Angela Merkel volta a perder

(Publicado em O ClariNet em 5-09-2011)

 

 

A Merkel e à sua CDU só falta perder Berlim (a 18 de Setembro), a sétima e última eleição regional. Na cidade- estado as sondagens dão a liderança ao actual presidente Klaus Wowereit, do SPD. Neste domingo perdeu em casa, no seu círculo eleitoral de Mecklemburg – Vorpommern, um dos cinco estados da ex-RDA.

 

O maior partido da oposição na Alemanha, o SPD, ganhou folgadamente com 35,7%, a CDU que teve em 2006, 28,8%, obteve agora 23,1%, o partido “Die Linke” (A Esquerda) formado por uma maioria de ex-comunistas e dissidentes sociais democratas é a terceira força com 18,4%, e “Os Verdes” conseguiram 8,4% o que lhes permite entrar para o parlamento regional pela primeira vez; “Os Verdes” passam assim a estar presentes em todos os parlamentos dos estados alemães.

 

Para além da CDU de Merkel, os seus parceiros no governo nacional, o FDP (Partido Liberal) foi o maior derrotado. Com 2,7% de votos não atingiu o mínimo de 5%, exigido pela legislação alemã para entrar no parlamento, em 2006 tiveram 6,9%.

 

À tangente, os neo-nazis do Partido Nacional Democrata (NPD) continuam no parlamento regional, obtiveram 6% face aos 7,3% anteriores. O NPD foi criado em 1964 por ex-membros do partido nazi, nunca estiveram representados no Bunderstag, têm presença para além do estado de Mecklemburg – Vorpommern, na Saxónia.

 

Por curiosidade, o pai de Angela Merkel, o pastor luterano Horst Kasner, falecido na sexta-feira, e que fez o trajecto inverso da maior parte dos seus compatriotas, passando a fronteira para Berlim Oriental nos anos cinquenta (era Merkel bebé), tinha como uma das suas ocupações combater o neo-nazismo, e tentar criar alternativas para a juventude do estado mais pobre da Alemanha, onde o desemprego é o dobro do resto do país.

 

As coisas não estão a correr de feição a Angela Merkel, por isso já prometeu estudar uma redução nos impostos para os alemães, em 2013 – ano de eleições legislativas – claro.

Leave a Reply