O QUE É SER MULHER EM PORTUGAL – ESTATISTICAS NO FEMININO – II por clara Castilho

– SER MULHER EM PORTUGAL – 2001-2011- INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA

 (continuação)

Educação

  • Mais mulheres sem escolaridade mas também mais mulheres com ensino superior

  • Mulheres com menor taxa de abandono precoce de educação e formação

  • Escolaridade de nível secundário mais elevada nas mulheres

  • Mulheres em maioria nos ensinos secundário e superior

  • As mulheres privilegiam as áreas das ciências sociais, comércio e direito, saúde e protecção social e educação

  • Número de mulheres doutoradas mais do que duplicou

  • Mulheres acompanham evolução positiva na Investigação e Desenvolvimento  em Portugal

Mais de metade das mulheres em Portugal utiliza computador e Internet

Mercado de trabalho

  • As mulheres com escolaridade superior são as que têm mais elevada participação no mercado de trabalho

  • Mais de um quinto das mulheres empregadas em funções dirigentes e de carácter

intelectual e científico

  • Desemprego feminino com elevada incidência nas mulheres mais jovens

  • Maioria da população desempregada feminina em situação de desemprego de longa duração

  • Maioria das mulheres inactivas é doméstica

    As mulheres e a a conciliação profissional e familiar

O esforço de conciliação entre a vida familiar e a participação no mercado de trabalho é, ainda, uma prática prosseguida sobretudo pela população feminina. São as mulheres quem mais utiliza instrumentos de conciliação entre o trabalho e a família, como a redução do horário de trabalho, a interrupção de carreira e a licença parental. Os cuidados a menores e a pessoas dependentes são, também, assegurados essencialmente pelas mulheres. A existência de filhos, sobretudo em idades mais baixas, e o nível de escolaridade condicionam a participação feminina no mercado de trabalho.

  •  As mulheres são os principais agentes na prestação de cuidados a menores e a pessoas dependentes

  •  Redução do horário de trabalho, interrupção de carreira e licença parental mais utilizados pelas mulheres, mas ainda longe de constituírem prática generalizada

  • Idade dos filhos e escolaridade condicionam a participação das mulheres na vida activa

Link para o documento na totalidade em http://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_destaques&DESTAQUESdest_boui=135739962&DESTAQUESmodo=2&xlang=pt

Leave a Reply