Posts Tagged: jorge lázaro

OLHARES SOBRE A HISTÓRIA – A FILOSOFIA DE KANT E OS IDEAIS DA REVOLUÇÃO FRANCESA

  Kant defende os mesmos princípios da Revolução Francesa, ou, seja, a liberdade a igualdade e a fraternidade. Contudo, esta liberdade reduzir-se-á ao “laissez faire,  laissez  passer, ”à  livre  iniciativa e à livre concorrência. Deste modo se justificavam os atropelos

APRESENTAÇÃO DO ARGONAUTA JORGE LÁZARO

Jorge Lázaro é natural de Viseu, tendo-se licenciado em História pela Universidade do Porto. Fez o mestrado na área da Educação, em Lisboa, na especialidade de Análise Social da Educação, tendo um resumo da sua dissertação final sido publicado na

OLHARES SOBRE A HISTÓRIA – O CASAMENTO DE D. JOÃO V COM D. MARIA ANA DE ÁUSTRIA – por Jorge Lázaro

D. João V casou em 9 de Julho de 1708 em Viena, na catedral de Santo Estêvão, com D. Maria Ana (nascida em Lintz em 7 de Setembro de 1683, que morreria em 1754 no paço de Belém, em Lisboa).

OLHARES SOBRE A HISTÓRIA – PALÁCIO DA PENA – SINTRA

  O Palácio Nacional da Pena resultou da recuperação das ruínas de um pequeno convento dos frades de S. Jerónimo, situadas no topo escarpado da Serra de Sintra, edificado nos séculos XV e XVI e arruinado pelo terramoto de 1755.

OLHARES SOBRE A HISTÓRIA – OS JOGOS OLÍMPICOS NA ANTIGUIDADE – por Jorge Lázaro

    Diz a lenda… No ano de 490 a.C., os gregos haviam vencido os persas na batalha de Maratona e coube a Pheidippides a tarefa de levar a boa notícia até a cidade de Atenas. Ele correu aproximadamente 35

OLHARES SOBRE A HISTÓRIA – O “ESTRANGEIRADO” DOS ESTRANGEIRADOS – O PADRE LUÍS VERNEY – por Jorge Lázaro

  No contexto do século XVIII a palavra estrangeirado  tinha uma  conotação negativa. Num país fechado e atrasado como o nosso,  vivendo sob o controlo apertado e ameaçador da Inquisição, tudo o que viesse de fora, de além Pirinéus, era

OLHARES SOBRE A HISTÓRIA – IGREJA DE S. FRANCISCO DE ASSIS – OURO PRETO – BRASIL – por Jorge Lázaro

Coube à Ordem Terceira da Penitência de São Francisco de Assis a iniciativa da construção da capela de São Francisco,  tendo obtido,  em 1771 a licença régia necessária para a edificação do templo. Antes mesmo, porém, já em 1765, foram

OLHARES SOBRE A HISTÓRIA – 1de DEZEMBRRO de 1640 – RESTAURAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA DE PORTUGAL – por JORGE LÁZARO

    Desde 1580 que Portugal estava sob o domínio dos Filipes de Espanha, apoiados, até cerca de 1620, por nobres , comerciantes e armadores nacionais ávidos de tirar proveito das imensas riquezas do império espanhol, então no seu apogeu.

OLHARES SOBRE A HISTÓRIA – O PADRE ANTÓNIO VIEIRA – por Jorge Lázaro

António Vieira nasceu em Lisboa a 6 de Fevereiro de 1608, na rua dos Cónegos, junto à Sé de Lisboa. O pai, Cristóvão Vieira Ravasco, era de origem alentejana, enquanto a mãe, Maria de Azevedo, era natural de Lisboa. Tratava-se

OLHARES SOBRE A HISTÓRIA – IGREJA E MOSTEIRO DE SÃO BENTO, em OLINDA – por JORGE LÁZARO

  A Igreja e o Mosteiro de São Bento perfazem um importante complexo arquitectónico barroco situado em Olinda, Pernambuco.. É reconhecido como património nacional e, em conjunto  com grande parte do centro histórico da cidade, como património mundial pela UNESCO.

OLHARES SOBRE A HISTÓRIA – OS PRIMEIROS JOGOS OLÍMPICOS DA ERA MODERNA – ATENAS 1896 – por Jorge Lázaro

  Um congresso realizado em Paris em Junho de 1894, sob a direcção de Pierre de Freddy – que viria a ser conhecido como Barão de Coubertin –, esteve na génese do relançamento dos Jogos Olímpicos, tendo por origem a

OLHARES SOBRE A HISTÓRIA – O DIÁRIO DE ANNE FRANK – por Jorge Lázaro

O diário de Anne Frank  “Espero poder confiar inteiramente em você, como jamais confiei em alguém até hoje, e espero que você venha a ser um grande apoio e um grande conforto para mim.” Assim, Anne Frank inicia o seu

OLHARES SOBRE A HISTÓRIA – CAPELA SISTINA – PINTURAS DE MIGUEL ÂNGELO – JUÍZO FINAL – 1541 – por JORGE LÁZARO

  CAPELA SISTINA – PINTURAS DE MIGUEL ÂNGELO JUÍZO FINAL – 1541   Juízo Final                                                          Cristo e a Virgem   Vinte e dois anos após a conclusão da pintura do tecto da Capela Sistina, e quando Miguel Ângelo contava já

OLHARES SOBRE A HISTÓRIA – ARDEM FOGUEIRAS HUMANAS… – por JORGE LÁZARO

    Entrechocam-se gargalhadas de gozo e satisfação com gritos desesperados de sofrimento e dor. Nas bancadas, montadas para a assistência ora no Rossio, ora no Terreiro do Paço, vêem-se pessoas de todas as condições sociais, incluindo o próprio rei