A REPÚBLICA DAS BANANAS DE BIDEN, de EGON VON GREYERZ

 

Biden’s banana republic, por Egon Von Greyerz

Gold Switzerland, 13 de Janeiro de 2021

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota

 

Donald Trump é provavelmente o candidato presidencial mais sortudo da história por ter perdido uma eleição. Ele ainda não se apercebeu disso, pois sofre de uma ferida autoinfligida nos momentos finais da sua presidência.

Nem Biden se apercebe ainda do azar que tem em ter ganho. Mas isso irá mudar em breve à medida que a sua presidência passar de crise em crise em todas as áreas, desde a monetária à orçamental, passando pela social e política.

Muito pouca coisa correrá bem durante a sua presidência.

Os próximos quatro anos podem facilmente ser quatro anos de inferno para Biden (se ele permanecer  na Presidência  durante os quatro anos completos), para os EUA e, portanto, para o mundo.

TRUMP OBRIGADO TAL COMO PREVISTO

Quando Trump ganhou as eleições em Novembro de 2016, escrevi um artigo, datado de 18 de Novembro de 2016, intitulado “Trump Will Grow US Debt Exponentially” .

O artigo também continha a representação gráfica abaixo. No artigo previ que a dívida dos EUA duplicaria até 2025 para $40 milhões de milhões  de dólares e que seria de $28 milhões de milhões em Janeiro de 2021, no final dos quatro anos.

 

Bem, surpresa, surpresa, a dívida é hoje de $27,77 milhões de milhões de dólares,   o que  se pode facilmente arredondar para $28 milhões de milhões.

Não sou certamente um génio das previsões, nem a previsão foi apenas sorte.

Não, foi a aplicação do melhor método que nos foi dado a todos, mas em que poucos se aplicam ou compreendem.

Este método chama-se HISTÓRIA.

DÍVIDA ATÉ 31X E RECEITAS FISCAIS ATÉ 6X

A dívida dos EUA tinha em média estado a duplicar por cada 8 anos desde que Reagan tomou posse em 1981. Assim, quando Trump se tornou presidente em Janeiro de 2017, herdou uma dívida de $20 milhões de milhões.

É fácil então prever que 8 anos mais tarde a dívida seria de $40 milhões de milhões. A previsão de $28 milhões de milhões para Janeiro 2021 é apenas o ponto intermédio matemático entre $20 e $40 milhões de milhões de dólares.

Ainda pior do que a explosão da dívida é a falta de receitas fiscais para financiar os crescentes e crónicos défices orçamentais. Como mostra o gráfico acima, a dívida cresceu 31x desde 1981, enquanto as receitas fiscais cresceram apenas 6x.

O défice dos EUA é atualmente de $3,3 milhões de milhões, o que é praticamente igual ao total das receitas fiscais de $3,4milhões de milhões.

Isto significa que 50% das despesas anuais do governo precisam de ser financiadas  por fundos levantados pelo Estado no mercado de capitais, por dívida pública.

REPÚBLICA DAS BANANAS

A economia dos EUA enquadra-se agora claramente na definição de uma república das bananas. Uma breve descrição é: “Em ciência política, o termo república das bananas descreve um país politicamente instável com uma economia dependente da exportação de um produto de recursos limitados, tais como bananas ou minerais”.

No caso dos EUA, o produto que exportam é, evidentemente, dólares impressos a partir do ar rarefeito – um maravilhoso item de exportação, uma vez que a oferta é ilimitada.

Outra descrição é: “Tipicamente, uma república das bananas tem uma sociedade com classes sociais extremamente estratificadas, geralmente uma grande classe trabalhadora empobrecida e uma plutocracia de classe dominante, composta pelas elites empresariais, políticas e militares dessa sociedade”.

Como todas as Repúblicas das Bananas, a economia e a estrutura social dos EUA estão agora a caminho da perdição, com hipóteses praticamente nulas para Biden & Co inverter o curso inevitável dos acontecimentos.

HISTÓRIA – HISTÓRIA

Portanto, de volta à história – a história é o que nos formou e a história não apenas rima como disse Mark Twain, mas repete-se frequentemente a si mesma mesma. A explosão da dívida é outro bom exemplo.

Se mais pessoas estudassem e compreendessem a história, não só reconheceriam a maior importância do que ficou atrás de nós, mas também que a história nos ensina sobre o que está à nossa frente.

Mas muito poucos estudiosos e nenhum jornalista estudam história. Em vez disso, estamos agora numa era em que tanto os meios de comunicação social como as universidades de todo o mundo querem apagar a história e reescrever os livros de história. Isto mostra-nos a total falta de compreensão da maior importância da história na evolução do mundo.

Mas isto faz parte da decadência total e da negação que vemos no final de grandes eras ou ciclos. O ciclo atual, quer seja apenas um ciclo de 300 anos ou um ciclo com 2.000 anos, está agora a chegar ao fim. Estas mudanças não acontecem claramente da noite para o dia, mas a primeira fase da queda pode ser dramática. E é provável que essa fase esteja a começar muito em breve.

