BREXIT: UM EXEMPLO DA ENORME NUVEM DE FUMO A PAIRAR SOBRE A REALIDADE EUROPEIA – 4. O BREXIT PODERÁ CAUSAR A GUERRA? UM TOTAL ABSURDO, SENHOR DAVID CAMERON, por SIMON JENKINS

United_Kingdom_in_European_Union.svg

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota

the guardian logo

O Brexit poderá causar a guerra? Um total absurdo, senhor David Cameron

Simon_Jenkins_at_Policy_Fight_Club

Simon Jenkins, Brexit could cause war? Utter nonsense, David Cameron

The Guardian | Opinion, 9 de Maio de 2016

 

O nosso primeiro-ministro fez história  no debate sobre a  UE, sem nenhuma   boa razão e uma enorme  abundância de iliteracia.

brexitjenkins - I

  Fotografia: BBC

A tese aparente de Cameron que a Primeira Guerra Mundial poderia ter sido evitada pela intervenção precoce britânica é pura iliteracia  ‘Foto:. BBC

A história de David Cameron é lixo. Quaisquer que sejam as virtudes de permanecer na UE, a sua   ideia no discurso de hoje, que “sempre que viramos as  costas à Europa, cedo ou tarde, arrependemo-nos sempre ” é um disparate. Quanto a Brexit “levar ao risco de uma  guerra”, isto é o Projeto do  Medo até à loucura .

A melhor coisa que aconteceu para a Inglaterra medieval  foi a sua derrota  na Guerra dos Cem Anos e o fim das ambições inglesas sobre o continente europeu. A melhor coisa que  aconteceu  no século XVI  foi a rejeição do papado pan-europeu de Henry VIII. A  mais sábia  política da sua filha, Elizabeth I, foi  a de  um isolacionismo tão rígido  que rejeitou os seus  pretendentes continentais, um após outro. A  Grã-Bretanha lutou contra todas as tentativas da França e da Espanha para restabelecer uma Europa católica  e aceitou um holandês e um monarca alemão estritamente com base na soberania parlamentar britânica.

O predecessor  de Cameron do século 18 foi Robert Walpole, autor da Paz de Walpole. O seu  isolamento meticuloso  dos conflitos da Europa  trouxe à Grã-Bretanha uma idade de ouro do Iluminismo e da  revolução industrial. Em 1734 Walpole poderia orgulhosamente dizer à rainha: “Senhora,  existem 50.000 homens mortos este ano na Europa, e nenhum é  inglês”.

Mesmo a criação do império por  William Pitt  foi explicitamente baseada no facto  de ficar afastado da guerra dos sete anos no continente europeu. Mais tarde, enquanto as vitórias de Horatio Nelson eram essenciais para os interesses britânicos, a campanha de Waterloo dificilmente poderia ser, em termos de David Cameron, evitada por uma  intervenção antecipada. Nem Napoleão Bonaparte representava uma séria ameaça para a Grã‑Bretanha.

A Grã-Bretanha vitoriana ficou  fora da Europa. A sua  única intervenção, a Crimeia,  foi um desastre. Cameron esquece talvez o  maior sucesso  do seu predecessor conservador, Lord Salisbury, que disse da  intervenção  nos assuntos de outros Estados  (certamente a essência da  UE) que não havia “nenhuma prática que a experiência das nações mais uniformemente condene .” A sua política foi descrita como a do “esplêndido isolamento”.

A tese  aparente de Cameron de que a  Primeira Guerra Mundial poderia ter sido evitada pela intervenção precoce do governo britânico é pura iliteracia. Poderíamos muito bem ter argumentado que ela foi causada pela mão duma incipiente UE incipiente, a Tríplice Aliança contra a  Alemanha expansionista.

A Segunda Guerra Mundial foi, isto  é claro, a grande excepção, mas qualquer ideia de que a Grã- Bretanha poderia ter promovido a paz pela  declaração de guerra a Hitler, antes de 1939 é pura e simplesmente fantasiosa. Quando Cameron cita recentes guerras no Médio Oriente, o que elas têm a ver com a adesão da Grã-Bretanha à UE? Quanto ao Iraque como um guia para qualquer coisa, se eu fosse Cameron gostaria de ficar calado.

Se a história inglesa é para ser citada neste debate, ela constitui um sustentado e esmagador argumento, irrefutável, para o  Brexit. Esse objectivo, é claro, não deve ser um guia para o futuro. A História deveria ser estudada, não repetida- e é melhor deixá-la para os historiadores.

Simon Jenkins, Brexit could cause war? Utter nonsense, David Cameron, publicado pelo jornal The Guardian e disponível em:

http://www.theguardian.com/commentisfree/2016/may/09/brexit-cause-war-nonsense-david-cameron-history-eu-debate

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

One comment

  1. Maria de sa

    *Excelente artigo histórico sobre Cameron e UE.*

    *Obrigada *

    *Maria *

    No dia 22 de junho de 2016 às 00:58, A Viagem dos Argonautas escreveu:

    > joaompmachado posted: ” Selecção e tradução de Júlio Marques Mota O Brexit > poderá causar a guerra? Um total absurdo, senhor David Cameron Simon > Jenkins, > https://cdn.krxd.net/userdata/get?pub=2196ddf0-947c-45ec-9b0d-0a82fb280cb8&kxfp=6f57fc26b931571ef5f0f61a94d3c24203” > >

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: