Posts Tagged: carlos avilez

CTA – 36.º FESTIVAL DE ALMADA – DIA 18: FESTA… DELL’ARTE

  DIA 18 Festa… dell’Arte A 36ª edição do Festival de Almada tem o seu encerramento dia 18 de Julho, em grande festa. Dia 18 ainda pode ver, às 18h30, na Sala Experimental do TMJB, a última criação da Companhia

CTA – 36.º FESTIVAL DE ALMADA – DIA 18: FESTA… DELL’ARTE

  DIA 18 Festa… dell’Arte A 36ª edição do Festival de Almada tem o seu encerramento dia 18 de Julho, em grande festa. Dia 18 ainda pode ver, às 18h30, na Sala Experimental do TMJB, a última criação da Companhia

CTA – 36.º FESTIVAL DE ALMADA – DIA 17: JOÃO PENALVA e RUI LOPES GRAÇA no FESTIVAL DE ALMADA

    DIA 17 João Penalva e Rui Lopes Graça no Festival de Almada O penúltimo dia do Festival de Almada começa às 18h, na Esplanada da Escola D. António da Costa, com Juni Dahr, a actriz de Joana d’Arc,

CTA – 36.º FESTIVAL DE ALMADA – DIA 17: JOÃO PENALVA e RUI LOPES GRAÇA no FESTIVAL DE ALMADA

    DIA 17 João Penalva e Rui Lopes Graça no Festival de Almada O penúltimo dia do Festival de Almada começa às 18h, na Esplanada da Escola D. António da Costa, com Juni Dahr, a actriz de Joana d’Arc,

CTA – 36.º FESTIVAL DE ALMADA – DIA 16: DO QUE É QUE SOMOS FEITOS? – de ANDRÉYA OUAMBA, às 22 horas, no palco grande da ESCOLA D. ANTÓNIO DA COSTA

  DIA 16 Do que é que somos feitos?! Terça-feira, às 18h, na Esplanada da Escola D. António da Costa, temos conversa com os autores e intérpretes de País clandestino: Florencia Lidner, Jorge Eiró, Lucía Miranda, Maëlle Poésy e Pedro

CTA – 36.º FESTIVAL DE ALMADA – DIA 16: DO QUE É QUE SOMOS FEITOS? – de ANDRÉYA OUAMBA, às 22 horas, no palco grande da ESCOLA D. ANTÓNIO DA COSTA

  DIA 16 Do que é que somos feitos?! Terça-feira, às 18h, na Esplanada da Escola D. António da Costa, temos conversa com os autores e intérpretes de País clandestino: Florencia Lidner, Jorge Eiró, Lucía Miranda, Maëlle Poésy e Pedro

CTA – 36.º FESTIVAL DE ALMADA – DIA 14: HOMENAGEM A CARLOS AVILEZ

  DIA 14 Homenagem a Carlos Avilez Este domingo vamos ter a habitual Homenagem do Festival de Almada, que este ano é para Carlos Avilez, director do Teatro Experimental de Cascais, que fundou em 1965. Carlos Avilez iniciou a sua

CTA – 36.º FESTIVAL DE ALMADA – DIA 14: HOMENAGEM A CARLOS AVILEZ

  DIA 14 Homenagem a Carlos Avilez Este domingo vamos ter a habitual Homenagem do Festival de Almada, que este ano é para Carlos Avilez, director do Teatro Experimental de Cascais, que fundou em 1965. Carlos Avilez iniciou a sua

CTA – 36.º FESTIVAL DE ALMADA – MACBETTU: UM MACBETH SARDO – encenação de ALESSANDRO SERRA – AMANHÃ, 10 de JULHO, às 19 horas, no TEATRO NACIONAL D. MARIA II

  Macbettu: um Macbeth sardo O Festival abre às 14h, na Sala Pablo Neruda do Fórum Romeu Correia com a formação que Hajo Schüler, o Mestre deste ano, dirige em O Sentido dos mestres. Às 18h30, no TMJB, Cláudio da

CTA – 36.º FESTIVAL DE ALMADA – MACBETTU: UM MACBETH SARDO – encenação de ALESSANDRO SERRA – AMANHÃ, 10 de JULHO, às 19 horas, no TEATRO NACIONAL D. MARIA II

  Macbettu: um Macbeth sardo O Festival abre às 14h, na Sala Pablo Neruda do Fórum Romeu Correia com a formação que Hajo Schüler, o Mestre deste ano, dirige em O Sentido dos mestres. Às 18h30, no TMJB, Cláudio da

CTA – 36.º FESTIVAL DE ALMADA – TRÊS ESTREIAS PORTUGUESAS: ALMADA, LISBOA e CASCAIS – SEXTA-FEIRA, 5 de JUNHO

  DIA 5 Três estreias portuguesas: Almada, Lisboa e Cascais O segundo dia do 36º Festival de Almada é marcado por três espectáculos em estreias portuguesas: O sonho, de August Strindberg, com encenação de Carlos Avilez, às 21h, no Teatro

CTA – 36.º FESTIVAL DE ALMADA – TRÊS ESTREIAS PORTUGUESAS: ALMADA, LISBOA e CASCAIS – SEXTA-FEIRA, 5 de JUNHO

  DIA 5 Três estreias portuguesas: Almada, Lisboa e Cascais O segundo dia do 36º Festival de Almada é marcado por três espectáculos em estreias portuguesas: O sonho, de August Strindberg, com encenação de Carlos Avilez, às 21h, no Teatro

CTA – FESTIVAL DE ALMADA ARRANCA COM BRECHT – QUINTA-FEIRA, 4 de JULHO, na ESPLANADA da ESCOLA D. ANTÓNIO COSTA, na Avenida Professor Egas Moniz, 22A, em ALMADA

DIA 4 Festival de Almada arranca com Brecht O 36º Festival de Almada é inaugurado na próxima quinta-feira dia 4 de Julho, pelas 20h30, com a habitual Música na Esplanada. O Palco da Esplanada da Escola D. António da Costa,

CTA – FESTIVAL DE ALMADA ARRANCA COM BRECHT – QUINTA-FEIRA, 4 de JULHO, na ESPLANADA da ESCOLA D. ANTÓNIO COSTA, na Avenida Professor Egas Moniz, 22A, em ALMADA

DIA 4 Festival de Almada arranca com Brecht O 36º Festival de Almada é inaugurado na próxima quinta-feira dia 4 de Julho, pelas 20h30, com a habitual Música na Esplanada. O Palco da Esplanada da Escola D. António da Costa,

NOVA DATA DE ESTREIA DE “GUERNICA” NO TEATRO EXPERIMENTAL DE CASCAIS, DIA 20 DE ABRIL, ÀS 21H30

Começaram 2016 com acolhimentos, colaborações, exposições e muito trabalho na preparação de um ano cheio de Teatro. Agora vem aí mais uma nova produção: GUERNICA estreia dia 20 de Abril. Celebrámos o aniversário dos 50 anos do Teatro Experimental de Cascais (TEC) com MACBETH de W.

NOVA DATA DE ESTREIA DE “GUERNICA” NO TEATRO EXPERIMENTAL DE CASCAIS, DIA 20 DE ABRIL, ÀS 21H30

Começaram 2016 com acolhimentos, colaborações, exposições e muito trabalho na preparação de um ano cheio de Teatro. Agora vem aí mais uma nova produção: GUERNICA estreia dia 20 de Abril. Celebrámos o aniversário dos 50 anos do Teatro Experimental de Cascais (TEC) com MACBETH de W.

DIA 2 DE ABRIL, ÀS 16H, NO TEATRO NACIONAL D. MARIA II, ENTREGA DO PRÉMIO DA CRÍTICA DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE CRÍTICOS DE TEATRO

A cerimónia da entrega do Prémio da Crítica – relativa ao ano teatral de 2015 – realiza-se no próximo dia 2 de Abril, sábado, às 16h, no Salão Nobre do D. Maria II. O Prémio da Crítica de Teatro relativo

DIA 2 DE ABRIL, ÀS 16H, NO TEATRO NACIONAL D. MARIA II, ENTREGA DO PRÉMIO DA CRÍTICA DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE CRÍTICOS DE TEATRO

A cerimónia da entrega do Prémio da Crítica – relativa ao ano teatral de 2015 – realiza-se no próximo dia 2 de Abril, sábado, às 16h, no Salão Nobre do D. Maria II. O Prémio da Crítica de Teatro relativo

PRÉMIO VIDA E OBRA 2016, DA SOCIEDADE PORTUGUESA DE AUTORES, PARA CARLOS AVILEZ, DIA 22 DE MARÇO, ÀS 21 H, NO TEARO D. MARIA II

Sociedade Portuguesa de Autores distingue o encenador Carlos Avilez e o Teatro Experimental de Cascais (TEC), com o Prémio Vida e Obra 2016. O prémio será entregue na Gala SPA | RTP 2016, que se realiza dia 22 de Março,

PRÉMIO VIDA E OBRA 2016, DA SOCIEDADE PORTUGUESA DE AUTORES, PARA CARLOS AVILEZ, DIA 22 DE MARÇO, ÀS 21 H, NO TEARO D. MARIA II

Sociedade Portuguesa de Autores distingue o encenador Carlos Avilez e o Teatro Experimental de Cascais (TEC), com o Prémio Vida e Obra 2016. O prémio será entregue na Gala SPA | RTP 2016, que se realiza dia 22 de Março,

OS 50 ANOS DO TEATRO EXPERIMENTAL DE CASCAIS TRAZEM-NOS MACBETH

O Teatro Experimental de Cascais escolheu estrear Macbeth, uma das mais conhecidas e polémicas obras de Shakespeare, para comemorar os seus 50 anos. Um elenco cheio de nomes conhecidos do público – entre os mais conhecidos Marco d’Almeida, Pedro Caeiro, Paula

OS 50 ANOS DO TEATRO EXPERIMENTAL DE CASCAIS TRAZEM-NOS MACBETH

O Teatro Experimental de Cascais escolheu estrear Macbeth, uma das mais conhecidas e polémicas obras de Shakespeare, para comemorar os seus 50 anos. Um elenco cheio de nomes conhecidos do público – entre os mais conhecidos Marco d’Almeida, Pedro Caeiro, Paula

TEATRO EXPERIMENTAL DE CASCAIS – “PEER GYNT”, de HENRIK IBSEN – ÚLTIMA SEMANA – SÓ ATÉ DOMINGO 9 AGOSTO!!! – até SÁBADO, às 21 horas – DOMINGO, às 16 horas – TEATRO MUNICIPAL MIRITA CASIMIRO, no MONTE ESTORIL

“São quase quatro horas de poesia em cena? É muito tempo? Sim, é muito tempo, mas trata-se da mais eloquente argumentação sobre a vida, rimada, ritmada e transformada, pela encenação e representação, num elogio à dramaturgia” Guiomar Palmeiro ÚLTIMA SEMANA de PEER

TEATRO EXPERIMENTAL DE CASCAIS – “PEER GYNT”, de HENRIK IBSEN – ÚLTIMA SEMANA – SÓ ATÉ DOMINGO 9 AGOSTO!!! – até SÁBADO, às 21 horas – DOMINGO, às 16 horas – TEATRO MUNICIPAL MIRITA CASIMIRO, no MONTE ESTORIL

“São quase quatro horas de poesia em cena? É muito tempo? Sim, é muito tempo, mas trata-se da mais eloquente argumentação sobre a vida, rimada, ritmada e transformada, pela encenação e representação, num elogio à dramaturgia” Guiomar Palmeiro ÚLTIMA SEMANA de PEER