Posts Tagged: cantareira

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (156)

O PORTO EM IMAGENS (15)               Filme “Porto” estreia em Fevereiro   Quase dois milhões de LEDs vão iluminar a quadra de Natal no Porto   As escolas podem deixar de ter de ensinar

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (156)

O PORTO EM IMAGENS (15)               Filme “Porto” estreia em Fevereiro   Quase dois milhões de LEDs vão iluminar a quadra de Natal no Porto   As escolas podem deixar de ter de ensinar

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (134)

O PORTO EM IMAGENS (1) Entramos num período de descanso, nosso e vosso. Anualmente, entre Junho e Agosto, assim fazemos. Deixamos de lado a História e as histórias e deleitamo-nos a contemplar algumas imagens da nossa amada cidade, sem critério

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (134)

O PORTO EM IMAGENS (1) Entramos num período de descanso, nosso e vosso. Anualmente, entre Junho e Agosto, assim fazemos. Deixamos de lado a História e as histórias e deleitamo-nos a contemplar algumas imagens da nossa amada cidade, sem critério

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (97)

A CIDADE ONDE TUDO ACONTECE É no Porto que tudo acontece. É no Porto que tudo se passa. É no Porto que podemos e devemos passar as nossas férias. Sejamos turistas na nossa cidade, e visitemos o que ela tem

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (97)

A CIDADE ONDE TUDO ACONTECE É no Porto que tudo acontece. É no Porto que tudo se passa. É no Porto que podemos e devemos passar as nossas férias. Sejamos turistas na nossa cidade, e visitemos o que ela tem

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (51)

O Verão, este ano, tem-nos pregado algumas partidas. Especialmente na orla marítima do Porto. Aproveitemos este tempo um pouco mais fresco para revisitar a cidade. Relembremos alguns locais. DIVIRTAM-SE NA BELÍSSIMA CIDADE DO PORTO  

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (51)

O Verão, este ano, tem-nos pregado algumas partidas. Especialmente na orla marítima do Porto. Aproveitemos este tempo um pouco mais fresco para revisitar a cidade. Relembremos alguns locais. DIVIRTAM-SE NA BELÍSSIMA CIDADE DO PORTO  

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (41)

ABRIU A ÉPOCA DOS DIAS FANTÁSTICOS Gosto de ti, Porto, e então? Tenho o privilégio de viver numa zona nobre da cidade. Pela janela da sala onde escrevo e leio, onde discuto comigo mesmo e trato as minhas fotografias, vejo

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (41)

ABRIU A ÉPOCA DOS DIAS FANTÁSTICOS Gosto de ti, Porto, e então? Tenho o privilégio de viver numa zona nobre da cidade. Pela janela da sala onde escrevo e leio, onde discuto comigo mesmo e trato as minhas fotografias, vejo

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (40)

O FAROL DAS TRÊS ORELHAS Regresso a Lordelo e à Foz. Os meus passeios são assim, cada vez mais temáticos. É desta vez que vou ao Parque da Pasteleira, digo de mim para mim. Quero fotografar aquele belo jardim. Falo

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (40)

O FAROL DAS TRÊS ORELHAS Regresso a Lordelo e à Foz. Os meus passeios são assim, cada vez mais temáticos. É desta vez que vou ao Parque da Pasteleira, digo de mim para mim. Quero fotografar aquele belo jardim. Falo

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (38)

NO PORTO, TODO O RECANTO TEM MUITO ENCANTO Regressou a chuva e o menos bom tempo, durante toda esta semana. Os dias anteriores tinham-nos dado a esperança de uma vinda duradoura do calor e dos dias claros e secos, propícios

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (38)

NO PORTO, TODO O RECANTO TEM MUITO ENCANTO Regressou a chuva e o menos bom tempo, durante toda esta semana. Os dias anteriores tinham-nos dado a esperança de uma vinda duradoura do calor e dos dias claros e secos, propícios

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (20)

O PASSEIO ALEGRE, AS PALMEIRAS E A TREMELIQUEIRA Foi local de romaria nocturna durante algumas dezenas de anos. Era vê-los, alinhados, lado a lado, à espera que o fenómeno acontecesse. E acontecia todas as noites do ano. Sem falhar, pontualmente,

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (20)

O PASSEIO ALEGRE, AS PALMEIRAS E A TREMELIQUEIRA Foi local de romaria nocturna durante algumas dezenas de anos. Era vê-los, alinhados, lado a lado, à espera que o fenómeno acontecesse. E acontecia todas as noites do ano. Sem falhar, pontualmente,