EDITORIAL – MUDAM-SE OS TEMPOS, MAS NÃO SE MUDAM AS VONTADES

logo editorial

Vivemos numa altura em que se torna evidente a necessidade de mudança. Mudança de líderes, sobretudo do tipo de líderes que temos, que, por falta de capacidade e de vontade, não procuram dar outro rumo às políticas dominantes. O caso das eleições norte-americanas dá-nos um exemplo flagrante. De amanhã, a oito dias, vamos, se o processo correr como previsto, o vencedor. Neste momento, os observadores mais atentos do processo já perceberam que não se está a escolher o melhor candidato, mas sim o que o melhor souber “convencer” (não conseguimos usar pura e simplesmente o termo “enganar”) o eleitorado e ultrapassar as complexidades do sistema eleitoral norte-americano. Os elementos que têm sido trazidos a público mostram claramente as fraquezas dos dois principais candidatos. Segundo as sondagens, Hillary Clinton parece estar mais próxima da vitória. Mas toda a informação disponível aponta no sentido que a sua eventual vitória se deverá mais às fraquezas de Donald Trump do que aos seus méritos. E se este comandasse as intenções de voto, está perfeitamente claro que seria razoável pensar o mesmo. A grande pergunta é: num país tão grande, tão rico, com tanta informação, que se ufana do seu sistema político, como é que os principais candidatos à sua presidência, que é geralmente tida como o cargo político mais importante, pelo poder de que o seu ocupante dispõe, a nível mundial, são tão maus. Os principais trunfos de que cada um deles dispõe, nesta disputa, não são os méritos pessoais, ou das ideias que defendem, são os deméritos do adversário, e da sua idiossincrasia.

A Itália voltou ontem a ser atingida por sismos violentíssimos. O primeiro ministro Renzi anuncia que proceder às reconstruções necessárias, mesmo que as despesas resultantes impliquem quebrar as regras impostas pelos tratados europeus. Com tanta informação sobre as infracções cometidas pelos países mais poderosos da União Europeia, a começar pela Alemanha e pela França, nem se justifica haver dúvidas a este respeito. A grande pergunta é: será que alguém tem dúvidas a este respeito?

Propomos que cliquem nos links seguintes:

https://www.publico.pt/mundo/noticia/renzi-promete-reconstruir-tudo-sem-respeitar-limites-de-bruxelas-1749457

http://www.dn.pt/opiniao/opiniao-dn/ferreira-fernandes/interior/o-fbi-trouxe-a-habitual-surpresa-de-outubro-5472025.html

https://www.youtube.com/watch?v=tTTdJ5FM1mY

https://aviagemdosargonautas.net/2015/10/16/mudam-se-os-tempos-mudam-se-as-vontades-de-luis-de-camoes/

 

Leave a Reply