CARTA DE BRAGA – “um futuro como este!” – por ANTÓNIO OLIVEIRA

É feriado, está um dia quente e de nem sair, por já não se encontrarem lugares onde se possa usufruir um pouco de solidão e silêncio para ler um livro, conversar brandamente com alguém de tocar com palavras mais que com as mãos, sem se ouvirem escapes ou altifalantes aos gritos, como se o Apocalipse estivesse a caminho e já ali, depois daquela curva!

E por pensar nisso, decido tirar umas notas para escritos futuros, mais ou menos próximos e, a primeira é de um tal Paddy Cosgrave, organizador de uma cimeira de telemóveis em Lisboa, que decide transferir um erro e o ónus da culpa, para o governo do tio Costa.

O tal Cosgrave diz que ‘Se o Governo português pedir, cancelamos o convite a Le Pen’, esquecendo que nunca deveria ter convidado semelhante personagem sem saber a opinião do dono da casa, porque aqui, o tal Cosgrave não passa de caixeiro-viajante dos telemóveis!

No mesmo charco nada também uma turista britânica em Benidorme, que exige novas férias à agência de viagem, por o hotel onde ficou instalada ter espanhóis a mais, o que levava a gerência a organizar serões só para eles.

Tomo uma bebida fresca por estas notícias queimarem, mexo no som do Bill Evans a tocar piano a meu lado e abro digitalmente outro periódico do nosso vizinho e… transcrevo o título ‘Pepe Mujica abandona su cargo de senador por motivos personales y renuncia a la pensión que le corresponde

O antigo presidente uruguaio e Bill Evans dão-me a coragem necessária para continuar e logo abro outro lugar onde também uso recolher novas e encontro esta preciosidade «Tabu de Marcelo: diz que não faz mais campanhas ‘se Deus quiser’; e recandidatura ‘está nas mãos de Deus’».

Creio eu que, talvez por isso ‘o dos afectos’, exactamente o mesmo ‘das selfies’, tenha estado num meio ainda de inocência, só para recarregar baterias para ‘se afinal Deus quiser’.

Começo a pensar na melhor maneira de aproveitar as notas recolhidas, quando me cai no ecrã do portátil o aviso de mensagem.

Abro a fotografia que trazia agarrada, sem qualquer aviso ou comentário e deparo-me com esta preciosidade.

É lixo, mas é também um forte motivo de reflexão. Não me compete discorrer sobre grandiosidades, mas será que muita desta gente pensará que o tempo até nos pode reservar um futuro como este? Para quê tanta pose e tanta arrogância?

Novo aviso no ecrã e nova mensagem que, de algum modo, me ajuda a melhorar o ambiente criado por Pepe Mujica e Bill Evans, levando a pôr de lado os outros dois incompensáveis!

 

(*) Os mails com estas 3 imagens foram-me mandadas por uma pessoa que usa Facebook

 

António M. Oliveira

Não respeito as normas que o Acordo Ortográfico me quer impor

 

One comment

  1. Entre Pepe Mujica e Bill Evans, não sei de quem gosto mais…talvez igualmente dos dois, por motivos diferentes; mas GOSTO, MUITO. O resto é só lamentação.
    Abraço meu querido Amigo.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: