NO CIRCO, DE ANTERO DE QUENTAL – tradução italiana de SIMONETTA MASIN

Imagem1

 

NO CIRCO, DE ANTERO DE QUENTAL

 

 

a João de Deus

 

 

 

Muito longe daqui, nem eu sei quando,

Nem onde era esse mundo, em que eu vivia…

Mas tão longe… que até dizer podia

Que enquanto lá andei, andei sonhando…

 

 

Porque era tudo ali aéreo e brando,

E lúcida a existência amanhecia..

E eu… leve como a luz… até que um dia

Um vento me tomou, e vim rolando…

 

 

Caí e achei-me, de repente, envolto

Em luta bestial, na arena fera,

Onde um bruto furor bramia solto.

 

 

Senti um monstro em mim nascer nessa hora,

E achei-me de improviso feito fera..

– É assim que rujo entre leões agora!

 

 

Antero de Quental, em Sonetos Completos

 

 

NEL CIRCO

 

 

a João de Deus

 

 

Molto lontano da qui, né io so quando,

Né dove era quel mondo, in cui io vivevo…

Ma tanto lontano… che potevo persino dire

Che mentre là andavo, andavo sognando…

 

 

Perché era tutto lì aereo e blando,

E lucida l’esistenza albeggiava…

E io… lieve come la luce… finché un giorno

Un vento mi prese, e venni rotolando…

 

 

Caddi e mi trovai, improvvisamente, avvolto

In una lotta bestiale, nell’arena fiera,

Dove un bruto furore bramiva sciolto.

 

 

Sentii un mostro in me nascere in quell’ora,

E mi trovai d’improvviso fatto fiera…

– È così che ruggisco tra i leoni ora!

 

 

 

Trad. italiana de Simonetta Masin

Leave a Reply