REVISTA DA SEMANA por Luís Rocha

revista semana

Revista da semana

De 06/03/ a 12/03/2016

A nível nacional todas as atenções estiveram centradas na tomada de posse do novo presidente da república portuguesa (Marcelo Rebelo de Sousa). O orçamento de estado para 2016 começou a ser trabalhado na especialidade, com medidas adicionais propostas pelo PCP e BE, com a constante pressão, apoiada pela comunicação social, da parte da comissão Europeia.

A situação da Banca portuguesa e em particular do Novo Banco continua na ordem do dia (Privatiza-se/nacionaliza-se/despedem-se colaboradores, etc.).

Entretanto os cidadãos portugueses já pagaram até agora cerca de 20 mil milhões de Euros, para “salvar” bancos mal geridos e com fraudes de toda a ordem. Ninguém é preso, mas se o cidadão que “salva” bancos comete qualquer infracção é penalizado, podendo até ser preso (basta “roubar” por pouco valor que seja para “matar” a fome).

Como se não bastasse o que já tivémos de pagar e porque os Bancos não têm lucros suficientes, vão cobrando comissões aos depositantes (cada banco é livre de cobrar o que entender). O mesmo já acontece a quem tem cartões Multibanco e faz transferências Via NET. Seguir-se-á a cobrança de operações feitas nas caixas MB e o que mais se verá. Pagamos para nos guardarem o dinheiro e corremos o risco de ficar sem ele.

A nível internacional e em particular na Europa as preocupações centram-se no crescimento económico, com o BCE a descer a taxa de juro dos empréstimos para 0% e a comprar dívida pública. Note-se que a taxa de 0% não é para cidadãos mas sim para as entidades bancárias.

A situação dos migrantes/refugiados deixou de ser uma situação humanitária para passar a ser um negócio (vejam-se as soluções e pretensões apresentadas por vários países com destaque para a Turquia).

ARTIGOS PUBLICADOS

1.1 As primeiras palavras de Marcelo como Presidente

1.2 Reacções ao discurso de Marcelo: das “boas intenções” ao “grande sentimento de unidade”

1.3 ESCREVA AO PRESIDENTE

1.4 Ter uma conta bancária custa quase 50 euros por ano. Ou mais

1.5 Decisão sobre o “cartel da banca” só em 2017

1.6 Banco de Portugal admite vender parte do Novo Banco em bolsa até Julho

1.7 Banco CTT abre portas na próxima semana em 52 balcões

1.8 As seis medidas anunciadas pelo BCE

1.9 O que significa a decisão do BCE para os portugueses

1.10 Bem-aventurados os ricos!

1.11 Ancara sobe preço para acordo sobre refugiados

1.12 Superdomingo eleitoral testa apoio dos alemães à gestão de Angela Merkel

1.13 Toda a história sobre a maior fuga de informação do ano

1.14 Brasil: Presidentes a contas com a Justiça

1.15 Milhares nas ruas de Varsóvia para defender a democracia na Polónia

1.16 desigualdade sem precedentes entre gerações

1.17 Vídeo mostra o colapso do glaciar Perito, na Patagónia

1.18 Dia Internacional da Mulher: A história de uma luta com mais de um século

1.19 “A raça portuguesa degenerou? Ou mantém as suas qualidades primitivas?”

1.20 Portugal já teve 19 Presidentes, 9 viveram em Belém e 5 pagaram renda

 1.1 As primeiras palavras de Marcelo como Presidente

Texto de Inês Rapazote/Visão (09/03/2016) Foto de Luis Barra – Jurou sobre a Constituição, trocou de lugar com Cavaco Silva, e falou aos portugueses.

No início do seu primeiro discurso, enquanto Presidente da República, Marcelo dizia: “Portugal é a razão de ser do compromisso solene que acabo de assumir”.

