INFORMAÇÃO IMPORTANTE SOBRE A GRÉCIA. Por Júlio Marques Mota.

 

Informação importante sobre a Grécia

Aqui está o recente plano alemão para a austeridade na Grécia e que deixou este país completamente furioso com a Troika e talvez com um antigo aluno meu também, porque é personagem importante da Comissão Europeia no controlo sobre a Grécia.

A Alemanha conquista assim a Grécia não pela força das armas mas pela força da dívida e pela força do poder que a fraqueza e a baixeza dos outros lhe conferiu. A imagem que aqui se dá da visita de Merkle a Atenas para se confirmar e reafirmar ao mundo a conquista do terreno é, desse ponto de vista, bem elucidativa. Pensemos nela.

Deixem-me contar-vos um pequeno pormenor. Em tempos nada distantes organizámos na Faculdade de Economia um colóquio sobre a crise na Europa. Numa das sessões esteve presente um antigo aluno meu e nessa sessão falava uma especialista grega sobre a situação económica e social da Grécia.

A presença do ex-aluno nada me disse de especial. Estranhei apenas mas disseram-me que nessa tarde vinha assistir à “Última aula” do Professor Romero de Magalhães, que seria mais tarde. Normal, portanto, e tanto mais quando se tratava de um dos professores mais importantes daquela (e ainda nossa também) Faculdade a proferir a sua última aula.

Porém, a sua presença deixou de ser simples acaso quando soube que este antigo aluno era a segunda personagem mais importante da Comissão Europeia na Troika para a Grécia e esta segunda personagem tinha então vindo também ouvir a conferencista grega a falar da Grécia. Vinha então aprender, e então tudo bem, igualmente.

Naturalmente assim, e vejamos então a informação importante sobre a Grécia

MatthewBoesler |Oct. 25, 2012

Horst Reichenbach (à esquerda)

 

Levantou-se e foi um verdadeiro tumulto na Grécia um plano adicional de reformas sobre o mercado de trabalho exigidas ao país pelos credores internacionais sob a Troika, como fazendo parte de um pacote de cortes na despesa, a fim de garantir mais ajuda de resgate.

O jornalista do Financial Times Peter Spiegel relata esta manhã com base numa cópia de um projecto de memorando obtido pelo jornal que uma parte do plano é particularmente controversa – uma proposta de delegar mais controlo da execução das medidas para a Task Force da Comissão Europeia para a Grécia, liderada por um alemão chamado Horst Reichenbach, na fotografia à esquerda.

Eis a descrição de Spiegel das disposições do documento:

O mais intrigante, no entanto, é o desenvolvimento e o endurecimento significativo de uma primeira abordada em Fevereiro: fortalecer uma conta vinculada para ser utilizada para o serviço de dívida da Grécia. Em Fevereiro, foi chamada de “conta segregada”, na nova proposta alemã, torna-se uma “conta de confiança” (a trust account) sob a responsabilidade de uma “gestão internacional”, possivelmente o Banco Central Europeu.

Sob o novo plano alemão, a ajuda de resgate iria directamente para esta conta, em vez de ir para o governo grego, e com isto essencialmente tira-se a Atenas o controlo orçamental sobre o seu próprio financiamento. Mas a proposta alemã vai ainda mais longe, sugerindo que quando a Grécia atingir finalmente um excedente primário ( as receitas superiores às despesas e com exclusão do serviço da dívida pública) uma parte desse excedente deveria ir automaticamente também para esta conta.

Da Grécia, com muita ternura e igualmente com muita raiva, quatro imagens e a cópia de um documento:

Imagem 1:

Manifestantes gregos protestam na visita da chanceler alemã à Grécia

Imagem 2:

Nota 1. 20 euros

 As novas notas da Grécia

Imagem 3:

Nota nº 2

Já sem valor.

Imagem 4.

Nota nº 3, de 50 euros.

 E agora a cópia do documento da Troika:

 Fonte: Financial Times e o siteBusiness Insider.

E sem mais comentários, um abraço.

 

Júlio Marques Mota

Leave a Reply