Category Archives: Temas Sociais

QUANDO SE FALA EM VIOLÊNCIA por Luísa Lobão Moniz

Quase todos os dias se fala em violência, seja ela colectiva (guerras sociedades não democráticas) ou individuais como a violência no seio da família, destacando-se ultimamente a violência sobre as mulheres. E o que é a Violência? Quando se fala

QUANDO SE FALA EM VIOLÊNCIA por Luísa Lobão Moniz

Quase todos os dias se fala em violência, seja ela colectiva (guerras sociedades não democráticas) ou individuais como a violência no seio da família, destacando-se ultimamente a violência sobre as mulheres. E o que é a Violência? Quando se fala

NÃO HÁ HOMEM LIVRE por Luísa Lobão Moniz

Homens, mulheres, crianças e violência parecem estar a preocupar a sociedade e os políticos. Já se fala e reconhece que as leis terão que mudar, mas todos sabemos que não se mudam leis sem se mudarem mentalidades. Mais anos de

NÃO HÁ HOMEM LIVRE por Luísa Lobão Moniz

Homens, mulheres, crianças e violência parecem estar a preocupar a sociedade e os políticos. Já se fala e reconhece que as leis terão que mudar, mas todos sabemos que não se mudam leis sem se mudarem mentalidades. Mais anos de

É PRECISO QUESTIONAR por Luísa Lobão Moniz

  A violência dos homens sobre as mulheres continua em estudo no sentido de se perceber porque é como a conhecemos: a mulher é maltratada até à morte porque é mulher. Mas o que faz ser assim? Questões biológicas, culturais,

É PRECISO QUESTIONAR por Luísa Lobão Moniz

  A violência dos homens sobre as mulheres continua em estudo no sentido de se perceber porque é como a conhecemos: a mulher é maltratada até à morte porque é mulher. Mas o que faz ser assim? Questões biológicas, culturais,

QUAIS AS CAUSAS? por Luísa Lobão Moniz

De tanto se falar, e bem, da violência contra as mulheres fica a pergunta: Porque é que os homens batem nas mulheres? E as respostas geralmente baseiam-se no facto de estarem bêbados, de terem ciúmes, de não se quererem separar,

QUAIS AS CAUSAS? por Luísa Lobão Moniz

De tanto se falar, e bem, da violência contra as mulheres fica a pergunta: Porque é que os homens batem nas mulheres? E as respostas geralmente baseiam-se no facto de estarem bêbados, de terem ciúmes, de não se quererem separar,

SÓ HÁ VÍTIMAS SE HOUVER AGRESSORES por Luísa Lobão Moniz

  Este ano de 2019 tem sido dominado pelo tema da violência contra as mulheres que acaba com o homicídio. Muitas justificações têm sido dadas: “ele só bate quando vem bêbado”, “ ele bate porque a mulher o provoca”, “

SÓ HÁ VÍTIMAS SE HOUVER AGRESSORES por Luísa Lobão Moniz

  Este ano de 2019 tem sido dominado pelo tema da violência contra as mulheres que acaba com o homicídio. Muitas justificações têm sido dadas: “ele só bate quando vem bêbado”, “ ele bate porque a mulher o provoca”, “

A GALIZA COMO TAREFA – pintadas – Ernesto V. Souza

Escrever protestos a grafitti ou a escova, nos monumentos arqueológicos, nas paredes dos edifícios considerados património é delito e também – vox- populi – uma barbaridade. Danar o património artístico, natural e arqueológico propositadamente e sem motivo é, evidentemente, uma

A GALIZA COMO TAREFA – pintadas – Ernesto V. Souza

Escrever protestos a grafitti ou a escova, nos monumentos arqueológicos, nas paredes dos edifícios considerados património é delito e também – vox- populi – uma barbaridade. Danar o património artístico, natural e arqueológico propositadamente e sem motivo é, evidentemente, uma

A IMPORTÂNCIA DAS MULHERES NA CRIAÇÃO DE RIQUEZA E NO DESENVOLVIMENTO DO PAÍS E COMO CONTINUA A SER DESVALORIZADA A SUA CONTRIBUIÇÃO – por EUGÉNIO ROSA.

A MULHER JÁ CONSTITUI QUASE METADE DA POPULAÇÃO ATIVA DO PAÍS E MUITO MAIS DE METADE DA POPULAÇÃO ATIVA COM O ENSINO SUPERIOR Quadro 1 – População ativa por níveis de escolaridade e por sexo Quadro 2 – A subutilização

A IMPORTÂNCIA DAS MULHERES NA CRIAÇÃO DE RIQUEZA E NO DESENVOLVIMENTO DO PAÍS E COMO CONTINUA A SER DESVALORIZADA A SUA CONTRIBUIÇÃO – por EUGÉNIO ROSA.

A MULHER JÁ CONSTITUI QUASE METADE DA POPULAÇÃO ATIVA DO PAÍS E MUITO MAIS DE METADE DA POPULAÇÃO ATIVA COM O ENSINO SUPERIOR Quadro 1 – População ativa por níveis de escolaridade e por sexo Quadro 2 – A subutilização

ESTÁ A SER VÍTIMA DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA? por Luísa Lobão Moniz

  Não hesite em denunciar. Acredite que há sempre alguém que cuidará de si. Texto retirado De  APAV Violência Doméstica  (  A  Consultar) O CICLO DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA A violência doméstica funciona como um sistema circular – o chamado Ciclo da

ESTÁ A SER VÍTIMA DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA? por Luísa Lobão Moniz

  Não hesite em denunciar. Acredite que há sempre alguém que cuidará de si. Texto retirado De  APAV Violência Doméstica  (  A  Consultar) O CICLO DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA A violência doméstica funciona como um sistema circular – o chamado Ciclo da

A SUBUTILIZAÇÃO DO TRABALHO EM PORTUGAL, OS BAIXOS SALÁRIOS E AS BAIXÍSSIMAS PENSÕES, E A REDUZIDA COBERTURA DO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO – por EUGÉNIO ROSA.

A SUBUTILIZAÇÃO DO TRABALHO REDUZIU-SE EM PORTUGAL MAS É AINDA INSUFICIENTE, A PERPETUAÇÃO DOS BAIXOS SALÁRIOS EXPULSA PARA O ESTRANGEIRO OS MAIS QUALIFICADOS. Quadro 1 – A dimensão da subutilização do trabalho em Portugal – 2015/2018 Quadro 2- Salários líquidos

A SUBUTILIZAÇÃO DO TRABALHO EM PORTUGAL, OS BAIXOS SALÁRIOS E AS BAIXÍSSIMAS PENSÕES, E A REDUZIDA COBERTURA DO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO – por EUGÉNIO ROSA.

A SUBUTILIZAÇÃO DO TRABALHO REDUZIU-SE EM PORTUGAL MAS É AINDA INSUFICIENTE, A PERPETUAÇÃO DOS BAIXOS SALÁRIOS EXPULSA PARA O ESTRANGEIRO OS MAIS QUALIFICADOS. Quadro 1 – A dimensão da subutilização do trabalho em Portugal – 2015/2018 Quadro 2- Salários líquidos

PORQUÊ? por Luísa Lobão Moniz

  Que mais há a dizer sobre a violência que as mulheres e crianças e, quantas vezes também, idosos e deficientes, sofrem dentro das suas casas. Não são raras as vezes em que os vizinhos, os companheiros do café relatam

PORQUÊ? por Luísa Lobão Moniz

  Que mais há a dizer sobre a violência que as mulheres e crianças e, quantas vezes também, idosos e deficientes, sofrem dentro das suas casas. Não são raras as vezes em que os vizinhos, os companheiros do café relatam

Um adeus a Carlos Tenreiro- reflexões em torno da bolha cognitiva dos tempos de agora: 1. Uma década turbulenta, por Matthew Soener

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 1. Uma década turbulenta Recensão sobre o livro de Adam Tooze, Crashed. How a Decade of Financial Crises Changed the World, Penguin Por Matthew Soener Publicado por  em 18 fevereiro de 2019  

Um adeus a Carlos Tenreiro- reflexões em torno da bolha cognitiva dos tempos de agora: 1. Uma década turbulenta, por Matthew Soener

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 1. Uma década turbulenta Recensão sobre o livro de Adam Tooze, Crashed. How a Decade of Financial Crises Changed the World, Penguin Por Matthew Soener Publicado por  em 18 fevereiro de 2019  

NÚMERO INDETERMINADO por Luísa Lobão Moniz

Professora agredida por uma mulher numa escola do Porto. Onze mulheres mortas desde o dia 1 de Janeiro. Número indeterminado de mulheres mal tratadas. Número indeterminado de mulheres vítimas de violências várias, em casa, na rua, no trabalho. Cento e

NÚMERO INDETERMINADO por Luísa Lobão Moniz

Professora agredida por uma mulher numa escola do Porto. Onze mulheres mortas desde o dia 1 de Janeiro. Número indeterminado de mulheres mal tratadas. Número indeterminado de mulheres vítimas de violências várias, em casa, na rua, no trabalho. Cento e