Trickle down ou trickle up eis a questão. E qual tem sido a opção? Parte II – 29. Pode o leitor sentir a tensão? Tome um bom uísque, a história diz-nos que esta correção pode tornar-se ainda mais profunda. Por therealheisenberg

Uma nova série sobre as novas tempestades que se vislumbram já no horizonte

Imagem 2 Trickle-Down CADILLAC

 Seleção e tradução de Júlio Marques Mota

Parte II – 29. Pode o leitor sentir a tensão? Tome um bom uísque, a história diz-nos que esta correção pode tornar-se ainda mais profunda 

Por therealheisenberg, 10 de fevereiro de 2018

 

“Será que pode sentir a tensão no ar, agora?”

“Eu sei que posso. Eu posso senti-la, até nos meus tomates.“

Tivemos um pânico de ordens de bolsa num fim de tarde de sexta-feira, longe do registado na pior semana do índice S&P na fase mais grave da crise. Então, graças a Deus por este impulso de final de tarde dado por Jim Cramer [celebridade da televisão americana, antigo gestor de hedge fund], porque se não fosse por isso, isto é o que teria acontecido:

Trickle down Parte II Texto 29 1

Sim. Isso.

E sabem, mesmo quando se tem em conta a reunião dos simplórios na tarde de sexta-feira, esta foi ainda uma semana horrível para o mercado de ações. Em suma: o mercado sangra. E se o mercado sangra “podemos matá-lo”.

Outro facto engraçado da semana passada: com as perdas massivas de quinta-feira, o S&P entrou numa correção técnica. Isso, como a Goldman Sachs escreve numa nova nota, “encerrou o 499º dia de uma série sem que tenha havido uma redução de 10%, correspondendo ao 8º período mais longo desde 1930”.

Então, o que acontece a seguir? Essa é a questão de vários milhões de milhões de dólares.

Os investidores terão dois dias de trégua para se reunirem e tentarem adormecer a dor com a sua escolha de substâncias inebriantes. A minha sugestão: siga em frente e despeje duas garrafas de Balvenie Doublewood (o Balvenie 12 anos é muito bom). O leitor vai precisar de duas bebidas por hora e necessitará complementar isso com dois comprimidos de um bom calmante, tipo Ativan cada duas horas. Não pague mais de US$3/por cada comprimido Ativan – estou-me nas tintas quanto aos miligramas que sejam. Qualquer um que venda benzodiazepinas por mais de US $ 3 por comprimido fica muito ganancioso.

Ok, então, enquanto o leitor fica a flutuar numa névoa de Balvenie/benzodiazepina, vale a pena olhar para trás para toda a história para obter pistas sobre o que o se pode esperar no futuro. Aqui está Goldman Sachs para o ajudar:

A maioria das correções do mercado de ações recuperam-se sem que os mercados entrem numa tendência à baixa ou que sejam presságio de recessões. Houve 16 reduções de 10% + desde 1976. Das 16 correções, apenas cinco ocorreram em torno de uma recessão. Dos restantes 11 episódios não recessivos, 1987 foi o único que se transformou em mercado à baixa (ou seja, um declínio de 20%). Um mercado orientado à baixa significaria que o S&P 500 cairia abaixo de 2300, o que a história sugere que é improvável que aconteça a menos que ocorra uma recessão. Os nossos economistas acreditam na probabilidade de uma recessão permanecer bem abaixo da média, devido ao forte crescimento do PIB global e à existência de condições financeiras flexíveis. Os lucros dos parâmetros fundamentais também permanecem fortes. Desde o pico do mercado, o inquérito sobre Expectativas de Mercado de 2018, o EPS, assinala uma melhoria de 2% e a mediana deste inquérito aumentou de 1% durante as correções não associadas a recessões em comparação com um declínio de 3% nas correções associadas a recessão.

Trickle down Parte II Texto 29 2

Vendo de perto as 11 correções de não recessão, qual foi a redução média e quanto tempo esta demorou para se recuperar? Bem, aqui está o gráfico:

Trickle down Parte II Texto 29 3

Então, basicamente, a S&P diminui cerca de 15% durante as correções de não recessão. Isso colocar-nos-ia o SPX em 2.450. Normalmente, isso leva cerca de 70 sessões para essas coisas acontecerem e outras 88 sessões para recuperar as perdas. Se a história nos puder servir de guia.

E o leitor sabe, a “história” é sempre – sempre – um guia confiável”, certo?

“Bolsas em alta ” – exceto em ações.

 

Texto original em https://heisenbergreport.com/2018/02/10/can-you-feel-the-tension-grab-the-scotch-history-says-this-correction-could-get-deeper/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: