ESCRAVO? – por Fernando Correia da Silva

 

A minha mãe viu-me passar a manhã a carregar bilhas de água  do chafariz para a casa da velha Lucinda. Perguntou-me:

– João, por que é que fazes isso? Estás de castigo?

– Mãe, não estás sempre a dizer que temos que ser uns para os outros?

– É verdade. Mas a Avó Lucinda tem três filhas e cinco netas. Por que é que elas não fazem esse trabalho?

– Não sei. A Avó Lucinda pediu-me e pronto, estou a fazer.

– E assim ela poupa as netas que ficam a dormir até ao meio dia. Tu é que fazes o trabalho delas. De graça, não é?

– A Avó Lucinda prometeu-me uns caramelos.

– Uns caramelos por uma manhã de trabalho? João, tu gostas de ser escravo?

– Não. Mãe, não gosto.

– Então?

Perguntou sorrindo e virou costas. E eu abandonei a bilha no meio da rua.

                                                                                                                                                                     In MARESIA

Leave a Reply