BIDEN SÓ TEM UM TRUQUE NA MANGA

Então, o que farão Biden e os seus mestres? Bem, Biden já pediu mais milhões de milhões  de dólares de apoio.

Ele também disse: “Se não agirmos agora, mais tarde as coisas vão ficar muito piores e mais difíceis de sair do  buraco onde nos encontramos  agora.“.

Bem, sempre soubemos que Biden só tinha realmente um truque na manga – IMPRIMIR MAIS do que qualquer outro presidente na história. Para bater Trump não é difícil, ele só imprimiu $8 milhões de milhões  em 4 anos!

Basta recordarmos que foram precisos 200 anos (1808-2008) para aumentar a dívida dos EUA de 65 milhões para 10  milhões de milhões  de dólares.

Quando Obama tomou posse em Janeiro de 2009, herdou uma dívida de $8 milhões de milhões. Oito anos mais tarde, entregou uma fatura de dívida de $20 milhões de milhões a  Trump.

Em 8 anos Obama imprimiu e pediu emprestado mais dinheiro do que os anteriores presidentes tinham feito no decorrer de 200 anos!

Então, Biden imprimirá mais de $10 milhões de milhões?

Com certeza!

Será que o fará em 4 anos? Muito provavelmente!

Como previ no meu artigo em 2016, a dívida será de pelo menos $40 milhões de milhões  em Janeiro de 2025, um aumento de $12 milhões de milhões a partir de hoje.

Mas ninguém deve acreditar que Biden vai parar nos $40 milhões de milhões. A economia dos EUA já está a deixar passar tudo como uma peneira sem rede. E os problemas só agora começaram.

Os problemas na economia dos EUA atualmente semiparalisada irão crescer  a um ritmo rápido e a equipa de Biden tentará tapar todos os buracos a todos os níveis, desde um salário mínimo até à salvação das grandes empresas.

Mas infelizmente, a República da Bananas não se salvará a imprimir dinheiro.

Foram os problemas no sistema financeiro e não o covid-19  que desencadearam a crise

Ainda assim, não devemos esquecer o que desencadeou a última fase de problemas na economia dos EUA.

Não foi a Covid em Fevereiro de 2020. Não, isso foi um mero catalisador. O desastre subjacente era muito mais profundo.

O verdadeiro problema começou em Agosto-Setembro de 2019. Foi quando os problemas no sistema financeiro se tornaram agudos e tanto o BCE como a Reserva Federal começaram a inundar o sistema com dinheiro. Mas não dinheiro real, claro, mas apenas papel-moeda sem valor criado com o simples premir de um botão.

Entre a Reserva Federal e o BCE, foram criados digitalmente, desde Setembro de 2019, pouco menos de $8 milhões de milhões  de dinheiro “falso”. Deve obviamente ser chamado falso, uma vez que ninguém teve  de realizar qualquer trabalho ou produzir quaisquer bens ou serviços contra este dinheiro.

É realmente escandaloso chamar-lhe dinheiro, uma vez que não é diferente do dinheiro do jogo Monopólio.

QUANDO A MÚSICA PÁRA…….

Os 8  milhões de milhões  de dólares impressos a 15 dólares por hora (o novo salário mínimo de Biden) equivalem a 60 milhões de horas-homem. Mas no moderno paradigma do MMT (Teoria do Mercado Monetário), não é preciso trabalhar pelo dinheiro. O que quer que o mundo precise em termos de dinheiro, os bancos centrais e os governos podem simplesmente criá-lo  a partir do nada.

Ou seja, até a música parar. E Biden ou Harris são os prováveis maestros que irão presidir à paragem da música e ao colapso de todo o edifício.

Quem tem juízo obviamente arranjará já uma cadeira, porque quando a música parar não haverá cadeiras livres e desencadear-se-á o inferno.

Nessa altura, a dívida não estará apenas milhões de milhões  ou nas centenas de milhões de milhões de dólares. Não, a impressão terá atingido quadriliões de dólares e euros, uma vez que não só a maior parte da dívida em colapso terá de ser comprada pelos bancos centrais, mas também derivados que provavelmente ascenderão a 2 quadriliões de dólares ou mais.

Além disso, os cuidados médicos, a segurança social e as pensões não financiadas irão provavelmente exceder 1 quadrilião de dólares a nível mundial e contribuirão para o desaparecimento do sistema financeiro.

Será que posso estar enganado? Talvez. Um amigo chegado deu-me uma vez uma T-shirt com a inscrição:

“NÃO ESTOU SEMPRE CERTO – Mas nunca estou errado “!

O presente deve ter sido uma dica subtil – Hmmm

Ainda assim, na minha humilde opinião, não acredito que qualquer reinício ordeiro mude o curso inevitável dos acontecimentos. Por isso, no que me diz respeito, a questão não é  SE mas Quando .

