Posts Tagged: foz do douro

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (187)

ALMINHAS (3B) Uma vez mais por indicação do nosso Amigo José Carlos Oliveira, descobrimos na Freguesia de Aldoar, uma quinta Alminha. Situada na Rua de António Aroso, muito perto da Avenida da Boavista, lá está na parede de uma casa

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (187)

ALMINHAS (3B) Uma vez mais por indicação do nosso Amigo José Carlos Oliveira, descobrimos na Freguesia de Aldoar, uma quinta Alminha. Situada na Rua de António Aroso, muito perto da Avenida da Boavista, lá está na parede de uma casa

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (186)

RAUL BRANDÃO VEIO JANTAR CONNOSCO Na passada segunda-feira, 12 de Junho deste venturoso ano de 2017, pouco passava das 20h30, teve início, na Tasca do Bairro, o nosso local costumeiro para estas aventuras, o jantar convívio cujo convidado de honra

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (186)

RAUL BRANDÃO VEIO JANTAR CONNOSCO Na passada segunda-feira, 12 de Junho deste venturoso ano de 2017, pouco passava das 20h30, teve início, na Tasca do Bairro, o nosso local costumeiro para estas aventuras, o jantar convívio cujo convidado de honra

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (100)

O MAR DA FOZ   Ondas enormes batem no farol. Sentado na esplanada Do castelo da Foz Olho o mar Por entre camadas de sol E de nuvens de água feita em nada. Ouço das ondas a voz Que se

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (100)

O MAR DA FOZ   Ondas enormes batem no farol. Sentado na esplanada Do castelo da Foz Olho o mar Por entre camadas de sol E de nuvens de água feita em nada. Ouço das ondas a voz Que se

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (183)

O MOLHE DE CARREIROS   Sendo a Foz e Nevogilde a minha área de permanência habitual, é natural que, de vez em quando olhe para a minha zona com mais atenção. O molhe de Carreiros, não sendo um local por

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (183)

O MOLHE DE CARREIROS   Sendo a Foz e Nevogilde a minha área de permanência habitual, é natural que, de vez em quando olhe para a minha zona com mais atenção. O molhe de Carreiros, não sendo um local por

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (182)

O PORTO EM IMAGENS (27)             DIVULGAÇÃO      

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (182)

O PORTO EM IMAGENS (27)             DIVULGAÇÃO      

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (181)

O PORTO EM IMAGENS (26)   Ali, junto ao mar da Foz há quase oito anos!       Terminal Rodoviário do Campo 24 de Agosto   Arquiteto Francisco Sousa Rio orienta visita virtual à frente marítima do Porto “A

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (181)

O PORTO EM IMAGENS (26)   Ali, junto ao mar da Foz há quase oito anos!       Terminal Rodoviário do Campo 24 de Agosto   Arquiteto Francisco Sousa Rio orienta visita virtual à frente marítima do Porto “A

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (97)

O NOSSO SALITRE E O NOSSO SOL   Nasci na Foz Na rua do Monte da Luz Encostado a Gondarém Sou Manteigueiro com voz Irmão dos vareiros de truz Não os olho com desdém. Para lá do castelo Da Corguinha

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (97)

O NOSSO SALITRE E O NOSSO SOL   Nasci na Foz Na rua do Monte da Luz Encostado a Gondarém Sou Manteigueiro com voz Irmão dos vareiros de truz Não os olho com desdém. Para lá do castelo Da Corguinha

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (168)

JANTAR LITERÁRIO NA FOZ DO DOURO, PORTO   – CAMILO, EÇA e RAMALHO VIERAM JANTAR CONNOSCO – ACONTECEU no DIA 3 de FEVEREIRO, na TASCA DO BAIRRO Por iniciativa da Associação Cultural “O PROGRESSO DA FOZ” e da “FOZ LITERÁRIA”, realizou-se,

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (168)

JANTAR LITERÁRIO NA FOZ DO DOURO, PORTO   – CAMILO, EÇA e RAMALHO VIERAM JANTAR CONNOSCO – ACONTECEU no DIA 3 de FEVEREIRO, na TASCA DO BAIRRO Por iniciativa da Associação Cultural “O PROGRESSO DA FOZ” e da “FOZ LITERÁRIA”, realizou-se,

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (80)

E AS GAIVOTAS TAMBÉM, UM POUCO!     O local é outro Mas é o mesmo mar Com os carneiros de vento Com as escadas das ondas Com a calma do lamento, A incerteza de dar Acerto às minhas contas,

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (80)

E AS GAIVOTAS TAMBÉM, UM POUCO!     O local é outro Mas é o mesmo mar Com os carneiros de vento Com as escadas das ondas Com a calma do lamento, A incerteza de dar Acerto às minhas contas,

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (75)

ONDAS ENORMES BATEM NO FAROL   Ondas enormes batem no farol.   Sentado na esplanada Do castelo da Foz Olho o mar Por entre camadas de sol E de nuvens de água feita em nada.   Ouço das ondas a

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (75)

ONDAS ENORMES BATEM NO FAROL   Ondas enormes batem no farol.   Sentado na esplanada Do castelo da Foz Olho o mar Por entre camadas de sol E de nuvens de água feita em nada.   Ouço das ondas a

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (137)

O PORTO EM IMAGENS (4)           Regeneração das ruas do Porto   SÃO JOÃO 2016

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (137)

O PORTO EM IMAGENS (4)           Regeneração das ruas do Porto   SÃO JOÃO 2016

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (69)

MAS, NADA! Quero seduzir-te Fazer-te parte de mim E levar-te por bons e por maus caminhos, Quero usar as minhas ironias Apreciar as tuas graças E utilizar a subtileza das palavras, Mas, nada. Fico à espera de uma palavra tua

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (69)

MAS, NADA! Quero seduzir-te Fazer-te parte de mim E levar-te por bons e por maus caminhos, Quero usar as minhas ironias Apreciar as tuas graças E utilizar a subtileza das palavras, Mas, nada. Fico à espera de uma palavra tua

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (136)

O PORTO EM IMAGENS (3)                 Paulo Cunha e Silva receberá, a título póstumo, a única medalha de honra da cidade a atribuir este ano     O FC Porto vai apresentar os

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (136)

O PORTO EM IMAGENS (3)                 Paulo Cunha e Silva receberá, a título póstumo, a única medalha de honra da cidade a atribuir este ano     O FC Porto vai apresentar os

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (126)

  CINE FOZ A Foz do Douro, é no princípio do século XX uma consolidada e reconhecida zona balnear, dispondo de um teatro (Vasco da Gama), e na Esplanada do Castelo, de uma sala de projecção de cinema (Au Rendez-vous

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (126)

  CINE FOZ A Foz do Douro, é no princípio do século XX uma consolidada e reconhecida zona balnear, dispondo de um teatro (Vasco da Gama), e na Esplanada do Castelo, de uma sala de projecção de cinema (Au Rendez-vous