EDITORIAL: MALTA – UM PARAÍSO (FISCAL) NA UNIÃO EUROPEIA – por João Machado

Entre notícias sobre os EFES (Fátima, Futebol e Festival), as proezas de Donald Trump (temos que reconhecer que os seus “críticos”, por vezes, parecem apostados em competir com ele no que respeita a falta de educação e bom senso – se duvidam cliquem no primeiro link abaixo), Brasil, Venezuela, Coreia do Norte e outros países mal vistos pela grande comunicação social, por vezes aparecem notícias sobre os chamados paraísos fiscais. Talvez apareçam inadvertidamente – o qualificativo, claro, depende do ponto de vista de cada um – porventura haverá quem as considere mesmo como publicidade.

No nosso país e não só, há quem constantemente, fale da escassez do investimento. Por vezes falam do investimento público, outras vezes do privado. E insiste-se no papel determinante que as empresas deverão ter no crescimento económico, que é descrito por todo o lado, nomeadamente na Europa como insuficiente. Mesmo na Alemanha, que é quem tira o maior proveito da união económica e monetária, com particular relevo da zona euro, a preocupação é grande, talvez por assim consegue uma posição mais vantajosa para pôr em sentido os outros países que caíram na asneira de aderir à UE.

Nestes últimos dias tem-se falado bastante de Malta, um país que se tornou independente da Grã-Bretanha em 1964, pertence à UE desde 2004, e que se tornou num paraíso fiscal. Clicando no segundo link poderão encontrar os nomes de alguns portugueses que ali depositaram o seu dinheiro. Tem sido dito repetidas vezes que tal facto, por si só, não constitui um crime. Contudo seja-nos permitido fazer a pergunta: com tanta gente a pôr o dinheiro no “paraíso”, como poderá haver investimentos. E já agora, uma dúvida: será mesmo que os senhores em questão terão posto o dinheiro em Malta por ali pagarem menos impostos? Se o tivessem em Portugal que fariam com ele? Entretanto, cada vez tem mais peso a questão de como se pode continuar a falar (a aturar) em União Europeia, uma união política e económica (não era o que diziam), mas que nem a integração fiscal consegue fazer.

Propomos que leiam os links seguintes:

https://www.publico.pt/2017/05/21/mundo/noticia/e-se-trump-defecasse-em-cima-da-secretaria-jornalista-da-cnn-arrependese-de-comentario-1772941

https://www.publico.pt/2017/05/20/economia/noticia/malta-e-o-paraiso-dos-impostos-para-mais-de-50-mil-empresas-1772891

http://contabancariaoffshore.com/Lista-de-Paraisos-Fiscais.htm

http://www.esquerda.net/artigo/perry-anderson-agitacao-anti-sistema-na-europa-e-nos-eua/48772

https://aviagemdosargonautas.net/2012/12/11/editorial-a-economia-e-o-senso-comum/

 

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: