O PALÁCIO DA VENTURA, de ANTERO QUENTAL – uma curta-metragem de MARTIM SOARES NOVAIS

 

(1842 – 1891)

 

 

 

 

Antero Quental, in Sonetos

 

1 Comment

  1. Um belíssimo poema tratado om uma belíssima série de imagens com muito significado e sentido!
    Não pares! Tens alma! Fico à espera de mais!
    Um abraço
    A.O.

Leave a Reply