Prometeu, olhando para Ferro Rodrigues, representante de todos os eleitos sentados no hemiciclo parlamentar, garantiu “solidariedade institucional indefetível entre os dois únicos órgãos de soberania fundados no voto universal e direto de todo o Povo que somos” – a Presidência e a Assembleia.[…]

Terminou dizendo: “O essencial, é que continuamos a minimizar o que valemos;  E, no entanto, valemos muito mais do que pensamos ou dizemos.; O essencial, é que o nosso génio – o que nos distingue dos demais – é a indomável inquietação criadora que preside à nossa vocação ecuménica. Abraçando o mundo todo.; Ela nos fez como somos.; Grandes no passado. Grandes no futuro.; Por isso, aqui estamos. Por isso, aqui estou. Pelo Portugal de sempre!”

Leia o artigo em: http://visao.sapo.pt/actualidade/portugal/2016-03-09-As-primeiras-palavras-de-Marcelo-como-Presidente

Ler todo o discurso em: http://www.presidencia.pt/?idc=22&idi=103410

1.2 Reacções ao discurso de Marcelo: das “boas intenções” ao “grande sentimento de unidade”

RR/Sapo notícias (09/03/2016) – Perante mais de 500 convidados, Marcelo Rebelo de Sousa tomou posse como Presidente da República, jurando a Constituição de 1976 numa Assembleia da República decorada com cerca de duas mil rosas com as cores da bandeira nacional.

O novo chefe de Estado prometeu que será o Presidente de “todos sem excepção”, do princípio ao fim do mandato, sem querer ser mais do que a Constituição permite ou aceitar menos do que a Lei Fundamental impõe. As reacções políticas ao seu primeiro discurso surgiram ainda no Parlamento.

O primeiro-ministro, António Costa, disse que “todos” os portugueses se podem “reconhecer” nas palavras proferidas esta manhã por Marcelo Rebelo de Sousa no seu primeiro discurso como Presidente da República. “O Presidente da República falou por todos nós. Hoje é dia de o escutarmos e não falamos. Acho que foi um discurso em que todos nos podemos reconhecer, um sinal importante da função essencial do Presidente da República de unir os portugueses para servirmos Portugal”, advogou em breves palavras aos jornalistas.[…]

Ler o artigo em: http://rr.sapo.pt/noticia/48853/reaccoes_ao_discurso_de_marcelo_das_boas_intencoes_ao_grande_sentimento_de_unidade?utm_source=rss

1.3 ESCREVA AO PRESIDENTE

Sabia que pode enviar um email para o Presidente da República ?

Aceda ao endereço: http://www.presidencia.pt/?action=3

1.4 Ter uma conta bancária custa quase 50 euros por ano. Ou mais

RR/sapo notícias (11/03/2016) – O custo de ter conta no banco subiu 43% em cinco anos e seis vezes mais do que a inflação. Ter cartão multibanco também está mais caro.

É cada vez mais caro ter dinheiro no banco: em média, quatro euros por mês, num total de quase 50 euros por ano. Os dados são do Banco de Portugal e divulgados esta sexta-feira pelo “Jornal de Negócios”.

Num período de cinco anos, os encargos com a manutenção das contas bancárias subiu 42,9%, enquanto a inflação aumentou 7% no mesmo período (2011/2016). Mas há clientes mais penalizados do que outros. No Barclays, por exemplo, a comissão de manutenção de conta chega aos 104 euros por ano – mais do dobro da média das 24 instituições bancárias analisadas pelo banco central.[…]

Para fazer face às restrições dos últimos anos, os bancos começaram a cobrar mais nas comissões. Segundo o “Negócios”, Caixa Geral de Depósitos, Novo Banco, BCP, SantanderTotta e BPI ganham cerca de cinco milhões de euros por dia com esta receita.

Ler o artigo em: http://rr.sapo.pt/noticia/49023/ter_uma_conta_bancaria_custa_quase_50_euros_por_ano_ou_mais

Sobre este tema veja notícias anteriores: Bancos ignoram supervisor e aumentam comissões – 11 Ago, 2015

Ler o artigo em: http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?did=195973

Visite também o endereço do Banco de Portugal:

http://clientebancario.bportugal.pt/pt-PT/ContasdeDeposito/ContaBase/Paginas/ComparativoComissoes.aspx

1.5 Decisão sobre o “cartel da banca” só em 2017

Hermínia Saraiva/Económico (07/03/2016) –  ‘Raid’ à banca aconteceu em 2013. Acusação contra 15 bancos foi conhecida em Junho e resultou num elevado número de questões, incidentes e recursos que têm vindo a atrasar o processo.

Passaram três anos desde que o país suspendeu o garfo que levava a boca ao descobrir, no “Jornal da Uma” na SIC, que a Autoridade da Concorrência (AdC) começara o dia com um ‘raid’ aos principais bancos portugueses. Ao todo 15 instituições bancárias foram alvo de buscas, as mesmas que seriam acusadas, 26 meses depois, de violação da lei da concorrência pela partilha de dados de mercado relativos aos valores de ‘spreads’ e comissões na concessão de crédito a habitação, crédito ao consumo e crédito às empresas. As buscas aconteceram a 6 de Março de 2013 e o mais provável é que o processo se arraste até 2017.[…]

Ler o artigo em: http://economico.sapo.pt/noticias/decisao-sobre-o-cartel-da-banca-so-em-2017_244389.html

1.6 Banco de Portugal admite vender parte do Novo Banco em bolsa até Julho

Filipe Alves/Económico (08/03/2016) – Sérgio Monteiro faz ‘roadshow’ para vender Novo Banco em Londres e Nova Iorque. Plano tem dois cenários: venda directa a institucionais ou dispersão de capital em bolsa, até ao Verão.

O Banco de Portugal (BdP) vai realizar um ‘roadshow’ pelas principais praças financeiras da Europa e da América do Norte, na segunda quinzena de Março, com vista a atrair investidores para o processo de venda do Novo Banco, apurou o Diário Económico. O plano do supervisor contempla duas opções: a venda directa a investidores institucionais ou a dispersão de capital em bolsa, numa operação a realizar até ao próximo mês de Julho.[…]

Ler o artigo em: http://economico.sapo.pt/noticias/banco-de-portugal-admite-vender-parte-do-novo-banco-em-bolsa-ate-julho_244509.html

1.7 Banco CTT abre portas na próxima semana em 52 balcões

Ana Carrilho/RR (07/03/2016) – Correios prometem disponibilizar uma oferta de produtos e serviços simples e competitivos, numa lógica de baixo custo e de proximidade.

O Banco CTT abre portas ao público no dia 18 de Março. Numa primeira fase, vai ter 52 lojas espalhadas pelo continente e ilhas. Os clientes também podem usar os canais digitais.

O anúncio foi feito esta segunda-feira, em comunicado. A empresa garante que vai disponibilizar uma oferta de produtos e serviços simples e competitivos, numa lógica de baixo custo e de proximidade.[…]

Ler o artigo em: http://rr.sapo.pt/noticia/48700/banco_ctt_abre_portas_na_proxima_semana_em_52_balcoes?utm_source=rss

1.8 As seis medidas anunciadas pelo BCE

Sérgio Aníbal/Público (10/03/2016) – A taxa de juro da principal taxa de juro de refinanciamento do banco central foi reduzida de 0,05% para zero, um novo mínimo histórico. Esta é a taxa que é aplicada quando as instituições financeiras da zona euro recorrem ao crédito do banco central através das suas operações regulares de financiamento. Antes suportavam juros mínimos, agora nada, o que constitui uma ajuda para que o crédito chegue mais barato à economia real.[…]

Ler o artigo em: http://www.publico.pt/n1725801

1.9 O que significa a decisão do BCE para os portugueses

Sérgio Aníbal/Público (10/03/2016) -Banco central dá boas notícias aos mais endividados, mas retira expectativas aos que têm poupanças.

Foto de REUTERS/KAI PFAFFENBACH

Apesar de tomada em Frankfurt e a pensar na totalidade da zona euro, a decisão desta quinta-feira do conselho de governadores do Banco Central Europeu tem efeitos claros em Portugal, seja, nas famílias, nas empresas, nos bancos ou no Estado. Alguns dos impactos são certos e imediatos, outros são potenciais e espaçados no tempo, mas todos juntos podem ser decisivos para o desempenho da economia portuguesa durante os próximos anos. E, de uma forma global, para uma economia endividada como a portuguesa, a capacidade do BCE para combater a deflação é fundamental para que o país tenha aspirações de sair da crise em que se encontra desde o início do milénio.[…]

Ler o artigo em: http://www.publico.pt/n1725809

1.10 Bem-aventurados os ricos!

Artigo de opinião de Anselmo Borges/DN (12/03/2016)

1-  Mais de mil milhões de pessoas têm de viver com menos de 1, 14 euros por dia. A cada dia morrem de fome entre 30.000 e 40.000 pessoas (16.000, crianças). Em 2015, 6% apenas da população detinham metade da riqueza do mundo, mas neste ano de 2016 a situação agravar-se-ia, pois aquele número desceria para 1%, o que significa que a distribuição da riqueza seria a mais desigual de sempre, disse o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Nos últimos anos, tem-se assistido ao aumento da concentração da riqueza nos bolsos de uma elite cada vez mais restrita: entre 2010 e 2015, a fortuna dos mais ricos aumentou em cerca de 44%, mas o património dos mais pobres diminuiu. Os pobres, apesar de, em geral, estarem menos mal, são cada vez mais pobres. É o que acaba de confirmar o relatório da ONG Oxfam: o 1% dos mais ricos tem 50,1% da riqueza mundial. As 62 pessoas mais ricas do planeta possuem tanta riqueza como a metade mais pobre da população mundial: 3.600 milhões.

Os famosos “mercados”, com a financeirização especulativa da economia, potenciados pelas novas tecnologias e pela falta de uma governança global, fazem, numa linguagem esotérica, inacessível ao leigo, jogos que causam crises em cadeia e que os mais pobres acabarão por ter de pagar. E também há trafulhice explícita, sendo um exemplo disso (só um exemplo) o construtor automóvel Volkswagen, que fez batota, ao falsear as emissões dos motores em caso de teste, derrubando assim, como lembrou A. Lacroix, a teoria de Max Weber, segundo a qual a Europa do Norte seria “mais séria e virtuosa” do que a do Sul.[…]

Ler o artigo em: http://www.dn.pt/opiniao/opiniao-dn/anselmo-borges/interior/bem-aventurados-os-ricos-5073179.html

1.11 Ancara sobe preço para acordo sobre refugiados

Abel Coelho de Morais/DN (08/03/2016) – Refugiados no campo de Idomeni na fronteira entre a Grécia e a Macedónia  |  EPA

Governo turco quer acelerar processo de adesão à UE e pediu mais três mil milhões de euros por causa da atual crise.

Um apoio financeiro suplementar na ordem de três mil milhões de euros, a somar a igual montante já acordado entre Bruxelas e a Turquia, a ser entregue até 2018 para apoiar especificamente os refugiados sírios, o rápido repatriamento para este país dos “migrantes ilegais”, sem necessidade de proteção internacionais, que se encontram na Grécia e questões conexas estavam ontem a dividir a União Europeia e o chefe do governo de Ancara, Ahmet Davutoglu, numa cimeira que deveria ter durado algumas horas, mas que acabou já de madrugada, sem que se atingisse um acordo.[…]

Ler o artigo em: http://www.dn.pt/mundo/interior/ancara-sobe-preco-para-acordo-sobre-refugiados-5065831.html

1.12 Superdomingo eleitoral testa apoio dos alemães à gestão de Angela Merkel

Patrícia Viegas/DN (12/03/2016) – A chanceler alemã Angela Merkel numa ação de campanha em Bade-Vurtemberga, um dos três estados federados que amanhã vão a votos  |  EPA/MARIJAN MURAT

Três estados federados vão hoje a votos. Crise dos refugiados ameaça penalizar a CDU e fazer crescer a o partido antimigração Alternativa para a Alemanha (AfD)

Considerada uma das mulheres mais poderosas do mundo, Angela Merkel enfrenta amanhã um superdomingo eleitoral, com escrutínios regionais em três estados federados da Alemanha: Bade-Vurtemberga, Renânia-Palatinado e Alta Saxónia (reúnem 17 milhões dos 81 milhões de habitantes que o país tem). Esta será uma oportunidade para a chanceler medir o pulso ao eleitorado e conhecer o preço a pagar pela gestão que tem feito da crise nos refugiados (em 2015 a maior economia da UE recebeu 1,1 milhões de pessoas).[…]

Ler o artigo em: http://www.dn.pt/mundo/interior/superdomingo-eleitoral-testa-apoio-dos-alemaes-a-gestao-de-angela-merkel-5073034.html

1.13 Toda a história sobre a maior fuga de informação do ano

Ver vídeo incluido no artigo – Expresso sapo (10/03/2016) – Um dissidente do Daesh entregou à televisão britânica Sky News documentos com milhares de nomes e outras informações preciosas sobre a organização terrorista. As informações já chegaram à polícia alemã, que as considera autênticas. É uma das maiores e mais importantes fugas de informação dos últimos tempos

Ver o vídeo em: http://expresso.sapo.pt/sociedade/2016-03-10-Toda-a-historia-sobre-a-maior-fuga-de-informacao-do-ano

1.14 Brasil: Presidentes a contas com a Justiça

http://visao.sapo.pt/actualidade/mundo/2016-03-09-Brasil-Presidentes-a-contas-com-a-Justica

1.15 Milhares nas ruas de Varsóvia para defender a democracia na Polónia

PÚBLICO 12/03/2016 – Governo ignora pressão europeia para aceitar inconstitucionalidade decretada pelo Tribunal Constitucional sobre nova lei que visa regular este órgão. Milhares protestaram contra o governo de direita KACPER PEMPEL/REUTERS

O governo polaco recusou-se este sábado a seguir as recomendações do Conselho da Europa para sair da crise institucional que se instalou na sua guerra contra o Tribunal Constitucional. Milhares de manifestantes da oposição saíram à rua para exigir o mesmo.

“O governo polaco não pode publicar o veredicto de determinados juízes do Tribunal Constitucional, porque esse veredicto não se baseia na lei”, disse o porta-voz do governo, Rafal Bochenek, numa declaração à imprensa.[…]

Ler o artigo em: http://www.publico.pt/n1725961

1.16 desigualdade sem precedentes entre gerações.

Excerto do Expresso curto de 08/03/2016 – Não interessa se tem 20 ou 74 anos. É obrigatório perceber como a economia e este estado social destruíram toda uma geração. O The Guardian escreve que uma combinação de dívida, desemprego, globalização, demografia e subida de preços das casas está a reduzir o rendimento e as perspetivas de milhões de jovens no mundo desenvolvido. Resultado: uma desigualdade sem precedentes entre gerações.

Agora pare de ler e carregue mesmo neste link. http://www.theguardian.com/world/2016/mar/07/revealed-30-year-economic-betrayal-dragging-down-generation-y-income

1.17 Vídeo mostra o colapso do glaciar Perito, na Patagónia

Pedaços do glaciar de Perito Moreno, na Argentina, colapsaram esta quinta-feira, 10 de março – um espectáculo raro que atraiu milhares de curiosos.

O glaciar da Patagónia conhecido como o “Gigante Branco” é uma das maiores atrações da Argentina. O rio de gelo, com 30 km de comprimento, termina numa parede escarpada à entrada do Lago Argentino, onde grandes pedaços de gelo caem de vez em quando. Turistas e moradores estiveram no local, na cidade de El Calafate, Província de Santa Cruz, nos últimos dias, na esperança de ter um vislumbre do raro espetáculo que começou às 10:56 hora local.[…]

Ver o vídeo em: http://rd3.videos.sapo.pt/5C2E3qObTokP5jOeftJG

Desde terça-feira, 8 de março, que vinham a cair pedaços de gelo, segundo a imprensa local. O colapso já parecia iminente em fevereiro. O parque glaciar argentino tem mais de 200 glaciares e é a maior extensão de gelo continental do mundo depois da Antártida.

Ver em: http://24.sapo.pt/article/sapo24-blogs-sapo-pt_2016_03_11_1249347491_video-mostra-o-colapso-do-glaciar-perito–na-patagonia

1.18 Dia Internacional da Mulher: A história de uma luta com mais de um século

Joana Carvalho Reis/TSF (08/03/2016) – Em 1975 as Nações Unidas instituíram o dia 8 de março como o Dia Internacional da Mulher. Uma viagem às origens da data que simboliza uma luta de mais de 100 anos por direitos e igualdade.

Greve em Nova Iorque em 1910

Antes de existir o dia já havia a luta. No final do século XIX as mulheres começaram a sair à rua para pedir mais direitos. Organizações femininas dentro dos movimentos operários protestavam contra as 15 horas de trabalho diárias e os salários baixos.

As origens do Dia Internacional da Mulher chegam a 1857. A 8 de março um grupo de trabalhadoras da indústria têxtil organizou uma marcha em Nova Iorque para exigir melhores condições de trabalho, a jornada diária reduzida para 10 horas e direitos iguais para homens e mulheres. Cinquenta e um anos depois, a 8 de março de 1908, um outro grupo de trabalhadoras em Nova Iorque escolheu a data para avançar para uma greve, homenageando as antecessoras. Queriam o fim do trabalho infantil e o direito de votar.[…]

Ler o artigo em: http://www.tsf.pt/sociedade/interior/dia-internacional-da-mulher-a-historia-de-uma-luta-com-mais-de-um-seculo-5066442.html

1.19 “A raça portuguesa degenerou? Ou mantém as suas qualidades primitivas?”

Anabela Natário/Expresso sapo (09/03/2016) – Soldados portugueses na frente ocidental britânica – NATIONAL LIBRARY OF SCOTLAND

Vestido de negro, de sobrecasaca e chapéu alto, o embaixador alemão chega ao Ministério português dos Negócios Estrangeiros numa carruagem de praça. Esteve 20 minutos com o ministro para lhe declarar guerra e pedir oito passaportes. Foi no 9 de março de 1916

Uma larga paz de cem anos acaba de ser interrompida por uma declaração de guerra com o maior império”, é assim que o jornal “A Vanguarda” introduz a questão “A raça portuguesa degenerou? Ou mantém as suas qualidades primitivas?”, a propósito da entrada de Portugal na I Guerra Mundial, forçada pela declaração entregue em Lisboa pelo embaixador alemão a 9 de março de 1916. A iniciativa ficou por ali, mas o povo confirmou ser “fadado para as apoteoses e para os sacrifícios”.[…]

Ler o artigo em: http://expresso.sapo.pt/sociedade/2016-03-09-A-raca-portuguesa-degenerou–Ou-mantem-as-suas-qualidades-primitivas-

1.20 Portugal já teve 19 Presidentes, 9 viveram em Belém e 5 pagaram renda

Manuela Goucha Soares/Expresso sapo (09/03/2016) – Ao longo de 105 anos já houve dois casamentos no Palácio Presidencial, um velório, um batizado, e os cinco Presidentes da I República que moraram em Belém pagaram renda. A Ditadura Militar acabou com esta lei. Dos três PR do Estado Novo, só Craveiro Lopes morou na residência oficial. Na Democracia, Spínola, Costa Gomes e Eanes instalaram-se com as respetivas famílias no palácio, por motivos de segurança. O Expresso pediu para ver imagens da cozinha… mas esta é classificada como zona reservada

Desde que Manuel de Arriaga foi eleito Presidente em 1911 que o Palácio de Belém funciona como local de trabalho e residência oficial do Chefe de Estado. Mas, ao contrário do que teria acontecido nos últimos dez anos, se Aníbal Cavaco Silva lá tivesse querido morar, Arriaga, que ali morou e casou uma filha, teve de pagar uma renda mensal de cem mil réis, o mesmo valor que os deputados recebiam mensalmente.

Antes de se instalar em Belém, o primeiro PR eleito, alugou um palacete no Chiado. Arriaga foi eleito em agosto de 1911, e o Congresso rejeitou a proposta de ceder um dos antigos palácios reais para residência do Chefe de Estado. Perante isto, o faialense Manuel José de Arriaga Brum da Silveira pagou do seu bolso o aluguer de um palacete no Chiado: o Palácio da Horta Seca, onde atualmente funciona o ministério da Indústria.

Eleito a 24 de agosto de 1911, o Presidente é aclamado pelo povo à partida para o Palácio de Belém

ILUSTRAÇÃO PORTUGUESA, 4 DE SETEMBRO DE 1911 (HEMEROTECA MUNICIPAL DE LISBOA) […]

Ler o artigo em: http://expresso.sapo.pt/politica/2016-03-09-Portugal-ja-teve-19-Presidentes-9-viveram-em-Belem-e-5-pagaram-renda

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: