Posts Tagged: sistema financeiro

Desafios para a política monetária: em torno do Simpósio de Jackson Hole, em torno de grandes temas que afligem o mundo, hoje – Introdução, por Júlio Marques Mota

Desafios para a política monetária: em torno do Simpósio de Jackson Hole, em torno de grandes temas que afligem o mundo, hoje. Uma pequena série de textos Introdução Por Júlio Marques Mota em 20 de setembro de 2019 Realizou-se em

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 3º Texto – As nações da Europa e a Europa das Nações

( Patrick Guiol, Henri Temple et Jean Claude Werrebrouck, Maio de 2019)

Estão agora a surgir grandes divergências sobre o estado atual e o futuro da construção política com sede em  Bruxelas, e que deriva, juridicamente, sobretudo dos Tratados de Roma, Maastricht e de Lisboa. Por conseguinte, é  inevitável que depois de refletir sobre o assunto: O que é uma nação na Europa? e depois de ter considerado  a ideia de que as nações são essenciais, os professores, os intelectuais, os académicos e os investigadores vêem-se assim confrontados com a pergunta agora lógica: o que seria uma Europa das nações?

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 3º Texto – As nações da Europa e a Europa das Nações

( Patrick Guiol, Henri Temple et Jean Claude Werrebrouck, Maio de 2019)

Estão agora a surgir grandes divergências sobre o estado atual e o futuro da construção política com sede em  Bruxelas, e que deriva, juridicamente, sobretudo dos Tratados de Roma, Maastricht e de Lisboa. Por conseguinte, é  inevitável que depois de refletir sobre o assunto: O que é uma nação na Europa? e depois de ter considerado  a ideia de que as nações são essenciais, os professores, os intelectuais, os académicos e os investigadores vêem-se assim confrontados com a pergunta agora lógica: o que seria uma Europa das nações?

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 3º Texto – A União Europeia na vanguarda do suicídio ocidental

(Jean Claude Werrebrouck, 23 de Abril de 2019)

O Ocidente, na sua fase ascendente, conhecia os Estados com regras que produziam a homogeneização no seu espaço politico. Tendo atingido uma maturidade incapaz de dar conteúdo aos direitos humanos, os Estados fracassados estão agora a produzir apenas heterogeneidade. A pequena cidade do Ocidente emergente era autodeterminante. O grande Estado do Ocidente de hoje já não sabe para onde vai e está desprovido de qualquer desejo real de agir.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 3º Texto – A União Europeia na vanguarda do suicídio ocidental

(Jean Claude Werrebrouck, 23 de Abril de 2019)

O Ocidente, na sua fase ascendente, conhecia os Estados com regras que produziam a homogeneização no seu espaço politico. Tendo atingido uma maturidade incapaz de dar conteúdo aos direitos humanos, os Estados fracassados estão agora a produzir apenas heterogeneidade. A pequena cidade do Ocidente emergente era autodeterminante. O grande Estado do Ocidente de hoje já não sabe para onde vai e está desprovido de qualquer desejo real de agir.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 3º Texto – A Europa, peça central no declínio do Ocidente – O afogamento do Ocidente na finança

(Jean Claude Werrebrouck, 1 de Abril de 2019)

E quando o Ocidente fica atolado num mar de liquidez para: salvar os seus bancos, acelerar fusões e aquisições sem investimentos e, portanto, sem crescimento além da reavaliação de ativos, para permitir recompras ilimitadas de ações, etc.; a China, equipada com um Estado forte, transforma as suas economias em investimentos reais, que amanhã abanarão os restos do que foi a glória do Ocidente.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 3º Texto – A Europa, peça central no declínio do Ocidente – O afogamento do Ocidente na finança

(Jean Claude Werrebrouck, 1 de Abril de 2019)

E quando o Ocidente fica atolado num mar de liquidez para: salvar os seus bancos, acelerar fusões e aquisições sem investimentos e, portanto, sem crescimento além da reavaliação de ativos, para permitir recompras ilimitadas de ações, etc.; a China, equipada com um Estado forte, transforma as suas economias em investimentos reais, que amanhã abanarão os restos do que foi a glória do Ocidente.

Homenagem ao Carlos Tenreiro, uma série de textos sobre questões de macroeconomia e de alta finança – 9. Sheila Bair vê as sementes de outra crise financeira. Entrevista de Reshma Kapadia

  Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 9. Sheila Bair vê as sementes de outra crise financeira Entrevista de Reshma Kapadia  Publicado por  em 1 de março de 2018     Sheila Bair demonstrou que não tem medo de ser a

Dos conhecimentos básicos em finança à opacidade e complexidade do mundo financeirizado: uma exposição e uma análise crítica. Em jeito de conclusão… – Proposta para a reforma da supervisão financeira na UE. Por BEUC, Better Finance, Finance Watch, AGE Platform Europe, EFIN e Families Europe

  Seleção e tradução de Júlio Marques Mota   Em jeito de conclusão… Proposta para a reforma da supervisão financeira na UE Carta Aberta Em 27 de novembro de 2017, Finance Watch subscreveu uma carta dirigida aos líderes das instituições da

Dos conhecimentos básicos em finança à opacidade e complexidade do mundo financeirizado: uma exposição e uma análise crítica Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise – 9. Propostas de reforma dos bancos da UE que são ligeiros retoques do sistema bancário existente. Por Myriam Vander Stichele

  Seleção e tradução de Júlio Marques Mota   Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise 9. Propostas de reforma dos bancos da UE que são ligeiros retoques do sistema bancário existente.   Por Myriam

Dos conhecimentos básicos em finança à opacidade e complexidade do mundo financeirizado: uma exposição e uma análise crítica Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise – 8. A jogarem com o futuro das pessoas? O encontro dos Ministros das Finanças no casino. Por Myriam Vander Stichele

  Seleção e tradução de Júlio Marques Mota   Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise  8. A jogarem com o futuro das pessoas? O encontro dos Ministros das Finanças no casino. Por Myriam Vander

Dos conhecimentos básicos em finança à opacidade e complexidade do mundo financeirizado: uma exposição e uma análise crítica Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise – 7. Um Zoo com cada vez mais cisnes de cor preta. Por Peter Wahl

  Seleção e tradução de Júlio Marques Mota   Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise   7. Um Zoo com cada vez mais cisnes de cor preta Por Peter Wahl Publicado por   em 23

Dos conhecimentos básicos em finança à opacidade e complexidade do mundo financeirizado: uma exposição e uma análise crítica Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise – 6. A caminho de uma erupção vulcânica? Por Peter Wahl

  Seleção e tradução de Júlio Marques Mota   Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise   6. A caminho de uma erupção vulcânica? Por Peter Wahl Publicado por   em 27 de julho de 2016

Dos conhecimentos básicos em finança à opacidade e complexidade do mundo financeirizado: uma exposição e uma análise crítica Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise – 4. Dez anos depois – O pacote legislativo de 2017 sobre o sistema bancário: um passo à frente, dois passos atrás (7ª parte-conclusão). Por Christian M. Stiefmüller (Finance Watch)

  Seleção e tradução de Júlio Marques Mota  Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise 4. Dez anos depois – O pacote legislativo de 2017 sobre o sistema bancário: um passo à frente, dois

Dos conhecimentos básicos em finança à opacidade e complexidade do mundo financeirizado: uma exposição e uma análise crítica Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise – 4. Dez anos depois – O pacote legislativo de 2017 sobre o sistema bancário: um passo à frente, dois passos atrás (6ª parte). Por Christian M. Stiefmüller (Finance Watch)

  Seleção e tradução de Júlio Marques Mota  Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise 4. Dez anos depois – O pacote legislativo de 2017 sobre o sistema bancário: um passo à frente, dois

Dos conhecimentos básicos em finança à opacidade e complexidade do mundo financeirizado: uma exposição e uma análise crítica Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise – 4. Dez anos depois – O pacote legislativo de 2017 sobre o sistema bancário: um passo à frente, dois passos atrás (5ª parte). Por Christian M. Stiefmüller (Finance Watch)

  Seleção e tradução de Júlio Marques Mota  Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise 4. Dez anos depois – O pacote legislativo de 2017 sobre o sistema bancário: um passo à frente, dois

Dos conhecimentos básicos em finança à opacidade e complexidade do mundo financeirizado: uma exposição e uma análise crítica Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise – 4. Dez anos depois – O pacote legislativo de 2017 sobre o sistema bancário: um passo à frente, dois passos atrás (4ª parte). Por Christian M. Stiefmüller (Finance Watch)

  Seleção e tradução de Júlio Marques Mota  Parte IV – A titularização como meio para continuar na trajetória da crise 4. Dez anos depois – O pacote legislativo de 2017 sobre o sistema bancário: um passo à frente, dois