CARTA DE BRAGA – “uma gota de orvalho” – por ANTÓNIO OLIVEIRA

 

 

Está aí o Verão!

O Verão das férias sempre sonhadas por quem pode e deve tê-las, os que até podem poupar e as estudam para idealizar programas mais ou menos complexos, respeitar opiniões de influencers (que raio de palavra!), fazer contas e saber controlar as queixas dos mais novos, para quem todos os Verões são curtos, tão mais sonhados quanto mais tardavam.

Mesmo antes de abalar, há sempre quem sugira que ainda se podiam levar uns livritos (é difícil dizer livros por já nem haver lugar!) para passar sossegado a carga das horas de pouco fazer, mas são sempre mais os que respondem temos telemóveis e portáteis que nos levam a qualquer lado, mostram o que queremos e ainda podemos ver e falar com os amigos!

E têm a tecnologia do seu lado porque, como aprenderam a ler e a escrever, sabem manusear teclados com perícia, convocando os divos do entertainment já a pairar sobre televisões, cinemas e nets por cada vez mais pensarem para eles, por se estarem a apoderar dos mercados, o mundo inteiro dominado por esta emproada maioria de adoradores de likes.

Gente que, garante Bauman, procura satisfazer as necessidades ocasionais de notoriedade com o fim de mostrar emoções e fingidos sentimentos impossíveis de conter e dominar as ideias ‘firmes’ que desaparecem da mente mesmo sem terem sido lidas!

Mas está aí o Verão!

É o tempo em que todos os lugares são bons para selfies e, com sorte, até se pode apanhar um grande nas cenas que juntem maralha (por eles também gostarem muito!), ou nos espectáculos onde haja e muito som e cores berrantes e quentes, as cores preferidas também de outros que também gostam muito de animar, da pior maneira, as noites estivais.

As matas e as serras, cá do Eucaliptal, sabem bem o que isso é e… está aí o Verão!

E, a propósito, não resisto a deixar aqui uma pequena história, contada pelo veterano Andrea Camilleri, há um par de semanas.

-Há um incêndio na selva e todos os animais tratam de fugir, mesmo o rei leão, o último a abandonar o lugar. A certa altura vê um pequeno colibri a voar em direcção do fogo.

‘Estás louco? Não vês o incêndio? Podes morrer!

Vejo bem o incêndio, mas tenho uma gota de orvalho no bico e vou levá-la para lá!

Depois…

…já está aí o Verão!

Um livro, um livrito apenas, até pode ser a gota para ajudar a aliviar a tão planeada e emprenhada massificação estival!

António M. Oliveira

 

Não respeito as normas que o Acordo Ortográfico me quer impor

 

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: