CARTA DO RIO – 156 por Rachel Gutiérrez

Neste domingo de sol, às vésperas de um inverno que no Rio de Janeiro nem merece esse nome, o desalento é grande: os escândalos da corrupção se multiplicam a cada dia e o clima de ódio entre os que pensam de forma diferente não tem diminuído, ao contrário: o que aconteceu com a jornalista Míriam Leitão, que assina uma coluna sobre Economia no Jornal O Globo é, infelizmente, a  prova disso.

Viajando, por coincidência, durante duas horas, no mesmo avião que transportava petistas que haviam participado de um Congresso do Partido dos Trabalhadores em Brasília, a jornalista precisou enfrentar ataques verbais, xingamentos, ofensas e gestos que beiraram a agressão física porque várias vezes até seu acento do avião chegou a ser empurrado. Ruth de Aquino, colunista da revista Época relata: “Ela foi coagida a escutar, da sala de embarque até a aterrissagem coisas assim: ‘Terrorista!’, ‘Tem golpista a bordo’, ‘Essa é agente da CIA!’ E Míriam Leitão escreveu: ‘Sou golpista porque mostrava, com números e fatos, como Dilma dobrou o número de desempregados de 6 milhões para 12 milhões?Faço terrorismo econômico porque já em 2010 eu criticava a manipulação de índices fiscais e previa a crise e a recessão que hoje aprisionam e entristecem o país?’

Ruth de Aquino afirma que ‘os agressores provavelmente nem leem o que Míriam escreve. Mas ouvem Lula gritar, em comício em São Paulo, que ‘essa Míriam Leitão não acerta uma’, ‘só dá palpite errado’ etc. E a jornalista conclui: ‘Ao citar nomes de jornalistas em tom jocoso, Lula faz o mesmo que Donald Trump nos Estados Unidos. A guerra à mídia e à imprensa é típica de populistas.’

A repercussão do episódio foi enorme. Em seu artigo de sábado, a escritora Rosiska Darcy de Oliveira escreveu: ‘Registro aqui minha repulsa à agressão sofrida pela jornalista Míriam Leitão. A intolerância dos agressores atingiu não só a ela, também à liberdade de imprensa.’

Mas o ódio não perpassa apenas as áreas da mídia e da política, o clima no país é tão denso e violento que também foi notícia – tristíssima notícia!  – a tatuagem que dois marginais se acharam com direito de fazer na testa de um pobre rapaz deficiente mental, injustamente acusado de tentar roubar uma bicicleta:

Nos últimos dias, começou a circular nas redes sociais o vídeo de um adolescente de 17 anos que teria sido flagrado roubando uma bicicleta em São Bernardo do Campo, na região do ABC, e teve a testa tatuada com a frase “Eu sou ladrão e vacilão”. O caso, registrado em vídeo gravado pelo tatuador Ronildo Moreira de Araújo, de 29 anos, e seu vizinho Maycon Wesley Carvalho dos Reis, de 27, aconteceu no dia 31 de maio.

Que mundo é esse? A que ponto chegamos?

Tudo isso seria diferente se o nosso país tivesse atentado para a nossa gravíssima carência de Educação, desde a mais básica à que conduz à consciência crítica e  à ética, à civilidade e à democracia.

O nível dos países que investiram na Educação é incontestavelmente superior, tanto em desenvolvimento econômico quanto em IDH ( Índice de Desenvolvimento Humano ), tanto em Saúde quanto em Bem-Estar Social.

É preciso lembrar que só em meados do século XX teve início o processo de expansão da escolarização básica no país, e o seu crescimento, em termos de rede pública de ensino, foi ocorrer apenas no fim dos anos 1970 e início dos anos 1980. E nas escolas atuais, professores mal pagos enfrentam alunos rebeldes e não raro violentos, verdadeiros delinquentes.

E, como diz o Senador Cristovam Buarque, em um de seus artigos:

Um país que não consegue assegurar o funcionamento de suas escolas é um país em decadência: não conseguirá formar a inteligência que o mundo necessita para enfrentar os desafios do século XXI.

Precisamos perceber que estamos em um processo de decadência histórica, que pode nos levar a uma desagregação social e à condenação ao atraso em relação ao resto do mundo, talvez por décadas no futuro.

Buarque acrescenta:

Na atual civilização baseada no conhecimento, não será possível um país evoluir se cerca de 13 milhões de pessoas (8% da população adulta) são analfabetas, incapazes de ler até mesmo o lema “Ordem e Progresso” escrito em sua bandeira; se mais de 26 milhões (18%) de adultos são analfabetos funcionais; se o acesso à educação de qualidade for um privilégio para as poucas famílias que podem pagar por uma boa escola.

E eis aqui as mais recentes e tristes estatísticas: Em todo o país, 2,8 milhões de crianças e adolescentes, ou 6,2% dos brasileiros entre 4 e 17 anos, estão fora da escola. Além disso, temos aproximadamente 14 milhões de Analfabetos absolutos e um pouco mais de 35 milhões de Analfabetos funcionais, conforme as estatísticas oficiais. Segundo dados do IBOPE (2005), o Analfabetismo funcional atingiu cerca de 68% da população. E apenas 14% dos adultos brasileiros chegam ao ensino superior, percentual considerado extremamente baixo se comparado à média dos países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Mas o mais grave de tudo é que a atual crise fez recrudescer a fuga da nossa inteligência para outros países.

O momento é grave. E os políticos e governantes que ora se digladiam com o único intuito de permanecer no poder, cada vez mais distantes da realidade de seus governados, enquanto o país vai à deriva, estão com os olhos fechados, como diz o Senador Cristovam Buarque.

Oxalá tenha razão a escritora Rosiska Darcy de Oliveira, quando escreve:

Apesar de vocês, políticos canastrões no papel de estadistas, com seus peitos estufados, suas gravatas espaventosas, apesar dos seus porões noturnos, seus sussurros e maquinações escabrosas, suas mesadas milionárias, seus empresários tão amigos, apesar da venda do país e de nós todos ao longo de décadas, (…) trocando de cúmplices como de sapatos, nessa omertà insultuosa aos brasileiros que lhes sustentam com seu trabalho. Apesar de vocês, contra vocês e mais forte do que vocês, um outro Brasil já existe como querer coletivo.

 

One comment

  1. Leila Gaglianone Vieira

    Muito bom ,Rachel!!
    Acredito em dias melhores!!!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: