44. Caderno de notas de um etnólogo na Grécia – Bric-à-brac I

Falareconomia1

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota

Revisão Flávio Nunes

(conclusão)

 

Nestes lugares, as lojas fecham definitivamente e… os cafés abrem-se às vezes no seu lugar, a exemplo “do Gato preto”, uma novidade. O meu amigo Dimítris diz que o seu primo Pétros, que é polícia, lhe conta tantas histórias: “As pessoas põem-se… massivamente a cultivar cannabis, para o seu próprio consumo mas também, para… comercializar. Descobrimos diariamente novas plantações dissimuladas em milho… É a crise!”
O meu primo Zacharías fará muito em breve uma ida e volta entre Trikala e Salónica para acolher Lêmures e a sua família, estes últimos emigraram para a Suíça, há já mais de dois anos e regressam à aldeia para passar apenas alguns dias . “Vão reembolsar-me a gasolina e as portagens… porque não posso mais garantir”, suspira então o meu primo.

 

Original File Name: 2015092719.jpg
O gato preto . Trikala, Setembro 2015

 

Original File Name: 2015092720.jpg
O gato preto . Café em Trikala, Setembro 2015

 

Original File Name: 2015092717.jpg
Vila de Tríkala. Tessália , Setembro 2015

Em Trikala, pode-se beber o seu café no Gato Preto… como se pode nunca mais poder ser tratado no hospital da cidade. Os seus serviços fecham uns após os outros, nas urgências já não há sequer recipientes para colher a urina com destino ao laboratório, “utilizem os copos de plástico do bar” ordena então Maria, a enfermeira chefe, é então sempre e ainda a crise.

No entanto, nada se degrada, nem é abandonado nem é completamente inoperante . A vida roda, a morte ronda . E contrariamente… ao formigueiro ateniense, os corredores dos hospitais (às vezes muito vastos) das regiões gregas podem deixar uma impressão de vazio. Salvo que o serviço do IRM funciona em Larissa (capital Tessália ) mas como não há lugar para todos… há também o privado.

Grécia, ainda às vezes hesitante entre… uma certa normalidade herdada do passado e os desmoronamentos absolutos ou relativos dos tempos novos. Nos campos também, é o “salve-se quem puder ” e o desenrascanço, a muito ampla toxicidade e a ansiedade de Atenas a menos. “Não tem mais nada para fazer, vou abrir falência e seguidamente trabalhar um pouco para sobreviver… em trabalho não declarado, até à minha reforma, , eu sei, será de 360 euros por mês”, anuncia um pequeno comerciante ao seu contabilista. “Como quiseres, meu amigo”.

Original File Name: 2015092712.jpg
CHU de Larissa, capital de Tessália, Setembro 2015

 

Original File Name: 2015092715.jpg
Passado… espectacular . Tessália, Setembro 2015

 

Original File Name: 2015092716.jpg
Tessália, Ocidental,. Setembro 2015.

A política é evocada certamente entre amigos, mas de maneira visivelmente… cutânea. Em Tessália como noutros lugares acaba de se saber que Alexis Tsipras viaja esta semana para os Estados Unidos. A Tsipromancie… ambiental e mediática, sublinha então (e talvez com razão), “a importância do encontro entre o Presidente Obama e Alexis Tsipras”. Uma certa imprensa que se quer bem informada e que cita para efeitos de reportagem as suas próprias fontes diplomáticas, evoca esta posição e… também a incitação (supomo-lo em todo caso), expressa pela diplomacia dos Estados Unidos, relativamente à Grécia, ou seja durante o mês de Julho passado:
“Quatro dias após o acordo de 12 de Julho de 2015 entre a Grécia e os credores, o embaixador da Grécia em Washington, Chrístos Panagopoulos, redige então um telegrama confidencial, resumindo estes longos meses da cooperação entre Washington e Atenas. Esta colaboração visava contrariar a agressividade de Berlim, como também , manter a Grécia na zona euro conduzindo a um acordo que perduraria no tempo. Assim, e após os seus contactos regulares com um interlocutor, um alto funcionário na Administração Americana ligado ao Secretário de Estado do Tesouro dos Estados Unidos, este último, transmitiu impressões procedentes da reunião de hoje, havida entre Jacob Lew ( secretário do Tesouro – Estados Unidos) e (Wolfgang Schäuble, ministro federal das Finanças da Alemanha), reunião que se terá realizado num clima aparentemente bem tenso, pelo menos quando se falou do nosso país, ‘ (a Grécia)”.
De acordo com a leitura atenta deste texto, resulta que sobre o fundo da questão, os Estados Unidos aconselharam Aléxis Tsípras por todo o período em que decorreram as negociações e isso , até ao último momento. O governo grego… por conseguinte foi exortado essencialmente a agir sobre a base seguinte: “a parte americana aguarda as próximas diligências da parte grega, para além do que já está aceite, e Atenas por seu lado, devia evitar desafiar frontalmente Berlim (por exemplo: os ataques verbais, as campanhas através dos meios de comunicação social ), dado que o objectivo é formar alianças mais largas com outros países europeus, nomeadamente, o Reino Unido, a França, a Itália, a Áustria, os quais deviam ser convencidos da determinação de Atenas a pôr primeiramente em prática as reformas, de modo que, por sua vez, possam assim oferecer o seu apoio à Grécia, face à Alemanha”, escreve o diário “Kathimeriní” do 27 de Setembro. Então… que grande política?

Original File Name: 2015092726.jpg
A preços de saldo.. ‘Em conjunto também na crise ‘. Atenas, Setembro 2015

 

Original File Name: 2015092725.jpg
Espectáculo … moderno . Atenas, Setembro 2015

 

Original File Name: 2015092723.jpg
Água para os animais adéspotas, animais sem dono. Atenas, Setembro 2015

Estranho momento… e então insólitas confidências, assim oferecidas pelo diário histórico e conservador grego, estabelecido perto do Pireu porque pertence essencialmente a um armador. Não estou nada convencido de que os Gregos se interessem imensamente neste momento pela alta diplomacia . Porque as medidas do memorando III, anunciadas e praticadas a partir do mês próximo retêm mais a sua atenção, é claro. Na Grécia como se sabe, o Outono começa em Outubro..

Enquanto esperam, os navios abordam sempre o Pireu e num dos seus bares de grande público, dois turistas contentes , vindos da Alemanha, fazem então esta bela pergunta ao barman: “Parece que o porto do Pireu está, a partir de agora, comprado pelos Chineses, isto não vos choca?” À maneira de resposta, o barman imediatamente retorqui-lhes : “Parece que os aeroportos de Atenas, bem como 14 outros grandes aeroportos do nosso país pertencem agora aos Alemães, isto não os choca?” E a conversa morreu por aqui.

Troca de ideias rápidas e tantos detalhes fragmentados de um diário marcado… pelas primeiras chuvas de um novo outono grego como também de um inverno europeu já bem instalado . É a crise.

 

Original File Name: 2015092714.jpg
Locomotiva , uma produção da SIEMENS. Grécia, Setembro 2015

 

Original File Name: 2015092735.jpg
No Pireu, Setembro 2015

 

Original File Name: 2015092718.jpg
Orgão da barbárie . Atenas, Setembro 2015

A estação dos figos está, contudo, a acabar. Em Atenas, descobre-se às vezes “automatofones”, tais como estes órgãos de Crueldade ou ainda, os nossos… políticos dos memorandos , instrumentos… de música mecânica e, como se sabe… tocada a vento.

“Chama-se assim (Oxopetra) uma quase ilha em Astypálaia. Para mim, isso significa o ponto extremo da terra no mar, da vida na morte, o fim de uma época numa outra…”, tinha dito um dia o poeta Elytis: “Não nasci para pertencer a parte alguma ”, entrevista, jornal “ Ta Néa”, de 3 de Novembro de 1990.

Original File Name: 2015092731.jpg
“ Não nasci para pertencer a parte alguma ”. Atenas, Seteembro 2015

 

44. Caderno de notas de um etnólogo na Grécia – Bric-à-brac I

Leave a Reply