EXÍLIO, de SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN – tradução italiana de SIMONETTA MASIN

Um Café na Internet
 logótipo um café na internet

EXÍLIO

Quando a pátria que temos não a temos
Perdida por silêncio e por renúncia
Até a voz do mar se torna exílio
E a luz que nos rodeia é como grades

Sophia de Mello Breyner Andresen, «Exílio», in Obra Poética, Livro Sexto.

ESILIO

Quando la patria che abbiamo non l’abbiamo
Perduta per silenzio e per rinuncia
Perfino la voce del mare diventa esilio
E la luce che ci circonda è come sbarre

Sophia de Mello Breyner Andresen, «Esilio», tra. Ita. di Simonetta Masin

Leave a Reply