UM CAFÉ NA INTERNET – A lira e as muralhas de Tebas, por José de Brito Guerreiro

 

 

 

Um café na Internet 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

«Em dias idos, os filhos do céu vieram ao casamento de Harmonia, e os muros de Tebas elevaram-se ao som da lira e as suas torres levantaram-se enquanto Anfião tocava…» 

 

Eurípides (c. 480-406 a. C.), ‘As Fenícias’  

 

Anfião, filho de Zeus e Antíope, era um músico incomparável. Hermes ofereceu-lhe uma lira de ouro e ensinou-o a tocar. Ao tornar-se rei de Tebas, pretende fortificar a sua cidade construindo uma muralha à sua volta. O seu talento musical era tal que, ao tocar, as grandes pedras se deslocaram ao som arrebatador da sua lira, movendo-se em harmonia para as suas posições na fortificação. Assim ergueu Anfião as torres e as sete portas de Tebas, sete como as cordas do seu instrumento.

 

José de Brito Guerreiro ‘Arquitectura e Música: Correspondências · Tangências · Aproximações’  Janeiro de 2008

 

 

 

 

José de Brito Guerreiro nasceu em Faro no ano de 1978.

 

Licenciado em Arquitectura no Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes em Portimão, com uma tese sobre ” Arquitectura e Música: Correspondências • Tangências • Aproximações”.

 

Doutorando em Arquitectura pela Faculdade de Engenharia da Universidade da Beira Interior (a dissertação de doutoramento continua o tema da tese de licenciatura). Mas o José é também músico, tendo frequentado o Conservatório Regional do Algarve e com formação musical específica – Flauta de Bisel e Piano. Frequência de aulas particulares de piano. Estudos de composição como autodidacta. Participa em concertos enquanto baterista. Faz apresentações a solo na qualidade de pianista-compositor.

 

 

Está a dar os promeiros passos como compositor, encontrando-se o seu primeiro trabalho em fase de pré-produção.

 

Fez parte do grupo do Estrolábio.

 

É o primeiro arquitecto do grupo, o primeiro músico e julgamos que o primeiro algarvio.

 

Boa viagem no Argos, José!

 

Leave a Reply