MARIA TERESA HORTA E “A ESCOLA E OS CRAVOS” por Luísa Lobão Moniz

 

olhem para  mim

Obrigada a todos quantos foram ao lançamento do livro “A Escola e os Cravos” no dia 17 de Março.

Estava um fim de tarde em que a chuva não dava tréguas.

…mas, nem que chova picaretas, lá vamos para a livraria Barata.

A apresentação feita por Maria Teresa Horta foi muito boa, aliás já se previa. Maria Teresa Horta é uma mulher de Abril, muito lhe devemos pelas lutas que então travou contra a ditadura, contra a falta de liberdade de expressão do pensamento, pela libertação das mulheres.

Como pôde pensar que não era a pessoa certa para apresentar este livro só porque não é professora nem tem contacto com crianças?

A consciência democrática vive-se com a emoção, com o afecto e com a sensibilidade. E isso esteve bem patente nas suas palavras quando nos fez reviver a escola da Ditadura. Ela não mostrou, mas levava consigo o seu livro da 3ª classe, em que os textos nos ensinavam, entre outras coisas, a figura submissa da mulher, a repressão sobre os mais fracos. Nossa Senhora e os Três Pastorinhos. O bom aluno. O ser que deveria obedecer à ordem instituída, mesmo que fosse para morrer na guerra nas colónias…

A Liberdade que Maria Teresa Horta ajudou a nascer, nasceu para todos nós também pela poesia e pelo romance.

A escrita é uma arma que enfrenta ditaduras, em que os escritores ficam em risco de sofrer grandes represálias, como Maria Teresa Horta tão bem o sabe contar, para que nunca mais se repita.

O livro “A Escola e os Cravos” é fruto de mulheres e de homens que corajosamente lutaram com a arma que tinham, a caneta.

No lançamento estavam em cima da mesa 40 cravos, tantos como os anos da Liberdade, que foram distribuídos pelas crianças que se encontravam na sala.

Foi bonito ver crianças de dois, quatro, seis, oito, quinze anos oferecerem o símbolo da Liberdade e da Alegria aos adultos…

É preciso reinventar novas formas de transmitirmos a tristeza e a falta de liberdade quando vivemos, aqui, em Portugal, a ditadura de Salazar e Caetano para que se perceba e se viva a Alegria e a Liberdade não esquecendo nunca aqueles que sofreram o exílio, a guerra, a prisão, a tortura e até a morte.

“A Escola e os Cravos” foi o meu pequeno contributo para celebrar os 40 anos da Revolução.

Viva o 25 de Abril! Viva a Liberdade! Repressão nunca mais!

2 Comments

Leave a Reply to Maria de sa Cancel reply