Category Archives: Arte.

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (331)

O PORTO E AQUI À BEIRA, EM IMAGENS (106)                           . . .    

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (331)

O PORTO E AQUI À BEIRA, EM IMAGENS (106)                           . . .    

PALCO 4 – DIA 1 DE ABRIL – por Roberto Merino

ADENDA: Solicitou-nos Roberto Merino, autor de PALCO, que se rectificasse, no parágrafo introdutório deste post, a frase que dava António Aleixo como poeta popular alentejano. Como é do conhecimento geral, António Aleixo era algarvio. A responsabilidade principal é do autor

PALCO 4 – DIA 1 DE ABRIL – por Roberto Merino

ADENDA: Solicitou-nos Roberto Merino, autor de PALCO, que se rectificasse, no parágrafo introdutório deste post, a frase que dava António Aleixo como poeta popular alentejano. Como é do conhecimento geral, António Aleixo era algarvio. A responsabilidade principal é do autor

UMA CARTA DO PORTO – IMAGEM E POESIA (139) – Por José Fernando Magalhães (330)

IMAGEM E POESIA (139)   O HOMEM QUE SE SENTA À MINHA FRENTE . . O homem que se senta à minha frente Conversa comigo de coisa nenhuma. Que espera ele que eu lhe diga? De que coisas banais poderíamos

UMA CARTA DO PORTO – IMAGEM E POESIA (139) – Por José Fernando Magalhães (330)

IMAGEM E POESIA (139)   O HOMEM QUE SE SENTA À MINHA FRENTE . . O homem que se senta à minha frente Conversa comigo de coisa nenhuma. Que espera ele que eu lhe diga? De que coisas banais poderíamos

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (329)

  O RELÓGIO DE PÉ ALTO   Jérémie Girod, Porto, é o nome que no mostrador branco esmaltado sempre me habituei a ver. No pêndulo, o velho lembra-me o meu avô materno, o cão sempre pensei que era o “Berlim”

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (329)

  O RELÓGIO DE PÉ ALTO   Jérémie Girod, Porto, é o nome que no mostrador branco esmaltado sempre me habituei a ver. No pêndulo, o velho lembra-me o meu avô materno, o cão sempre pensei que era o “Berlim”

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (328)

NO TEMPO EM QUE AINDA SE SAÍA À RUA     No tempo em que ainda se podia sair à rua, ninguém sabia o quanto isso era bom. Só apreciamos o que nos falta. As tarefas mais enfadonhas são hoje

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (328)

NO TEMPO EM QUE AINDA SE SAÍA À RUA     No tempo em que ainda se podia sair à rua, ninguém sabia o quanto isso era bom. Só apreciamos o que nos falta. As tarefas mais enfadonhas são hoje

CTA – “OS DIRECTORES”, de DANIEL BESSE, com encenação de JOAQUIM BENITE, de 3 (às 21 horas) a 9 de ABRIL ONLINE ~ www.ctalmada.pt

  Os directores na Sala Virtual do TMJB     A Companhia de Teatro de Almada apresenta na Sala Virtual do TMJB, ou seja, em http://www.ctalmada.pt , dia 3 de Abril, às 21h, uma criação de 2002 intitulada Os directores,

CTA – “OS DIRECTORES”, de DANIEL BESSE, com encenação de JOAQUIM BENITE, de 3 (às 21 horas) a 9 de ABRIL ONLINE ~ www.ctalmada.pt

  Os directores na Sala Virtual do TMJB     A Companhia de Teatro de Almada apresenta na Sala Virtual do TMJB, ou seja, em http://www.ctalmada.pt , dia 3 de Abril, às 21h, uma criação de 2002 intitulada Os directores,

FILMES DE REALIZADORES PORTUGUESES ONLINE

Filmes de Realizadores Portugueses. Realizadores portugueses disponibilizam os seus filmes na internet para todos aqueles que estão de momento conscientemente em casa. Eis o cartaz: (clique em CTRL para abrir os “links” se necessário)   🎥 O BARÃO de Edgar Pêra | https://youtu.be/ZAn8RQkMfAc

FILMES DE REALIZADORES PORTUGUESES ONLINE

Filmes de Realizadores Portugueses. Realizadores portugueses disponibilizam os seus filmes na internet para todos aqueles que estão de momento conscientemente em casa. Eis o cartaz: (clique em CTRL para abrir os “links” se necessário)   🎥 O BARÃO de Edgar Pêra | https://youtu.be/ZAn8RQkMfAc