FUNDAÇÃO ARISTIDES DE SOUSA MENDES – PENSAR, AGIR, FESTEJAR por clara castilho

9349741_b7nUl

“Era verdadeiramente a minha intenção salvar toda aquela gente”. Esta frase de Aristides Sousa Mendes é o mote para o projecto Pensar, Agir, Festejar  que levará à reflexão sobre o modo como  a integridade moral, a coragem, a cultura de  Aristides permitiram a concretização de tantos sonhos de vida em liberdade. Nele estão implicadas quatro associações: Fundação Aristides Sousa Mendes, Associação ArEvento, Associação Literatura, Literacia e Mediação e AIP – Associação Internacional de Paremiologia, com coordenação de Maria Clara Silva, Maria da Conceição Rolo e Maria Leonor Amaral. Já se realizaram diversas actividades e outras vêm a caminho.

PAPAGAIOS COM ALMA

Isto porque, “num tempo particularmente desafiante, é imperioso agir em prol das causas que dizem respeito a todos, porque, na sua essência, esta atitude vai permitir o desenvolvimento de uma outra consciência global. No mundo actual, nada  pertence a um só; tudo é de todos e para todos. Apelando à responsabilização individual e colectiva, queremos dotar as novas gerações de um maior sentido de altruísmo, de uma responsabilidade corajosamente assumida, na construção da casa comum onde, como um só, possamos fazer dos sonhos factos reais das nossas vidas.

O projecto PENSAR, AGIR, FESTEJAR vai girar em torno de dois pólos : O Direito à Vida e o Direito à Liberdade/ a luta contra a indiferença”.

A Fundação Aristides Sousa Mendes fez a evocação do Cônsul a propósito do 60.º aniversário da sua morte. Elegeu como público preferencial os jovens das escolas e outras instituições educativas, nomeadamente centros de reeducação de menores, aos quais propôs diferentes actividades, no âmbito da defesa dos Direitos Humanos. Nesta linha de orientação, está a desenvolver um Projecto, que, numa perspectiva simbólica levará a reflectir sobre o modo como a integridade moral, a coragem, e a cultura de Aristides permitiram a concretização de tantos sonhos de liberdade.

A Associação Ar Evento, trouxe os seus Papagaios com Alma, projecto cujo ponto de partida nuclear e conceptual se baseia em ideias e objectos simples, económicos e do quotidiano que estão associados aos elementos fundamentais ar, água, terra e fogo: um pequeno papagaio, uma garrafa de água, uma folha de árvore ou de papel, a linha do litoral, uma letra do alfabeto, vão sendo valorizados conforme o contexto e as circunstâncias. É com a metáfora do papagaio como símbolo da liberdade conquistada, que se irá à descoberta das potencialidades criativas de cada criança, nas oficinas de papagaios que vão nascer nas escolas. Em Abril, eles começarão a voar, quando forem mostrados em Lisboa, num espaço público – a Estação do Marquês de Pombal, no Metro de Lisboa. E no dia da Europa, 9 de Maio, sendo lançados ao vento, junto ao rio, na Praça Europa, os papagaios rasgarão fronteiras, para juntar continentes e oceanos num hino à liberdade, em homenagem aos justos que, sonhando, conseguiram fazer renascer a esperança num mundo melhor.

Da conjugação de esforços, espera-se uma ampla difusão do gesto do Cônsul Aristides Sousa Mendes, como ponto de partida para uma reflexão sobre Direitos Humanos – em especial do Direito à Vida e o Direito à Liberdade.

Leave a Reply