MÚSICA POPULAR PORTUGUESA – por Clara Castilho

 

 

Palácio de Queluz, Nov. 2010

 

CRAMOL O grupo coral feminino CRAMOL, nasceu há quase trinta anos na Biblioteca Operária Oeirense. Revivificam muitos dos cantares de mulheres recolhidos nas várias regiões de Portugal, numa viagem pela música tradicional cantada no feminino. Têm já uma história comprida, vários discos publicados, muitas idas ao estrangeiro a participar em festivais, várias colaborações em discos de cantores mais conhecidos (por exemplo nas “galinhas do mato” de Zeca Afonso) mas nada escrito para vos poder transmitir. Lembro-me de numa actuação, em que apresentaram o seu maestro (Eduardo Paes Mamede) e onde não vinham no cartaz os nomes das cantoras, lhes ter perguntado se não “mereciam” dar a cara… Palácio de Queluz, Nov. 2010 (S. Gonçalo de Amarante)

 

 

 

 

 

MESTRE MANUEL BENTO Manuel Bento, um exímio músico alentejano, é o ultimo intérprete da velha geração de tocadores de viola Campaniça. Antes dele, muitos outros foram protagonistas desta arte de fazer tocar o arame. Aceitou o desafio de voltar a tocar, para se divulgar e fazer renascer esta preciosidade já esquecida. Este ano, Manuel Bento foi homenageado em Ourique pela sua tenacidade e pela sua mestria.

 

 

 

 TIAGO PEREIRA – Sinfonia Imaterial A Fundação INATEL encomendou a realização do documentário “Sinfonia Imaterial”, ao realizador Tiago Pereira com direcção de produção da QUIVIART. Este documentário pretendeu registar as actuais práticas musicais de tradição oral portuguesa, que estão vivas e que prevalecem nas várias regiões de Portugal continental e ilhas. Percorreu o país, as ilhas inclusive, registou a música dos bombos de Paul, na Covilhã, da mulher de 91 anos que toca guitarra portuguesa no Faial e aos violinos e cavaquinhos parentes do cajun e do blues em Porto Santo. Novos e velhos, gente muito séria e gente de sorriso matreiro, amadores que desafinam e instrumentistas de excepção. Tudo filmado em plano fixo e enquadrado na paisagem natural, em tascas ou em salas de estar de casas anónimas – e sem outra informação para além das legendas que identificam temas, instrumentos e lugares. Diz ele: “ando a filmar velhinhas”. Tiago Pereira integra um projecto – A MÚSICA PORTUGUESA A GOSTAR DELA PRÓPRIA com os seguintes objectivos: – Celebrar a maravilhosa variedade da música portuguesa; trazer a música para a rua; divulgar a música portuguesa e o autor português; GOSTAR da música portuguesa e aumentar-lhe o ego. http://amusicaportuguesa.blogspot.com/

 

 

 

5 de Outubro 2010, ESPECTÁCULO criado pelo GRUPO de TEATRO “O BANDO” de
JOÃO BRITES

Integrado no Programa Oficial das Comemorações do Centenário da
República

 

Leave a Reply