A MODA DOS CALENDÁRIOS COM NUS A FAVOR DA SOLIDARIEDADE por clara castilho

Dei conta disto com um filme que vi na televisão. Recheado de boas actrizes, era ligeiro e contava a história de um conjunto de mulheres para ajudar um hospital de tratamento de doentes oncológicos.

garotas-de-calendc3a1rio

Mas agora comecei a ver que tinha pegado moda.

No Minho, foram os estudantes que praticam diversas modalidades desportivas, para ajudar outros estudantes. Entre os “modelos” que posaram para Nuno Gonçalves, fotógrafo e treinador de judo, estão alunos de cursos tão diversos como medicina, engenharia têxtil, engenharia de polímeros (em 2015, o grupo conseguiu angariar oito mil euros). A questão é vista como “um grito de irreverência e de responsabilidade social” ( Carlos Videira, presidente da Associação Académica).

ng5453389

Foram os Bombeiros Sapadores de Setúbal e as Bombeiras de Portel.

Membros da “Bomboémia”, Grupo de Percussão da Universidade do Minho também lançaram um calendário solidário para apoiar a Cruz Vermelha.

Os alunos do 5º ano da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa também estão a vender um calendário para angariar fundos para a realização da Noite de Medicina no próximo ano. Parte das receitas das vendas revertem também para a Liga Portuguesa contra o Cancro.

Em Outubro foi notícia que “Idosas atrevidas em Ermesinde Utentes da Casa do Povo fazem calendário para angariar fundos”, para a instituição que serve 50 utentes no centro de dia e presta apoio domiciliário a mais 35 pessoas.

Em Espanha, a ideia dos calendários sexys e solidários também parece estar a ganhar adeptos. As mães do colégio Evaristo Calatayud de Montserrat, perto de Valência, conseguiram o dinheiro que queriam angariar para comprar um autocarro de transporte escolar com calendário em que surgiam semi-nuas e em poses sexys. Outra iniciativa foi para a Associação Espanhola contra o Cancro.

Algumas notícias dizem: “É caso para dizer que os meios justificam os fins”. Eu poderia fazer outras interpretações… Mas limito-me aqui a apontar o facto!

Leave a Reply