ORQUESTRA GERAÇÕES – por Clara Castilho

 

 

 

O projecto da Orquestra Geração, que está a ser desenvolvido na Escola Miguel Torga, no Bairro da Boba, resulta de uma parceria entre a Câmara da Amadora com o apoio da Fundação Gulbenkian, a Fundação EDP e Escola de Música do Conservatório Nacional. A ideia de formar de raiz esta orquestra infanto-juvenil surgiu no âmbito do projecto mais alargado “Geração/ Oportunidade”, que envolve uma parceria entre várias entidades (entre as quais a iniciativa comunitária Equal), assim como organizações que operam localmente, neste bairro.

 

É um projecto em que, através da música, se pretende promover a inclusão social e a reintegração em ambiente escolar de crianças de bairros degradados. A Fundação EDP financiou a aquisição dos instrumentos. Este programa inovador em Portugal, gratuito para as crianças, foi concebido principalmente com base no modelo das Orquestras Sinfónicas Infantis e Juvenis da Venezuela, que abrange milhares de crianças e que é um exemplo.

 

A Câmara da Amadora e a Gulbenkian estudaram o projecto venezuelano no qual Wagner Diniz se inspirou e a Orquestra nasceu. Na Venezuela foi o professor José Antonio Abreu, que no ano de 1975, criou a Fundação El Sistema com o objectivo de criar orquestras infantis e juvenis pelo território venezuelano, especialmente nas localidades mais carentes, sendo a amais conhecida a Orquestra Simón Bolívar. Actualmente abrange mais de cento e oitenta conservatórios musicais. E o maestro Dudamel emergiu dessa rede de educação musical, como muitos outros músicos de sucesso.

 

Na Amadora, contaram técnicos que integram o projecto, a distribuição de um instrumento às crianças que nele se inserem, gerou um sentido de responsabilidade que depois ultrapassou o ensaio propriamente dito e se expandiu a outras áeas das suas vidas, como comprovaram os professores.O respeito que obtiveram por outos elementos da comunidade, pelo facto de irem tocar a sítios considerados de “alta sociedade” também foi um ganho para si próprios e suas famílias.Todo o bairro acabou por se organizar à volta deste projecto e por se sentir orgulhoso pelos seus jovens artistas. Mesmo os jovens que andavam pelas ruas, tinham abandonado a escola, preferiam claramente as suas músicas “rap”e os olhavam de lado, acabaram por os não hostilizar e, de certa forma, invejar.

 

2009 04 25 Orquestra Geração Reuniao Final.

 

 

Leave a Reply