A crítica demolidora de Michael Pettis à teoria e à política económica neoliberal – apresentação de Michael Pettis

egoista

Com a apresentação de Michael Pettis concluímos a série “A crítica demolidora de Michael Pettis à teoria e à política económica neoliberal” e aproveitamos para deixar a enumeração dos textos editados e respetiva ligação.

michael pettis Michael Pettis

Formação: MBA em Finanças, pela Universidade de Columbia e Master em International Affairs, Desenvolvimento Económico, pela Universidade de Columbia.

Michael Pettis é membro senior do Programa Carnegie Ásia sedeado em Pequim. Especialista em economia da China, Pettis é professor de finanças na Escola de Gestão Guanghua da Universidade de Pequim desde 2004, onde se especializou em mercados financeiros da China, comércio internacional e fluxos de capitais e banca central.

Entre 2002 e 2004, lecionou na Escola de Economia e Gestão da Universidade de Tsinghua e, entre 1992 e 2001, na Faculdade de Gestão da Universidade de Columbia. Na China esteve também três anos como diretor de estratégia da subsidiária em Hong Kong da corretora chinesa Shenyin Wanguo.

É membro do Conselho Consultivo do Instituto de Estudos Latino Americanos da Universidade de Columbia, bem como do Conselho Consultivo do Reitor da School of Public and International Affairs.

Antes de se mudar para a China em 2002, Michael Pettis trabalhou 16 anos em Wall Street em investimento financeiro, mercados de capitais e financiamento de empresas.

De 1997 a 2001, Pettis trabalhou no Bear Stearns, onde era director executivo das equipas dos mercados de capitais latino americanos e de gestão de passivos. Trabalhou também como sócio de uma loja de banca de negócios que se especializou na securitização de ativos latino americanos e no Credit Suisse First Boston, onde chefiou a equipa de negociação em mercados emergentes.

Iniciou a sua carreira em 1986 quando se juntou à equipa de negociação de dívida soberana do Manufacturers Hanover (agora JPMorgan).

Além dos mercados de investimento e de capitais, Pettis esteve envolvido em serviços de consultadoria soberana, nomeadamente para o governo mexicano na privatização do seu sistema bancário, para a República da Macedónia na reestruturação da sua dívida bancária internacional, e para o ministro das finanças sul-coreano na reestruturação da dívida da banca comercial do país de 1998.

Publica o blog China Financial Markets que foi classificado pelo Wall Street Journal como um dos quinze melhores blogs em todo o mundo, e é um dos motivos citados pela Bloomberg-BusinessWeek para o incluir na sua lista de 2016 das 50 pessoas mais influentes no mundo da finança. Tem extensa obra publicada em Foreign Affairs, Foreign Policy, World Policy Journal, Far Eastern Economic Review, Columbia Journal of World Business, Harvard Business Review, Wilson Quarterly, Financial Times, The Wall Street Journal, Newsweek, Caijing, e várias outras revistas de referência. O seu mais recente livro Avoiding the Fall: China’s Economic Restructuring, (Carnegie Endowment for International Peace, 2013), foi selecionado pelo Financial Times como um dos dez melhores livros sobre negócios e economia de 2013.

Nesse mesmo ano publicou o livro The Great Rebalancing: Trade, Conflict, and the Perilous Road Ahead for the World Economy (Princeton University Press, 2013), que em 2018 foi selecionado pela Barron como um dos 7 melhores livros sobre a crise financeira.

É ainda autor dos seguintes livros: After the Fall: The Future of Global Cooperation, (Geneva: ICMBS, 2012, em co-autoria com Jeffrey Frieden, Dani Rodrik e Ernesto Zedillo); Is China Vulnerable? The Causes and Consequences of Financial Fragility (Tsinghua University Press, 2003); The Volatility Machine: Emerging Economies and the Threat of Financial Collapse (Oxford University Press, 2001), e Managing Sub-Investment Grade Sovereign Risk (Euromoney Press, 1997).

Em setembro de 2019, a Yale University Press publicará o seu livro, Trade Wars are Class Wars.

Fonte: Michael Pettis e http://carnegieendowment.org/experts/444

_______________________________________________________________________________

Textos da série ” A crítica demolidora de Michael Pettis à teoria e à política económica neoliberal”

– Carta aberta aos senhores Ministros da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, e da Economia, Caldeira Cabral – 1. Reflexão sobre as Universidades em geral e sobre o ensino de economia em particular. Por Júlio Marques Mota, publicado em 20, 21 e 22 de julho de 2018.

– Carta aberta aos senhores Ministros da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, e da Economia, Caldeira Cabral – 2. Sobre o que possivelmente não se ensina de economia em nenhuma Universidade em Portugal, apesar da crise. Por Júlio Marques Mota, publicado em 23, 24, 25, 26, 27 e 29 de julho de 2018.

– 1. A China e a História dos modelos de crescimento dos Estados Unidos. Por Michael Pettis, publicado em 19, 20 e 21 de setembro de 2018

– 2 – Relatório sobre a indústria transformadora (extratos, publicado por ConText.montpelier.org). Por Alexander Hamilton, publicado em 22, 23 e 24 de setembro de 2018.

– 3. O emocionante e terrível colapso do dólar … outra vez. Por Michael Pettis, publicado em 25 e 26 de setembro de 2018

– 4. Porque é que um excesso de poupança não aumenta a poupança. Por Michael Pettis, publicado em 27 e 28 de setembro de 2018

– 5. Como é que o comércio internacional pode reforçar a desigualdade de rendimento. Por Michael Pettis, publicado em 29 de setembro de 2018

– 6. Foi o excesso de poupanças alemãs, e não a temperança, aquilo que causou a crise europeia. Por Michael Pettis, publicado em 30 de setembro e 1 de outubro de 2018

– 7. Equilíbrio Interno e Externo. Por Michael Pettis, publicado em 2 e 3 de outubro de 2018

– 8. Estará Peter Navarro errado sobre o comércio internacional? Por Michael Pettis, publicado em 4, 6, 7, 8, 9 e 10 de outubro de 2018

– 9. Impacto positivo do México sobre o saldo comercial dos EUA. Por Michael Pettis, publicado em 11 de outubro de 2018

– 10. Uma redução no peso dos Estados Unidos no comércio global não vai levar a nenhuma mudança de poder. Por Michael Pettis, publicado em 12, 13 e 14 de outubro de 2018

– 11. Porque é que a redução do défice orçamental provoca a redução do défice comercial ou um aumento no desemprego? Por Michael Pettis, publicado em 15 e 16 de outubro de 2018

– 12. Dinheiro que parece criado a partir do nada pode transformar-se em dinheiro gerado pela produção. Por Michael Pettis, publicado em 17, 18 e 19 de outubro de 2018

– 13. Fundamentos da Teoria Económica (extrato de “Zins, Kredit und Produktion”). Por Wilhelm Lautenbach, publicado em 20, 21, 22 e 23 de outubro de 2018

– 14. Paradoxos em macroeconomia e a moderna economia política. Por Heiner Flassbeck, publicado em 24, 25 e 26 de outubro de 2018

– 15. Estamos a começar a ver porque é que a “Carga” é realmente exorbitante. Por Michael Pettis, publicado em 27 e 28 de outubro de 2018

– 16. A Globalização a caminho da bancarrota? Por Michael Pettis, publicado em 29 de outubro de 2018

– 17. Será que a redução de impostos a favor dos ricos conduz a uma maior taxa de crescimento? Por Michael Pettis, publicado em 30 de outubro de 2018

– 18. As tarifas aduaneiras aumentam a poupança num mundo já letárgico com demasiada poupança. Por Michael Pettis, publicado em 31 de outubro de 2018

– 19. Salários Altos versus Poupanças Elevadas num Mundo Globalizado. Por Michael Pettis, publicado em 1 de novembro de 2018

– 20. As tarifas e o intervencionismo comercial. Por Michael Pettis, publicado em 2 e 3 de novembro de 2018

– 21. As três opções de Pequim: desemprego, dívida, ou transferências de riqueza. Por Michael Pettis, publicado em 4 de novembro de 2018

– 22. O défice comercial dos EUA não é provocado pelo baixo nível de poupança nos EUA. Por Michael Pettis, publicado em 5 e 6 de novembro de 2018

One comment

  1. Lazaro Camilo Recompensa

    Uma lida rápida e exploratória dos conteúdos nos mostra a extraordinária e seríssima profundidade com que os mesmos tem sido tratados, alias no meu modo de ver esse magnifico trabalho deveria intitular-se Contribuição Critica para a Macroeconomia “Moderna”

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: