WORKSHOP SOBRE “NOVAS CARTAS PORTUGUESAS” EM COIMBRA por Clara Castilho

 livro&livros1

500_9789722040112_novas_cartas_portuguesasInserido no ciclo Gender Workshop Series IV, que já vem decorrendo desde Outubro de 2013 e terminará a Junho de 2014, vai realizar-se, no dia 29 de Maio, pelas 17 h, um workshop sobre “Novas Cartas Portuguesas (1972) e Significado Oculto de Um Corpo Velho (1996): As Três Marias Desocultando a Mulher Sujeito do Desejo” dirigido por Raquel Maria Correia Cardoso (ISCAC). Será na Sala 2, CES-Coimbra.

 Lembram os organizadores:“Em 1972, num contexto de repressão em Portugal, Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa publicam as Novas Cartas Portuguesas. Abordando temas proibidos e censurados durante o Estado Novo, como a guerra colonial, o adultério ou a violação, o aborto, bem como a questão da mulher enquanto sujeito do desejo, esta obra foi censurada pela sua transgressão dos limites discursivos impostos à escrita em geral, e à escrita das mulheres em particular.

O corpo, e em particular, o poder da sexualidade na sua relação com a construção da subjectividade feminina, é uma questão central nas NCP, sendo atribuída às mulheres, protagonistas-sujeitos desta narrativa, uma natureza insubmissa e libertária.

É esta natureza transgressora da identidade sexual feminina que Maria Isabel Barreno reescreve em “Significado Oculto de Um Corpo Velho” (1996, O Círculo Virtuoso) conduzindo-nos, tal como fizeram as Três Marias nas Novas Cartas Portuguesas, a uma questionação da identidade e subjectividade femininas e suas representações.

Neste seminário, abordarei as Novas Cartas Portuguesas e “Significado Oculto de Um Corpo Velho” enquanto transgressão dos limites impostos pelo imaginário patriarcal; enquanto questionação das geografias que circunscrevem o corpo das mulheres e enquanto exercício de poder, ao desocultar as mulheres sujeito do desejo, reivindicando para elas uma natureza plenamente humana.

Nota biográfica

Raquel Cardoso é Professora Adjunta no Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (Instituto Politécnico de Coimbra), onde lecciona várias disciplinas de Inglês Técnico e de Técnicas de Comunicação Oral e Escrita.

É licenciada em Línguas e Literaturas Modernas (variante de Estudos Portugueses e Ingleses) pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e Mestre em Estudos Ingleses pela mesma faculdade.

Ao abrigo do programa Erasmus realizou uma pós-graduação em English and American Studies na University College Dublin (UCD), Dublin, Irlanda.

A atribuição de uma bolsa de mérito académico pela FLAD (Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento) permitiu-lhe desenvolver os seus estudos de investigação em Teorias do Feminismo Americano na Universidade de Harvard (Cambridge, Boston), Estados Unidos.

É doutoranda em Estudos Feministas na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. O seu projecto de doutoramento tem como título provisório: A Morte da Mãe, de Maria Isabel Barreno (1972): Quando a Escrita Quebra o Silêncio, tendo como coordenadora Adriana Bebiano (CES/FLUC).

Artigos em discussão

· Alcoforado, Mariana (1998) Cartas Portuguesas. Tradução de Eugénio de Andrade. Lisboa : Assírio & Alvim.

· Amaral, Ana Luísa (org.) (2012), « Breve Introdução », Novas Cartas Portuguesas. Edição Anotada. Maria Isabel Barreno, Maria Velho da Costa e Maria Teresa Horta. Lisboa: Dom Quixote, pp. XV-XXVI.”

 

Leave a Reply