Chove em Santiago: Luar Na Lubre e Ismael Serrano cantam Lorca

Sempre Galiza!

Sempre Galiza!

 

 

Para não esquecer os crimes fascistas – o assassinato de Frederico Garcia Lorca a 19 de Agosto de 1936 em Granada e o golpe fascista do 11 de Setembro de 1973 no Chile – e saudar a resistência.

 

A homenagem dos Luar na Lubre a Garcia Lorca cantando um dos seus ‘poemas galegos’.

 

 

 

 

Chove en Santiago

(Madrigal á cibdá de Santiago)

Letra: Federico García Lorca
Música: Alberto Gambino

Chove en Santiago
meu doce amor
camelia branca do ar
brila entebrecida ao sol.

Chove en Santiago
na noite escura.
Herbas de prata e sono
cobren a valeira lúa

Olla a choiva pola rúa
laio de pedra e cristal.
Olla no vento esvaido
soma e cinza do teu mar.

Soma e cinza do teu mar
Santiago, lonxe do sol;
agoa da mañan anterga
trema no meu corazón. 

 

 

Leave a Reply