Uma vida profissional de mais de meio século ensinou-me que mesmo os eventos mais evidentes podem levar mais tempo a desenvolver-se do que se pensa.

Mas como vejo o risco ao extremo, agora é o momento de me preparar.

MERCADOS de Ações

Por isso, para terminar, vamos dar uma rápida olhada sobre como vejo os  mercados. Eu sei que a previsão é um jogo de crianças e não estou realmente interessado em como é que os mercados evoluem  a curto prazo mais do que de um ponto de vista observacional.

Nos próximos anos, tudo se vai resumir à sobrevivência económica e à preservação da riqueza, em vez de se preocupar com o rumo que o Dow ou o Dax irão tomar a seguir.

Ações

Durante o ano de 2020, escrevi e falei sobre um potencial Meltup, ou seja, uma situação em que uma grande quantidade de dinheiro é investida em ações, etc., num curto espaço de tempo, antes de um colapso.  O último artigo tinha como titulo  “LIFTOFF & COLLAPSE” e foi publicado em Outubro de 2020. Bem, a descolagem está a acontecer e o Dow subiu quase 5.000 pontos desde então e o Dax subiu 2.500 pontos.

O meltup  pode ir muito mais longe, como os mercados exuberantes fazem frequentemente antes de entrarem em colapso. Mas devido à extrema sobrevalorização com base em muitos critérios, o mercado pode virar-se em qualquer momento do tempo.

Por isso, se vemos um pico  nas próximas semanas ou meses é irrelevante. O risco é para o lado negativo. Quando os mercados caem, será longo e violento. Uma queda de mais de 90% em termos reais é provável ao longo de 2-5 anos.

Por conseguinte, é muito mais importante salvaguardar a posição agora do que ir para os 10-25% finais. Assim que o mercado começar a cair, será virtualmente impossível sair para a maioria dos investidores.

OURO

O Da Boyz estava aberto sexta-feira, dia 8, às 9 horas, hora europeia. O ouro estava na altura a 1.905 dólares e caiu 30 dólares num lance.

Segundo as nossas fontes, uma ordem de venda de 1,4 milhões de onças (34 toneladas) foi dada através da Comex, com o valor de 2,7 milhões de milhões de dólares.

Foi claramente uma acção de um bullion bank com o BIS (Bank for International Settlements) em Basileia.

Nenhum negociante no seu perfeito juízo despejaria 1,4 milhões de onças de ouro num mercado sem liquidez. Se o fizesse, seria imediatamente despedido.

Assim tratava-se de uma clara manipulação.  A posição global dos bullion banks requeria no curto prazo um preço mais baixo para o ouro.

O gráfico na altura apresentava este aspecto:

O último movimento parece ainda mais assustador com o ouro a cair desde 1.960 dólares apenas dois dias antes.

Mas isto não tem efeito na tendência do ouro aumentar a longo prazo desde 1999. Já vimos manipulações antes e o gráfico trimestral abaixo mostra o que parece manipulação numa base de longo prazo.

A LINHA MAGINOT DO OURO

Em Fevereiro de 2019 escrevi um artigo sobre a Linha Maginot do ouro que tinha como que aguentado a resistência do preço do ouro em 1350 dólares desde 2013. Fiz também a previsão de a Linha Maginot seria quebrada nos três meses seguintes o que veio a acontecer.

Levantei também a questão sobre se o BIS teria estado a intervir durante seis anos. Olhando para o gráfico abaixo, parece muito provável. Entre 2013 e 2018 os valores de encerramento trimestrais mais altos situaram-se cinco vezes num de intervalo de 12 dólares uns dos outros. (2013 – $1.327, 2014 – $1.327, 2016 – $1.315, 2018 – $1.325).

Dificilmente terá sido coincidência que o ouro nunca tenha tido um encerramento trimestral acima dos 1.327 dólares entre 2013 e 2018 e tenha fechado entre 1.315 e 1.327 dólares em cinco encerramentos trimestrais.

Parece ter havido a intervenção de uma mão invisível.

Quando a correcção em curso estiver concluída, o que não vai demorar muito, o ouro retomará o seu curso a níveis muito, muito mais altos. Na próxima semana abordarei porque a Lei de Gresham apoiará o ouro enquanto ele sobe acima dos 2000 dólares.

Mas se é sempre interessante falar sobre o preço do ouro, na realidade não faz sentido.

Porque temos de ter presente que conservar o ouro físico apenas serve para  o fim de preservação da riqueza. Medir o seu valor em dinheiro fiável cada vez mais desvalorizado serve de muito pouco.

O estado do mundo exige que se mantenha o ouro como seguro de vida.

O ouro atingir 2000, 20000 ou 200 triliões de dólares não tem nada a ver com o valor do ouro mas tem tudo a ver com um sistema financeiro em bancarrota e  moedas fiáveis desvalorizadas.

_______________

Para ler este artigo no original clique em:

https://goldswitzerland.com/bidens-banana-republic/

 

Leave a Reply