PENSAR O AUTISMO por clara castilho

O dia 2 de Abril é dia dedicado à Consciencialização do Autismo. O movimento chamado “Light it Up Blue” é uma iniciativa a nível mundial que engloba um conjunto de acções simbólicas de sensibilização da comunidade para a questão do Autismo, com o objectivo de sensibilizar e envolver as comunidades e chamar a atenção para a necessidade de criar as condições ideais, em termos de educação, criação de oportunidades de emprego e outras medidas, que permitam uma melhor integração dos autistas na sociedade.

 autismo
O Dia Mundial da Consciencialização do Autismo foi estabelecido pela Organização das Nações Unidas em 2007. Para ver tudo o que dizem hoje, sobre este assunto:

http://www.un.org/en/events/autismday/2015/events.shtml

Estima-se que existam em cerca de 70 milhões de pessoas em todo o mundo com esta patologia.

Há várias iniciativas, muitas com a colaboração das câmaras municipais, outras das várias associações que se dedicam à ajuda das pessoas que sofrem desta doença. Podemos referir a associação “Vencer Autismo”, cujas actividades para o dia de hoje estão em: http://www.vencerautismo.org/light-it-up-blue/

A Federação Portuguesa de Autismo (FPDA) organiza o Seminário do Dia Mundial da Consciencialização do Autismo, 2 de Abril de 2015, em parceria com a Embaixada da Letónia, na semestral Presidência da União Europeia, na Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Nova, no Campo de Santana em Lisboa com a presença das seguintes oradoras: Dra. Daiga Bauze (Investigadora em Genética do Autismo na Letónia) e Dra. Inbal Israely (Investigadora Principal na Fundação Champalimaud).

A apresentação da Plataforma Inclusão e Plataforma Autismo e Trabalho será efectuada por José Miguel Nogueira. Contam também com o testemunho de jovens com perturbações do espetro do autismo integrados no mercado de trabalho e seus empregadores.

A FPDA-Federação Portuguesa de Autismo foi fundada em 2003 e tem âmbito nacional.Os membros da Federação são ONGs do desenvolvimento, sem fins lucrativos, Instituições Particulares de Segurança Social, parcialmente financiadas pelo Ministério do Trabalho e da Segurança Social. O restante financiamento é feito através das cotizações dos membros, donativos e patrocínios.

MEMBROS FUNDADORES:

APPDA-Lisboa, Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo
APPDA-Norte, Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo
APPDA-Coimbra, Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo
APPDA-Viseu, Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo

Leave a Reply