Posts Tagged: saúde

EM TORNO DA PANDEMIA – O DESABAFO DE JÚLIO MARQUES MOTA

Depois de sabermos que  “O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) terá comprado fatos de pintor numa grande superfície para proteger as equipas que estão na linha da frente do atendimento a casos possíveis de infeção pelo Covid-19″, depois

EM TORNO DA PANDEMIA – O DESABAFO DE JÚLIO MARQUES MOTA

Depois de sabermos que  “O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) terá comprado fatos de pintor numa grande superfície para proteger as equipas que estão na linha da frente do atendimento a casos possíveis de infeção pelo Covid-19″, depois

O AGRAVAMENTO DAS DIFICULDADES DO SNS, A FALTA DE MEDIDAS NO PROGRAMA DO ATUAL GOVERNO, O AUMENTO DAS DESPESAS DAS FAMÍLIAS COM SAÚDE, E A EXPLOSÃO DO NEGÓCIO PRIVADO DE SAÚDE EM PORTUGAL À CUSTA DO SNS E DA ADSE – por EUGÉNIO ROSA – parte II

(conclusão) A INTERFERÊNCIA DO GOVERNO NA GESTÃO DA ADSE, A FALTA DE AUTONOMIA, A INCAPACIDADE PARA TOMAR DECISÕES, O PÂNTANO DA “NEGOCIAÇÃO” DAS NOVAS TABELAS PARA NÃO CRIAR “PROBLEMAS AO GOVERNO” QUE É APROVEITADO PELOS GRANDES GRUPOS PRIVADOS, E A

O AGRAVAMENTO DAS DIFICULDADES DO SNS, A FALTA DE MEDIDAS NO PROGRAMA DO ATUAL GOVERNO, O AUMENTO DAS DESPESAS DAS FAMÍLIAS COM SAÚDE, E A EXPLOSÃO DO NEGÓCIO PRIVADO DE SAÚDE EM PORTUGAL À CUSTA DO SNS E DA ADSE – por EUGÉNIO ROSA – parte II

(conclusão) A INTERFERÊNCIA DO GOVERNO NA GESTÃO DA ADSE, A FALTA DE AUTONOMIA, A INCAPACIDADE PARA TOMAR DECISÕES, O PÂNTANO DA “NEGOCIAÇÃO” DAS NOVAS TABELAS PARA NÃO CRIAR “PROBLEMAS AO GOVERNO” QUE É APROVEITADO PELOS GRANDES GRUPOS PRIVADOS, E A

O AGRAVAMENTO DAS DIFICULDADES DO SNS, A FALTA DE MEDIDAS NO PROGRAMA DO ATUAL GOVERNO, O AUMENTO DAS DESPESAS DAS FAMÍLIAS COM SAÚDE, E A EXPLOSÃO DO NEGÓCIO PRIVADO DE SAÚDE EM PORTUGAL À CUSTA DO SNS E DA ADSE – por EUGÉNIO ROSA – parte I

Gráfico 1- A despesa com saúde (pública + privada) em percentagem do PIB, em Portugal e nos países da União Europeia em 2006(PT) ou 2007 – “Health at a Glance-2010” Gráfico 2 – A despesa com saúde (pública + privada)

O AGRAVAMENTO DAS DIFICULDADES DO SNS, A FALTA DE MEDIDAS NO PROGRAMA DO ATUAL GOVERNO, O AUMENTO DAS DESPESAS DAS FAMÍLIAS COM SAÚDE, E A EXPLOSÃO DO NEGÓCIO PRIVADO DE SAÚDE EM PORTUGAL À CUSTA DO SNS E DA ADSE – por EUGÉNIO ROSA – parte I

Gráfico 1- A despesa com saúde (pública + privada) em percentagem do PIB, em Portugal e nos países da União Europeia em 2006(PT) ou 2007 – “Health at a Glance-2010” Gráfico 2 – A despesa com saúde (pública + privada)

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 8º Texto: Os efeitos das políticas de austeridade nas despesas e serviços de saúde pública na Europa (Parte C)

(Antoine MATH, Janeiro de 2018)

Entre 2009 e 2015, as despesas de saúde pública per capita diminuíram em termos reais na Grécia (-37,7%), Portugal (-16,2%), Espanha (-8,0%), Itália (-7,4%), Irlanda (-6,9%), e diminuíram 0,2% nos Países Baixos, uma queda acentuada em relação ao período anterior de forte crescimento (ver abaixo). Também diminuíram durante o período 2009-2012 na Islândia, na Dinamarca e no Reino Unido. Nos outros países onde não diminuíram, a rutura pode também ter sido forte, muitas vezes com taxas de crescimento reduzidas para níveis nunca antes conhecidos.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 8º Texto: Os efeitos das políticas de austeridade nas despesas e serviços de saúde pública na Europa (Parte C)

(Antoine MATH, Janeiro de 2018)

Entre 2009 e 2015, as despesas de saúde pública per capita diminuíram em termos reais na Grécia (-37,7%), Portugal (-16,2%), Espanha (-8,0%), Itália (-7,4%), Irlanda (-6,9%), e diminuíram 0,2% nos Países Baixos, uma queda acentuada em relação ao período anterior de forte crescimento (ver abaixo). Também diminuíram durante o período 2009-2012 na Islândia, na Dinamarca e no Reino Unido. Nos outros países onde não diminuíram, a rutura pode também ter sido forte, muitas vezes com taxas de crescimento reduzidas para níveis nunca antes conhecidos.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 8º Texto: Os efeitos das políticas de austeridade nas despesas e serviços de saúde pública na Europa (Parte B)

(Antoine MATH, Janeiro de 2018)

O envelhecimento não é o principal fator determinante das mudanças estruturais nas despesas de saúde: a proporção de idosos na população e o aumento da esperança de vida desempenham um pequeno papel.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 8º Texto: Os efeitos das políticas de austeridade nas despesas e serviços de saúde pública na Europa (Parte B)

(Antoine MATH, Janeiro de 2018)

O envelhecimento não é o principal fator determinante das mudanças estruturais nas despesas de saúde: a proporção de idosos na população e o aumento da esperança de vida desempenham um pequeno papel.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 8º Texto: Os efeitos das políticas de austeridade nas despesas e serviços de saúde pública na Europa (Parte A)

(Antoine MATH, Janeiro de 2018)

Este artigo analisa a evolução das políticas e despesas de saúde desde a Grande Recessão (2008-2009) nos países europeus. Em primeiro lugar, o artigo analisa as modalidades das reformas e medidas tomadas no setor da saúde, em particular desde a viragem da curva de austeridade iniciada em 2010, quer se trate de medidas destinadas a reduzir diretamente o volume e o preço dos cuidados, limitando o emprego e os salários no setor da saúde, quer de reformas mais “estruturais”.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 8º Texto: Os efeitos das políticas de austeridade nas despesas e serviços de saúde pública na Europa (Parte A)

(Antoine MATH, Janeiro de 2018)

Este artigo analisa a evolução das políticas e despesas de saúde desde a Grande Recessão (2008-2009) nos países europeus. Em primeiro lugar, o artigo analisa as modalidades das reformas e medidas tomadas no setor da saúde, em particular desde a viragem da curva de austeridade iniciada em 2010, quer se trate de medidas destinadas a reduzir diretamente o volume e o preço dos cuidados, limitando o emprego e os salários no setor da saúde, quer de reformas mais “estruturais”.

Ainda as longas filas de espera no Hospital Pediátrico de Coimbra: a política de austeridade, a incapacidade das Administrações Hospitalares, o desrespeito dos cidadãos, a fragmentação social, a descrença na democracia? Por Júlio Marques Mota

A propósito de uma exposição enviada ao Primeiro-ministro, ao ministro da Saúde, ao Hospital Pediátrico de Coimbra, e de um texto de reflexão sobre o 25 de Abril de outrora e o 25 de Abril de agora, a propósito da

Ainda as longas filas de espera no Hospital Pediátrico de Coimbra: a política de austeridade, a incapacidade das Administrações Hospitalares, o desrespeito dos cidadãos, a fragmentação social, a descrença na democracia? Por Júlio Marques Mota

A propósito de uma exposição enviada ao Primeiro-ministro, ao ministro da Saúde, ao Hospital Pediátrico de Coimbra, e de um texto de reflexão sobre o 25 de Abril de outrora e o 25 de Abril de agora, a propósito da

A propósito de uma exposição enviada ao Primeiro-ministro, ao Ministro da saúde, ao Hospital Pediátrico de Coimbra, e de um texto de reflexão sobre o 25 de Abril de outrora e o 25 de Abril de agora, uma precisão adicional aqui vos deixo. Por Júlio Marques Mota

A propósito de uma exposição enviada ao Primeiro-ministro, ao Ministro da saúde, ao Hospital Pediátrico de Coimbra, e de um texto de reflexão sobre o 25 de Abril de outrora e o 25 de Abril de agora, uma precisão adicional

A propósito de uma exposição enviada ao Primeiro-ministro, ao Ministro da saúde, ao Hospital Pediátrico de Coimbra, e de um texto de reflexão sobre o 25 de Abril de outrora e o 25 de Abril de agora, uma precisão adicional aqui vos deixo. Por Júlio Marques Mota

A propósito de uma exposição enviada ao Primeiro-ministro, ao Ministro da saúde, ao Hospital Pediátrico de Coimbra, e de um texto de reflexão sobre o 25 de Abril de outrora e o 25 de Abril de agora, uma precisão adicional

Adenda sobre a carta enviada ao Primeiro-Ministro, ao Ministro da Saúde e ao Diretor do Hospital Pediátrico de Coimbra. Por Júlio Marques Mota

Adenda sobre a carta enviada ao Primeiro-Ministro, ao Ministro da Saúde e ao Diretor do Hospital Pediátrico de Coimbra Por Júlio Marques Mota  Algumas reflexões em torno do espírito de Abril de outrora e algumas lágrimas sobre o espírito de

Adenda sobre a carta enviada ao Primeiro-Ministro, ao Ministro da Saúde e ao Diretor do Hospital Pediátrico de Coimbra. Por Júlio Marques Mota

Adenda sobre a carta enviada ao Primeiro-Ministro, ao Ministro da Saúde e ao Diretor do Hospital Pediátrico de Coimbra Por Júlio Marques Mota  Algumas reflexões em torno do espírito de Abril de outrora e algumas lágrimas sobre o espírito de

Carta de Júlio Marques Mota enviada ao Primeiro-Ministro, ao Ministro da Saúde e ao Diretor do Hospital Pediátrico de Coimbra.

Carta enviada ao Primeiro-Ministro, ao Ministro da Saúde e ao Diretor do Hospital Pediátrico de Coimbra. Por Júlio Marques Mota  Algumas reflexões em torno do espírito de Abril de outrora e algumas lágrimas sobre o espírito de Abril de agora.   Coimbra,

Carta de Júlio Marques Mota enviada ao Primeiro-Ministro, ao Ministro da Saúde e ao Diretor do Hospital Pediátrico de Coimbra.

Carta enviada ao Primeiro-Ministro, ao Ministro da Saúde e ao Diretor do Hospital Pediátrico de Coimbra. Por Júlio Marques Mota  Algumas reflexões em torno do espírito de Abril de outrora e algumas lágrimas sobre o espírito de Abril de agora.   Coimbra,

Sobre uma carta enviada ao Primeiro-ministro António Costa, ao Ministro da Saúde e ao Diretor do Hospital Pediátrico de Coimbra. Por Júlio Marques Mota

Sobre uma carta enviada ao Primeiro-ministro António Costa, ao Ministro da Saúde e ao Diretor do Hospital Pediátrico de Coimbra Por Júlio Marques Mota  Algumas reflexões em torno do espírito de Abril de outrora e algumas lágrimas sobre o espírito

Sobre uma carta enviada ao Primeiro-ministro António Costa, ao Ministro da Saúde e ao Diretor do Hospital Pediátrico de Coimbra. Por Júlio Marques Mota

Sobre uma carta enviada ao Primeiro-ministro António Costa, ao Ministro da Saúde e ao Diretor do Hospital Pediátrico de Coimbra Por Júlio Marques Mota  Algumas reflexões em torno do espírito de Abril de outrora e algumas lágrimas sobre o espírito

AFINAL, QUE REFORMAS? por ANTÓNIO GOMES MARQUES

  I – Introdução Divulguei recentemente por alguns amigos um texto que Vital Moreira escreveu no passado 18 de Março para o blogue «Causa Nossa» —«Geringonça: PS a caminho da maioria absoluta»—, no qual diz, a dado momento, «um governo

AFINAL, QUE REFORMAS? por ANTÓNIO GOMES MARQUES

  I – Introdução Divulguei recentemente por alguns amigos um texto que Vital Moreira escreveu no passado 18 de Março para o blogue «Causa Nossa» —«Geringonça: PS a caminho da maioria absoluta»—, no qual diz, a dado momento, «um governo

O que vai mudar nas nossas vidas em 2018

O QUE AÍ VEM EM 2018 O que vai mudar nas nossas vidas em 2018 Por entender ser do interesse geral, tomei a liberdade de republicar partes de um artigo de hoje (28/12/2017), publicado no jornal público por Pedro Crisóstomo

O que vai mudar nas nossas vidas em 2018

O QUE AÍ VEM EM 2018 O que vai mudar nas nossas vidas em 2018 Por entender ser do interesse geral, tomei a liberdade de republicar partes de um artigo de hoje (28/12/2017), publicado no jornal público por Pedro Crisóstomo

A SAÚDE É CADA VEZ MAIS CARA PARA AS FAMÍLIAS, NÃO TENDO AINDA SIDO REVERTIDA A HERANÇA DEIXADA PELO PSD/CDS/TROIKA – por EUGÉNIO ROSA

  A DESPESA PÚBLICA COM A SAÚDE DIMINUIU EM PORTUGAL, MAS A PAGA PELAS FAMÍLIAS AUMENTOU, E O NEGÓCIO PRIVADO DA SAÚDE DISPAROU O INE acabou de divulgar a Conta Satélite da saúde com dados sobre as despesas de saúde

A SAÚDE É CADA VEZ MAIS CARA PARA AS FAMÍLIAS, NÃO TENDO AINDA SIDO REVERTIDA A HERANÇA DEIXADA PELO PSD/CDS/TROIKA – por EUGÉNIO ROSA

  A DESPESA PÚBLICA COM A SAÚDE DIMINUIU EM PORTUGAL, MAS A PAGA PELAS FAMÍLIAS AUMENTOU, E O NEGÓCIO PRIVADO DA SAÚDE DISPAROU O INE acabou de divulgar a Conta Satélite da saúde com dados sobre as despesas de saúde

VIOMUNDO – FERNANDA GIANNASI ALERTA: LOBBY DO AMIANTO TENTA DERRUBAR NO STF LEIS QUE BANIRAM A FIBRA ASSASSINA EM SÃO PAULO – por FERNANDA GIANNASI

OBRIGADO A FERNANDA GIANNASI, VIOMUNDI e BARÃO DE ITARARÉ 18 de NOVEMBRO Saúde em risco: ameaça ao fim das leis de banimento do amianto prejudica trabalhadores O amianto ou asbesto é um mineral fibroso reconhecidamente cancerígeno para os seres humanos.

VIOMUNDO – FERNANDA GIANNASI ALERTA: LOBBY DO AMIANTO TENTA DERRUBAR NO STF LEIS QUE BANIRAM A FIBRA ASSASSINA EM SÃO PAULO – por FERNANDA GIANNASI

OBRIGADO A FERNANDA GIANNASI, VIOMUNDI e BARÃO DE ITARARÉ 18 de NOVEMBRO Saúde em risco: ameaça ao fim das leis de banimento do amianto prejudica trabalhadores O amianto ou asbesto é um mineral fibroso reconhecidamente cancerígeno para os seres humanos.