Posts Tagged: josé magalhães

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (212)

  O PORTO EM IMAGENS (45) NATAL 2017 – ILUMINAÇÕES NA BAIXA   .              

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (212)

  O PORTO EM IMAGENS (45) NATAL 2017 – ILUMINAÇÕES NA BAIXA   .              

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (111)

  TUDO TÃO PRÓXIMO  . Sentado no chão Do lado de lá, Costas de encontro à porta cerrada Sufoco Sem rumo ou solução Ansiando o outro lado O de cá. Abraço os joelhos Abraço a vida e os meus receios

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (111)

  TUDO TÃO PRÓXIMO  . Sentado no chão Do lado de lá, Costas de encontro à porta cerrada Sufoco Sem rumo ou solução Ansiando o outro lado O de cá. Abraço os joelhos Abraço a vida e os meus receios

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (211)

2 de DEZEMBRO DE 1947       “… Volvidos poucos anos, mestre Menezes sofreu novo susto, que lhe provocou a jura de nunca mais ir pescar, embora nunca tivesse deixado de ser armador, grande e conceituado. No dia 2

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (211)

2 de DEZEMBRO DE 1947       “… Volvidos poucos anos, mestre Menezes sofreu novo susto, que lhe provocou a jura de nunca mais ir pescar, embora nunca tivesse deixado de ser armador, grande e conceituado. No dia 2

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (210)

ELE HÁ SEMANAS FANTÁSTICAS.   Começando na passada Quarta-feira 24, com dois eventos, e acabando ontem, dia 29 com um, foram três, os momentos de alta qualidade. Comecemos pela tarde de Sexta-feira. Forte de São Baptista da Foz do Douro

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (210)

ELE HÁ SEMANAS FANTÁSTICAS.   Começando na passada Quarta-feira 24, com dois eventos, e acabando ontem, dia 29 com um, foram três, os momentos de alta qualidade. Comecemos pela tarde de Sexta-feira. Forte de São Baptista da Foz do Douro

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (110)

  PROCURO O DESTINO DAS PALAVRAS   Procuro a vida secreta Que entrevejo nas palavras Na rima Na imagem No sabor e no cheiro E não sei qual a minha meta. Ignoro por onde vou Que letras virão ao meu

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (110)

  PROCURO O DESTINO DAS PALAVRAS   Procuro a vida secreta Que entrevejo nas palavras Na rima Na imagem No sabor e no cheiro E não sei qual a minha meta. Ignoro por onde vou Que letras virão ao meu

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (209)

O PORTO EM IMAGENS (44)                     . .   COMO SE FORA UM CONTO Embora com bastante atraso, e a pedido de vários amigos, junto os filmes das apresentações do meu

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (209)

O PORTO EM IMAGENS (44)                     . .   COMO SE FORA UM CONTO Embora com bastante atraso, e a pedido de vários amigos, junto os filmes das apresentações do meu

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (208)

O PORTO EM IMAGENS (43)                       .

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (208)

O PORTO EM IMAGENS (43)                       .

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (109)

A ESSÊNCIA DA VIDA     Preciso de espaço para talvez querer O que não sei. A minha atitude é de recusa Resignação e revolta. Mesmo sem o saber O que não quero, já dei Num dia, ao fim da

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (109)

A ESSÊNCIA DA VIDA     Preciso de espaço para talvez querer O que não sei. A minha atitude é de recusa Resignação e revolta. Mesmo sem o saber O que não quero, já dei Num dia, ao fim da

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (207)

O PORTO EM IMAGENS (42)   CAMPANHÃ                    

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (207)

O PORTO EM IMAGENS (42)   CAMPANHÃ                    

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (206)

    O PORTO EM IMAGENS (41)   Ribeira do Porto ao amanhecer                

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (206)

    O PORTO EM IMAGENS (41)   Ribeira do Porto ao amanhecer                

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (108)

NA MINHA JANELA PRIVADA     Pinto o meu poema E desenho o meu caminho Num mar de letras. Às vezes junto alfazema Outras jasmim, Tudo no mesmo cadinho E às vezes umas fraquezas. . Pinto o amor As cores,

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (108)

NA MINHA JANELA PRIVADA     Pinto o meu poema E desenho o meu caminho Num mar de letras. Às vezes junto alfazema Outras jasmim, Tudo no mesmo cadinho E às vezes umas fraquezas. . Pinto o amor As cores,

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (205)

QUINTA DO LINDO VALE OU DA BOA VISTA   Não é por esse nome que a conhecemos, mas era assim que se chamava no século XVIII. Data de 1720 a sua construção. Do cimo do monte onde se situava a

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (205)

QUINTA DO LINDO VALE OU DA BOA VISTA   Não é por esse nome que a conhecemos, mas era assim que se chamava no século XVIII. Data de 1720 a sua construção. Do cimo do monte onde se situava a

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (204)

O PORTO EM IMAGENS (40)           COVÊLO           Terminal de Cruzeiros de Leixões com mais 42% de passageiros O Porto de Leixões registou, nos primeiros nove meses do ano, um crescimento de

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (204)

O PORTO EM IMAGENS (40)           COVÊLO           Terminal de Cruzeiros de Leixões com mais 42% de passageiros O Porto de Leixões registou, nos primeiros nove meses do ano, um crescimento de

IMAGEM E POESIA- Por José Magalhães (107)

OLHO SEM VER     Olho sem ver Estou desimportado Não sei de quê Não sei porquê Vejo a vida a passar ao lado. . Deixai-me pensar que estou certo Que deito fora o que merece Que guardo bem quem

IMAGEM E POESIA- Por José Magalhães (107)

OLHO SEM VER     Olho sem ver Estou desimportado Não sei de quê Não sei porquê Vejo a vida a passar ao lado. . Deixai-me pensar que estou certo Que deito fora o que merece Que guardo bem quem

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (203)

O PORTO EM IMAGENS (39)   BANCOS DE PEDRA     TELHADOS           EMA   . . . AINDA VENS A TEMPO, TAP? FRANCESINHA, PAULA, MICHELIN, MOTA, REIS, TASTE, PORTO, TERMINAL DE CRUZEIROS. CHARME(!!!???) E tripas,

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (203)

O PORTO EM IMAGENS (39)   BANCOS DE PEDRA     TELHADOS           EMA   . . . AINDA VENS A TEMPO, TAP? FRANCESINHA, PAULA, MICHELIN, MOTA, REIS, TASTE, PORTO, TERMINAL DE CRUZEIROS. CHARME(!!!???) E tripas,