REVISTA DA SEMANA por Luís Rocha

revista semana

Revista da semana

De 21/02/ a 27/02/2016

A semana teve como acontecimentos mais noticiados:

O orçamento do estado português para 2016, aprovado pela primeira vez por uma maioria dita de “esquerda”; as repetidas advertências do exterior, acompanhadas de sanções anunciadas, se não cumprirmos o chamado “pacto de estabilidade”; a TAP; a situação do “Novo Banco” para o qual o “PCP” reclama a nacionalização imediata, sem ter em conta as suas consequências; o aproveitamento por parte da CGTP ao disponibilizar-se para a defesa dos trabalhadores que o Banco anuncia ter de despedir, para a sua viabilização e o cartaz “despropositado” do Bloco de esquerda.

No plano internacional merecem destaque as publicações que noticiaram as primeiras reacções ao referendo de 23 de Junho no Reino Unido; O acordo temporário de “tréguas” na Síria (horas antes de se dar inicio ao mesmo, houve grandes bombardeamentos); a continuada migração de refugiados da guerra; A negociação dos partidos em Espanha para formar governo; as eleições na Irlanda e no Irão na passada sexta-feira e a reunião do G20.

TEMAS DOS ARTIGOS PUBLICADOS

1 – Política Nacional

2 – Economia Nacional

3 – Politica Internacional

4 – Economia internacional

5 – Saúde

1 – Política Nacional

1.1  – Orçamento. Esquerda aprovou OE histórico, mas já há potenciais (des)entendimentos identificados para a especialidade

PCP quer nacionalizar Novo Banco. PS sem pressa para resolver

Miguel Marujo, Rui Pedro Antunes e Octávio Lousada Oliveira/DN (24/02/2016) – É histórico e começa a ser habitual: a esquerda unida voltou a não ser vencida. Ontem, Bloco, PCP e Verdes votaram ao lado do PS e os 122 deputados aprovaram o Orçamento do Estado (OE) para 2016 no Parlamento. Mais uma vez, passo a passo, a “geringonça” (como lhe chama a direita) tenta solidificar-se. E se até agora António Costa sobreviveu a todos os obstáculos, hoje começa nova fase com a discussão na especialidade. A nacionalização do Novo Banco (o PCP já entregou projeto de resolução), a reposição das 35 horas na função pública (BE insistiu no debate) e a renegociação da dívida (que PCP, BE e PEV querem) são alguns dos potenciais focos de tensão. […]

Ler o artigo em: http://www.dn.pt/portugal/interior/pcp-quer-nacionalizar-novo-banco-ps-sem-pressa-para-resolver-5044669.html

1.2 Decisão da ANAC sobre a TAP confirma privatização “à socapa”

Ana Suspiro/Observador (25/2/2016) – Ministro Pedro Marques diz que com o parecer do regulador, que levanta dúvidas sobre a legalidade da venda da TAP, fica evidente a forma precipitada e a insegurança jurídica da privatização.

José Goulão/LUSA – Não podia faltar. A privatização da TAP é um dos temas que está a dominar a audição do ministro do Planeamento e Infraestruturas no Parlamento. Pedro Marques fez questão de levantar o assunto no arranque desta audição, no quadro da discussão do Orçamento do Estado de 2016, que arrancou esta quinta-feira com mais de três horas de atraso.[…]

Para o ministro, “ficou evidente a forma precipitada e a insegurança jurídica” da anterior privatização, que acusa de ter sido feita à pressa e à socapa, já com o anterior governo demitido (depois da moção de censura aprovada no Parlamento).[…]

Ler o artigo em: http://observador.pt/2016/02/25/pedro-marques-decisao-da-anac-tap-confirma-privatizacao-feita-sucapa/

1.3 – Um ano de avanços e recuos na TAP

Infografia: Marta Carvalho/Económico (25/02/2016)

O último plano para privatizar a companhia aérea, conduzido pelo anterior governo, entregou o controlo de 61% da TAP ao consórcio Gateway. Isto depois de um ano marcado por controvérsias, avanços e recuos.

1.4 – Bruxelas: Carlos Costa “abalou” a banca

Luís Reis Ribeiro/Dinheiro Vivo (27/02/2016) – Carlos Costa, Governador do Banco de Portugal. Fotografia: Gustavo Bom / Global Imagens

“Sistema bancário foi abalado pela decisão do Banco de Portugal de transferir cinco obrigações do Novo Banco” para o banco mau, o BES

No ano passado houve um “esforço para salvaguardar a estabilidade financeira” mas, por outro lado, foram tomadas decisões pelo Banco de Portugal que “abalaram” o sector bancário português, diz a Comissão Europeia.

O primeiro relatório sobre Portugal no âmbito do novo ciclo do semestre europeu (2016), ontem divulgado, adianta que “as autoridades esforçaram-se por salvaguardar a estabilidade financeira ao longo de um ano particularmente difícil, marcado pela resolução do Banco Internacional do Funchal (Banif)”.

Recordam que “em dezembro de 2015 o Banco de Portugal decidiu proceder à resolução do Banif, após ter ficado evidente não ser possível restaurar de forma autónoma a viabilidade do banco”, mas os mesmos especialistas constatam que “o sistema bancário português foi abalado pelo anúncio da decisão do Banco de Portugal de transferir cinco obrigações seniores selecionadas do Novo Banco [NB] para colmatar a insuficiência de capital identificada no teste de esforço realizado pelo Banco Central Europeu em novembro de 2015”.[…]

Ler o artigo em: http://www.dinheirovivo.pt/banca/bruxelas-carlos-costa-abalou-a-banca/

1.5 – Sindicatos sem margem para travar despedimentos coletivo

Ana Margarida Pinheiro/Dinheiro Vivo (27/02/2016) – Novo Banco, o BES bom. Fotografia: Gonçalo Villaverde / Global Imagens

Trabalhadores admitem propor cortes nos contratos a prazo e nos salários para evitar saída de mais 500 pessoas

Os sindicatos e a comissão de trabalhadores do Novo Banco estão disponíveis para negociar alternativas ao despedimento coletivo que deverá atingir 500 trabalhadores. As reformas antecipadas, rescisões por mútuo acordo, diminuição de trabalhadores a prazo e até cortes salariais são as alternativas que pretendem apresentar à administração de Eduardo Stock da Cunha. No entanto, ao que o Dinheiro Vivo apurou, a margem para evitar um despedimento coletivo é praticamente inexistente. O Novo Banco não rejeita outros mecanismos, até porque no comunicado que emitiu esta semana não determina a priori a ferramenta a utilizar, mas o despedimento coletivo é a ferramenta que reúne maior adesão no seio do banco, uma vez que é rápida e tem por base critérios definidos, como a avaliação dos trabalhadores. O número de pessoas que poderá vir a abranger é que pode ser mitigado por outras fórmulas. As ferramentas começam a ser decididas na próxima semana quando a administração do Banco se reunir novamente com a Comissão de Trabalhadores.[…]

Ler o artigo em: http://www.dinheirovivo.pt/banca/509265/

1.6 – A estupidez não é de esquerda nem de direita

Editorial de Nuno Saraiva/DN (27/02/2016) a propósito do cartaz, também na minha opinião “infeliz e despropositado”, sobre a nova lei da adopção

Socorro-me do Sérgio Godinho para constatar que, de facto, há dias de manhã em que um homem à tarde não pode sair à noite nem voltar de madrugada. Ontem, para o Bloco de Esquerda, foi um desses dias. O cartaz – parece que agora não passará de um post na internet – que pretende celebrar o fim da discriminação com a promulgação da lei da adoção é, não há outro modo de o classificar, uma estupidez a vários níveis. Desde logo porque reacende desnecessariamente uma discussão que estava arrumada, e bem arrumada, como ganho de civilização. O fim das barreiras à adoção com base na sexualidade dos adotantes é uma vitória e um marco na nossa evolução que deve ser festejado. O problema é quando se transforma a celebração legítima em ato gratuito de provocação e de pirraça mesquinha. E foi isso que fez o Bloco, entregou de bandeja aos talibãs da fé – sim, existem em todos os credos e religiões e, à exceção dos que se servem da violência, não há uns que sejam melhores do que os outros – o pretexto para se vitimizarem e se queixarem da intolerância religiosa de alguns. O que esta campanha infeliz, para dizer o mínimo, conseguiu foi reduzir um triunfo histórico a uma polémica de mata-frades.[…]

Ler o artigo em: http://www.dn.pt/opiniao/editoriais/interior/a-estupidez-nao-e-de-esquerda-nem-de-direita-5050504.html

2 – Economia Nacional

2.1 – Juros da dívida em 3%

Jorge Nascimento Rodrigues/Expresso sapo (26/02/2016)  – Os juros das Obrigações do Tesouro português a 10 anos fecharam esta sexta-feira em baixa para 3,08%. Foi a segunda maior queda diária do ano. Em termos semanais, registaram a maior descida nos periféricos do euro. No entanto,a rentabilidade anual agravou-se em relação à semana anterior

As yields das Obrigações do Tesouro português (OT) no prazo de referência a 10 anos desceram 36 pontos base no mercado secundário da dívida durante a semana. Fecharam esta sexta-feira em 3,082% na linha obrigacionista que vence em julho de 2026, segundo a Bloomberg. Em relação ao pico do ano em 4,53% durante a quinta-feira negra de 11 de fevereiro já caíram perto de 1,5 pontos percentuais.[…]

Ler o artigo em: http://expresso.sapo.pt/economia/2016-02-26-Juros-da-divida-em-3

2.2- Bancos já não emprestavam tanto dinheiro para comprar casa há mais de 4 anos

Lusa (25/02/2016) – As famílias continuam a beneficiar d taxas de juro historicamente baixas – Os bancos estão a aumentar os montantes emprestados para crédito à habitação, numa altura em que as famílias beneficiam de taxas de juro historicamente baixas, com o valor concedido em Dezembro passado a ser o mais alto desde 2011.

De acordo com os últimos dados do Banco de Portugal, em Dezembro de 2015, as novas operações com crédito à habitação totalizaram 469 milhões de euros, um aumento face aos 413 milhões de euros de Novembro e representando o valor mais alto desde maio de 2011.[…]

“Há algum entusiasmo pela parte das famílias em recorrer ao crédito à habitação, até porque nestes últimos anos esteve fechado. Mas é importante que as famílias o façam com cautela”, disse à Lusa Natália Nunes, coordenadora do Gabinete de Apoio ao Sobreendividado da Deco.

A responsável diz mesmo que continuam a chegar à Deco “muitas famílias com dificuldades em honrar compromissos de crédito”, sobretudo devido à diminuição do rendimento por desemprego, havendo situações de pais que, enquanto fiadores, foram chamados a garantir os empréstimos dos filhos.[…]

Ler o artigo em: http://economico.sapo.pt/noticias/bancos-ja-nao-emprestavam-tanto-dinheiro-para-comprar-casa-ha-mais-de-4-anos_243780.html

2.3 – Grande capitalismo português está a desaparecer do mapa global

Luís Reis Ribeiro/Dinheiro Vivo (27/02/2016) – António Mexia, presidente executivo da EDP – Crise tirou dimensão às empresas portuguesas, mas não impediu o capital de ganhar pontos ao rendimento do trabalho nos anos de chumbo da crise

Só uma empresa portuguesa considerada grande pela consultora Henderson resistiu à corrosão de valor dos últimos sete anos que foi destruindo a capitalização bolsista, mantendo-se agora como a única “grande” a nível mundial que ainda paga dividendos aos acionistas: a EDP, confirmou a partir de Londres fonte oficial da Henderson Global Investors ao Dinheiro Vivo. Galp e

Jerónimo Martins caíram do ranking por não terem dimensão suficiente. É o grande capitalismo nacional a perder relevância mundial. […]

Entre os primeiros trimestres de 2011 e 2015 (período que incorpora o ajustamento estrutural da troika e a atual legislatura, que termina em outubro), os salários perderam 7,6 mil milhões e os rendimentos de capital engordaram 2,5 mil milhões.[…]

Ler o artigo em: http://www.dinheirovivo.pt/banca/509361/

2.4 – IRS: deduções, limites, prazos, faturas

Lucília Tiago/Dinheiro Vivo (26/02/2016) – Leia o artigo e ficará a saber tudo sobre:

Despesas gerais familiares; Saúde; Educação; Rendas e juros; Lares; Regime transitório; As faturas devem ser guardadas?; PPR e donativos ; Restaurantes, carros e cabelo; Em separado ou em conjunto; Dispensa ; Rendas ;

Prazos  – Os prazos para verificar o valor das deduções de saúde (quando a despesa foi feita em estabelecimentos do Serviço Nacional de Saúde), educação (escolas e universidades públicas) e das rendas (recibos eletrónicos e declaração anual) serão disponibilizados no Portal e-fatura (no sítio de cada contribuinte) até 15 de março.

Reclamações  – Excecionalmente, este ano, o prazo para os contribuintes verificarem todas as despesas elegíveis como dedução à coleta do IRS e para reclamarem junto do fisco caso detetem desconformidades vai decorrer de 16 a 31 de março.

Declarações da 1ª e 2ª Fases – O Código do IRS estabelece que os contribuintes com rendimentos exclusivamente provenientes de trabalho dependente e/ou de pensões entregam a declaração do anual do imposto de 15 de março a 15 de abril. Mas este ano, o Ministério das Finanças determinou que esta entrega deve ocorrer durante o mês de abril (em papel ou por via eletrónica). A 2ª fase (que apenas pode ser feita através da Internet) decorre durante o mês de maio.

Ler o artigo em: http://www.dinheirovivo.pt/economia/galeria/irs-deducoes-limites-prazos-faturas/

2.5 – Saiba quanto vai pagar de selo do carro e ISV em 2016

Sara Piteira Mota/Económico (22/02/2016) – Faça a simulação e veja quanto irá pagar na compra de um carro novo e no imposto de circulação que é obrigatório pagar todos os anos.

A proposta do Orçamento do Estado para 2016 (OE2016) revê as taxas do Imposto Sobre Veículos (ISV) e do Imposto Sobre Veículos (ISV) em alta, o que irá reflectir-se no preço final do automóvel e no selo do carro.

O ISV terá uma actualização da componente cilindrada em 3% e aumentos da componente ambiental entre 10% e 20%, enquanto faz um desagravamento para as viaturas menos poluentes, “por forma a reforçar o papel do imposto como incentivo à aquisição de viaturas menos poluentes”. No caso do IUC, a proposta do OE2016 reflecte uma subida de 0,5% igual para todos os automóveis, independentemente da cilindrada, emissões poluentes e do tipo de combustível.[…]

Se quer saber quanto vai pagar de ISV na compra de um carro novo e também do imposto do selo, a ANECRA disponibiliza um simulador para cada um dos impostos que permite saber, para qualquer tipo de veículo, o valor a pagar em 2016.

Simulador ISV 2016 – http://www.anecra.pt/gabecono/p067.aspx

Simulador IUC 2016 – http://www.anecra.pt/gabecono/p062.aspx

Ler o artigo em: http://economico.sapo.pt/noticias/saiba-quanto-vai-pagar-de-selo-do-carro-e-isv-em-2016_243269.html

3 – Politica Internacional

3.1 – Empresários britânicos contra “Brexit”

Expresso sapo (23/02/2016) – Carta aberta deixa aviso: saída do Reino Unido da União Europeia pode pôr em risco a economia britânica e milhões de postos de trabalho.[…]

“As empresas do Reino Unido devem ter acesso sem restrições a um mercado europeu de 500 milhões de pessoas para que possa continuar a crescer, investir e criar empregos” pode ler-se na carta aberta publicada no jornal.[…]

Ler o artigo em: http://rr.sapo.pt/noticia/47591/empresarios_britanicos_contra_brexit?utm_source=rss

3.2 – Cessar-fogo na Síria em vigor desde as 22h00

RR.sapo (26/02/2016) – Está previsto que a trégua dure duas semanas. A pausa nos confrontos não abrange nem o autoproclamado Estado Islâmico nem o ramo sírio da Al-Qaeda, a Frente al-Nusra.

O cessar-fogo na Síria acordado entre os Estados Unidos e a Rússia e aceite pelo regime e por 100 facções da oposição entrou em vigor às 00h00 locais (22h00 de sexta-feira em Lisboa).

A trégua, definida para durar duas semanas, não abrange os combates contra o grupo extremista Estado Islâmico e contra o ramo sírio da Al-Qaeda, a Frente al-Nusra, que controlam cerca de metade do território.[…]

A guerra na Síria já fez mais de 270 mil mortos e mais de quatro milhões de refugiados.

Ler o artigo em: http://rr.sapo.pt/noticia/47963/cessar_fogo_na_siria_em_vigor_desde_as_22h00

3.3 – Milhares de refugiados bloqueados na fronteira da Grécia com a Macedónia

Euronews (27/02/2016)VER VIDEO INCLUIDO NO ARTIGO

Desespero e protestos na fronteira entre a Grécia e a Macedónia: cerca de 5500 refugiados estão bloqueados na localidade fronteiriça de Idomeni. A Macedónia e a Sérvia, juntamente com a Eslovénia e a Croácia – dois países­membros da União Europeia ­, decidiram esta sexta­feira limitar a 580 pessoas por dia o número de passagens autorizadas pelo seu território.[…]

Ler o artigo e ver o vídeo em: http://pt.euronews.com/2016/02/27/milhares-de-refugiados-bloqueados-na-fronteira-da-grecia-com-a-macedonia/

3.4 – O inferno no Pacífico: Os refugiados esquecidos

Euronews (27/02/2016) – VER VIDEO INCLUIDO NO ARTIGO

As vozes do outro lado da linha são de Behrouz e Omar, dois refugiados iranianos detidos na Ilha de Manus, no Pacífico Sul. Tal como muitos outros, arriscaram a vida em intermináveis viagens de barco rumo à Austrália. Mas acabaram isolados do mundo, sem nenhuma alternativa para onde ir.*

Alguns meses depois de o governo australiano ter implementado uma lei que permite a transferência de requerentes de asilo para ilhas remotas no Pacífico, em 2013, eclodiram protestos nos centros de detenção criados. Este filme de animação conta o percurso de dois dos detidos em Manus, na Papua Nova Guiné.[…]

Ler o artigo e ver o vídeo em: http://pt.euronews.com/2016/02/27/o-inferno-no-pacifico-os-refugiados-esquecidos/

3.5 –  “Basta, voltem para casa”: o vídeo antirrefugiados que está a envergonhar os políticos alemães

Expresso sapo  (23.02.2016) – É um incidente que está a deixar os políticos alemães “envergonhados”. Tudo aconteceu quando um grupo de 15 refugiados chegava a um centro de acolhimento em Clausnitz, na Saxónia

O autocarro chegou mas teve dificuldades em estacionar à porta do centro de acolhimento de refugiados de Clausnitz, na Saxónia, devido aos veículos que bloqueavam a estrada. Os cerca de 100 protestantes de extrema-direita intimidavam os 15 passageiros com gritos que lhes diziam que não eram desejados ali: “nós somos o povo”, “basta” e “voltem para casa” foram as palavras de ordem.

O vídeo acima foi gravado na passada quinta-feira pelas 19h locais, altura em que o primeiro grupo de refugiados que se vai instalar em Clausnitz chegava ao centro de acolhimento desta cidade de 800 habitantes. No entanto, e perante a fúria dos protestantes, os requerentes de asilo só conseguiram entrar no edifício três horas depois, com a ajuda da polícia local.[…]

Conforme o “Guardian” recorda, as estatísticas oficiais mostram que na Alemanha se regista um aumento muito significativo da violência contra os refugiados. Em 2015 foram reportados 924 ataques contra requerentes de asilo, face aos 199 casos registados no ano anterior.

No vídeo em baixo podem ver-se os agentes que tentam a custo levar as crianças recém-chegadas do autocarro até ao centro de acolhimento:

Ler o artigo em: http://expresso.sapo.pt/internacional/2016-02-23-Basta-voltem-para-casa-o-video-antirrefugiados-que-esta-a-envergonhar-os-politicos-alemaes

3.6 – PSOE e Ciudadanos chegam a acordo

AFP/Getty Images – Observador (24/02/2016) – Pedro Sánchez e Albert Rivera chegaram a acordo para o apoio a um eventual Governo socialista. No entanto, sem a abstenção do PP o acordo pode ter vida curta.

O Ciudadanos chegou a acordo com o partido socialista espanhol, o PSOE, para apoiar a investidura de Pedro Sánchez como presidente do Governo, noticia a imprensa espanhola. No entanto, nada ficou decidido em relação ao impasse político que se vive em Espanha. Isto porque se o PP, de Mariano Rajoy, se opuser ao eventual novo Governo, o acordo alcançado deixa de ter qualquer validade. O Podemos negou até a viabilidade deste desfecho “porque não somam” as forças necessárias à formação do Executivo.

Apesar de tudo, este é o primeiro resultado concreto saído das várias maratonas de negociações desde o dia das eleições em Espanha, a 20 de dezembro. Para aí se chegar, Albert Rivera apresentou uma série de exigências, entre elas uma reforma da Constituição em cinco temas. A proposta foi aceite por Sánchez.

Ler o artigo em: http://observador.pt/2016/02/24/psoe-ciudadanos-chegam-acordo/

3.7 – Eleições Irlanda: Coligação no governo perde maioria

Euronews (27/02/2016) – O Sinn Fein pode passar a ser a terceira força política na Irlanda. De acordo com várias sondagens divulgadas este sábado, o partido liderado por Gerry Adams ganhou seis pontos percentuais, devendo ter atingido uma votação de 16%.

Entretanto, a coligação que governa a Irlanda perdeu a maioria nas eleições que se realizaram esta sexta­feira. Os resultados oficiais só devem ser conhecidos na segunda­feira, mas para já é quase certo que Fine Gael e Trabalhistas, juntos não garantem a maioria para formar governo, apenas 32% dos votos. Ou seja, o país corre o risco de mergulhar numa instabilidade política, tal como aconteceu com Portugal e Espanha.[…]

Ler o artigo em: http://pt.euronews.com/2016/02/27/eleices-irlanda-coligacao-no-governo-perde-maioria/

3.8 – Eleições no Irão: projeções favorecem moderados e reformistas

Por Rodrigo Barbosa | Com REUTERS / AF/Euronews (27/02/2016) – Os votos ainda estão a ser contados no Irão, mas as primeiras indicações apontam para o fim da hegemonia conservadora no Parlamento e na Assembleia dos Peritos, orgão que deverá nomear o próximo Líder Supremo do país.

O Ministério do Interior anunciou uma taxa de participação acima dos 60 por cento, com a imprensa iraniana a destacar a forte presença do eleitorado jovem, na maioria favorável ao campo moderado e reformista.[…]

Ler o artigo e ver o vídeo em: http://pt.euronews.com/2016/02/27/eleices-no-irao-projeces-favorecem-moderados-e-reformistas/

4 – Economia internacional

4.1 – Países do G20 de acordo quanto a mais estímulos à economia

Dinheiro Vivo/Lusa (27/02/2016) – Países do G20 reuniram-se na China. Fotografia: Rolex Dela Pena / EPA

Bancos centrais devem aumentar as políticas “já ultra-acomodatícias”, defendem os ministros das Finanças das 20 maiores economias.

Os países do G20 acordaram este sábado, em Xangai, usar “todos os instrumentos políticos” disponíveis, incluindo estímulos monetários e orçamentais, para promover a confiança económica e para “preservar e fortalecer a recuperação” da economia, divulgou a Bloomberg. Segundo um comunicado divulgado este sábado, os ministros das Finanças das grandes potências, reunidos desde sexta-feira, chegaram a acordo quanto ao uso de “todas as ferramentas políticas”, que incluem ainda as reformas estruturais, tanto “individual como coletivamente”, de acordo com o rascunho do comunicado final dos ministros das Finanças do G20.[…]

Ler o artigo em: http://www.dinheirovivo.pt/economia/g20-de-acordo-quanto-a-mais-estimulos-a-economia/

4.2 Petróleo a caminho do primeiro ganho desde Outubro. OPEP prevê crude a 50 dólares

Alexandre Frade Batista/Económico (26/02/2016) – Crude recupera dos mínimos de 12 anos verificados este ano, beneficiando do aumento do consumo de gasolina nos EUA e das conversas dos produtores para contenção dos ‘stocks’.

O petróleo caminha para o primeiro mês de ganhos desde Outubro, beneficiando da pretensão de acordo entre a Rússia e os países da OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) para congelar a produção nos níveis de Janeiro, ao mesmo tempo que nos EUA se regista uma quebra dos ‘stocks’ devido ao aumento da procura de gasolina.

O ministro da Energia do Qatar, país detentor da presidência rotativa da OPEP, afirmou à CNN, na quinta-feira, que a situação actual, com preços baixos, é, para os países produtores, “absolutamente não sustentável”. Mohammed bin Saleh al-Sada acredita que no espaço de um ano a cotação poderá ter subido quase 50%, para a casa dos 50 dólares por barril, assim que 500 mil barris deixem de chegar diariamente ao mercado, devido à suspensão de produção nos locais onde os custos de extracção são mais elevados.[…]

Ler o artigo em: http://economico.sapo.pt/noticias/petroleo-a-caminho-do-primeiro-ganho-desde-outubro-opep-preve-crude-a-50-dolares_243722.html

4.3 – 2:59 minutos para explicar o mundo: e esta dívida paga-se?

Vídeo publicado pelo Expresso sapo (25/02/2016)

Guião de Pedro Santos Guerreiro e João Silvestre; Realização e imagem de Joana Beleza; Grafismo animado de João Roberto, Imagem de João Carlos Santos

VIDEO INCORPORADO NO ARTIGO

Dívida, dívida, dívida. Há anos que o tema não sai das nossas vidas: é a dívida do Estado, a dívida das famílias, a dívida pública, a dívida privada. Sabia que a dívida somada de todos os países do globo é três vezes maior que o PIB total do planeta? E Portugal, como está Portugal? Jornalismo de dados em dois minutos e 59 segundos. Para compreender o país e o mundo

http://expresso.sapo.pt/multimedia/259/2016-02-25-259-para-explicar-o-mundo-e-esta-divida-paga-se-

5 – Saúde

5.1 Farmácias vão “passar” receitas

JOÃO CARLOS SANTOS – Farmacêuticos vão poder passar a renovar as receitas de doentes crónicos, que assim deixam de ter de ir ao médico só com esse objetivo

A reforma do Serviço Nacional de Saúde na área dos Cuidados Primários vai permitir que as farmácias possam renovar as receitas de doentes crónicos, que deixam de necessitar de deslocar-se aos respetivos centros de saúde só para renovar receitas de medicamentos.[…]

Ler o artigo em: http://expresso.sapo.pt/sociedade/2016-02-24-Farmacias-vao-passar-receitas

5.2 – Farmácias Portuguesas – Comprar medicamentos com o telefone

VÍTOR M. · 26 FEV 2016 · Acabou um medicamento e tem de se deslocar à farmácia para o levantar? Esquece-se sempre de tomar os medicamentos? A app Farmácias Portuguesas pode ajudar bastante.

Com novas funcionalidades, esta app pode ser-lhe muito útil, mesmo que só a use esporadicamente. Vamos conhecer melhor o que há de novo.

O comércio online começa a ganhar alguma preponderância nos hábitos de compras dos consumidores portugueses.

Acompanhando esta tendência, a aplicação Farmácias Portuguesas foi atualizada e permite agora a possibilidade de comprar os medicamentos através do seu smartphone, tablet ou computador.[…]

Ler o artigo em: http://pplware.sapo.pt/smartphones-tablets/windows_phone/farmacias-portuguesas-compre-os-seus-medicamentos-atraves-do-smartphone/

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: