Posts Tagged: josé fernando magalhães

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (275)

  O PORTO EM IMAGENS (74) Pelos Caminhos de Raul Brandão (Foz do Douro)                             . . .   . . . . . .

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (275)

  O PORTO EM IMAGENS (74) Pelos Caminhos de Raul Brandão (Foz do Douro)                             . . .   . . . . . .

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (274)

INTEGRIDADE E CULTURA NUM HOMEM DE BEM, NUM HOMEM BOM Tive a felicidade de conhecer José Valle de Figueiredo em 2014. Há muito pouco tempo, como se vê. Estes cinco anos de convívios que semana a semana se foram tornando

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (274)

INTEGRIDADE E CULTURA NUM HOMEM DE BEM, NUM HOMEM BOM Tive a felicidade de conhecer José Valle de Figueiredo em 2014. Há muito pouco tempo, como se vê. Estes cinco anos de convívios que semana a semana se foram tornando

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (273)

O PORTO EM IMAGENS (73)                       . . .+ Foi hoje, pelas 17h30   Uma delegação de Amigos de Tondela, Parada de Gonta, Póvoa de Varzim e São Pedro de

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (273)

O PORTO EM IMAGENS (73)                       . . .+ Foi hoje, pelas 17h30   Uma delegação de Amigos de Tondela, Parada de Gonta, Póvoa de Varzim e São Pedro de

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (272)

O PORTO EM IMAGENS (72)             . . . RECORDANDO O DIA 28 DE FEVEREIRO DE HÁ JÁ MUITOS ANOS . Vida fora muito correste Passo lento, certo, seguro Nunca foste uma alma errante Eras

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (272)

O PORTO EM IMAGENS (72)             . . . RECORDANDO O DIA 28 DE FEVEREIRO DE HÁ JÁ MUITOS ANOS . Vida fora muito correste Passo lento, certo, seguro Nunca foste uma alma errante Eras

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (138)

. REFLEXÃO     A cadeira de lona convida à reflexão O café fumegante desperta os sentidos O sol, no seu ocaso, fala de amor, De tempos idos, De carinho e de paixão, Antes da chegada dos ventos frios, E

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (138)

. REFLEXÃO     A cadeira de lona convida à reflexão O café fumegante desperta os sentidos O sol, no seu ocaso, fala de amor, De tempos idos, De carinho e de paixão, Antes da chegada dos ventos frios, E

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (271)

O PORTO EM IMAGENS (71) Visitando os meus arquivos fotográficos, vou recordando a minha cidade de há bem pouco tempo, procurando descobrir diferenças para os dias de hoje.                        

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (271)

O PORTO EM IMAGENS (71) Visitando os meus arquivos fotográficos, vou recordando a minha cidade de há bem pouco tempo, procurando descobrir diferenças para os dias de hoje.                        

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (270)

SANFINS DE FERREIRA – MAIS IMAGENS     ANTA DE LAMOSO – Pode ver aqui mais algumas referências PENEDO DAS NINFAS – Inscrição votiva latina gravada num bloco granítico proeminente, de forma ovalada, orientado longitudinalmente no sentido N. – S.

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (270)

SANFINS DE FERREIRA – MAIS IMAGENS     ANTA DE LAMOSO – Pode ver aqui mais algumas referências PENEDO DAS NINFAS – Inscrição votiva latina gravada num bloco granítico proeminente, de forma ovalada, orientado longitudinalmente no sentido N. – S.

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (269)

O PORTO EM IMAGENS (70)                         . . .   . . . . . . . . .  

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (269)

O PORTO EM IMAGENS (70)                         . . .   . . . . . . . . .  

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (137)

NUM ELÉCTRICO DE COR AMARELA     A paisagem corre devagar Vidro embaciado, chuva miudinha Sorrateira, instalas-te no meu colo Vieste não sei de onde, és bela Quase sem querer, começo a amar-te A correr o teu corpo, sabendo-te minha

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (137)

NUM ELÉCTRICO DE COR AMARELA     A paisagem corre devagar Vidro embaciado, chuva miudinha Sorrateira, instalas-te no meu colo Vieste não sei de onde, és bela Quase sem querer, começo a amar-te A correr o teu corpo, sabendo-te minha

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (268)

31 de Janeiro de 1891 Revolta Republicana no Porto. A Revolta de 31 de Janeiro de 1891 foi o primeiro movimento revolucionário que teve por objectivo a implantação do regime republicano em Portugal. Com uma carga por parte da Guarda

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (268)

31 de Janeiro de 1891 Revolta Republicana no Porto. A Revolta de 31 de Janeiro de 1891 foi o primeiro movimento revolucionário que teve por objectivo a implantação do regime republicano em Portugal. Com uma carga por parte da Guarda

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (267)

O PORTO EM IMAGENS (68)           . .   . . . .  

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (267)

O PORTO EM IMAGENS (68)           . .   . . . .  

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (266)

O PORTO E AO SEU LADO, EM IMAGENS (5) SANFINS DE FERREIRA – Terra que merece uma visita atenta e interessada.   Situada a cerca de quarenta quilómetros do Porto, Sanfins de Ferreira foi já objecto de uma crónica no

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (266)

O PORTO E AO SEU LADO, EM IMAGENS (5) SANFINS DE FERREIRA – Terra que merece uma visita atenta e interessada.   Situada a cerca de quarenta quilómetros do Porto, Sanfins de Ferreira foi já objecto de uma crónica no

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (136)

. NO SUAVE ARDOR DA LUTA .  . No suave ardor da luta Começo a ser ave E a querer voar. As mãos em concha, O orvalho, A batuta, O sangue das framboesas, A sede de te amar. . Subo

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (136)

. NO SUAVE ARDOR DA LUTA .  . No suave ardor da luta Começo a ser ave E a querer voar. As mãos em concha, O orvalho, A batuta, O sangue das framboesas, A sede de te amar. . Subo

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (135)

. CONSERVADOS EM SAL-GEMA . . Se me acontece escrever Pensamentos, ideias, palavras movediças e soltas E com eles formar versos, e mais tarde um poema Só eles, os versos, sabem o que me querem dizer, Que caminho me indicam,

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (135)

. CONSERVADOS EM SAL-GEMA . . Se me acontece escrever Pensamentos, ideias, palavras movediças e soltas E com eles formar versos, e mais tarde um poema Só eles, os versos, sabem o que me querem dizer, Que caminho me indicam,

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (264)

BOAS FESTAS Este ano o Natal calha numa Terça-feira, 25 de Dezembro, e o próximo ano é o de 2019, sendo o seu primeiro dia, também uma Terça-feira, 1 de Janeiro. No Domingo seguinte, dia 6, celebra-se o Dia de

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (264)

BOAS FESTAS Este ano o Natal calha numa Terça-feira, 25 de Dezembro, e o próximo ano é o de 2019, sendo o seu primeiro dia, também uma Terça-feira, 1 de Janeiro. No Domingo seguinte, dia 6, celebra-se o Dia de