Posts Tagged: nato

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 15. O euro: um aniversário de 20 anos que ninguém quer festejar

(Bruno Colmant, 27/12/2018)

Para alguns países, sobretudo do Sul da Europa, esta moeda tornar-se-á um uma ascese estatal  que poderá levar à sua rejeição pelas  populações asfixiadas pela crise económica. A moeda federal será dividida  por políticas orçamentais confederais. Minada  por expressões políticas centrífugas, a sustentabilidade do euro é, por conseguinte, condicional.

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 15. O euro: um aniversário de 20 anos que ninguém quer festejar

(Bruno Colmant, 27/12/2018)

Para alguns países, sobretudo do Sul da Europa, esta moeda tornar-se-á um uma ascese estatal  que poderá levar à sua rejeição pelas  populações asfixiadas pela crise económica. A moeda federal será dividida  por políticas orçamentais confederais. Minada  por expressões políticas centrífugas, a sustentabilidade do euro é, por conseguinte, condicional.

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 14. Uma análise sobre a criação da União Europeia e sobre a sua trajetória até aos dias de hoje – Parte II

(Entrevista a  Olivier Delorme por GALAAD WILGOS, 04/12/2018)

Dito isto, acredito agora que a dissolução da UE deixará de ter lugar de forma pacífica, negociada e regular, como seria desejável. Devido à falta de coragem de todas as forças políticas constituídas, da sua recusa em explicar claramente porque razão é necessário sair deste impasse, da sua teimosia em cultivar ambiguidades e artifícios (Plano A – Plano B, desobediência aos tratados…), o que reflete quer a trágica ilusão de que tudo pode ser mudado neste edifício, quer o desejo de esconder que nada será mudado.
.

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 14. Uma análise sobre a criação da União Europeia e sobre a sua trajetória até aos dias de hoje – Parte II

(Entrevista a  Olivier Delorme por GALAAD WILGOS, 04/12/2018)

Dito isto, acredito agora que a dissolução da UE deixará de ter lugar de forma pacífica, negociada e regular, como seria desejável. Devido à falta de coragem de todas as forças políticas constituídas, da sua recusa em explicar claramente porque razão é necessário sair deste impasse, da sua teimosia em cultivar ambiguidades e artifícios (Plano A – Plano B, desobediência aos tratados…), o que reflete quer a trágica ilusão de que tudo pode ser mudado neste edifício, quer o desejo de esconder que nada será mudado.
.

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 14. Uma análise sobre a criação da União Europeia e sobre a sua trajetória até aos dias de hoje – Parte I

(Entrevista a  Olivier Delorme por GALAAD WILGOS, 27/12/2018)

Na realidade, a UE é apenas a expressão de vinte e sete cobardias, vinte e sete renúncias a existir por si própria; a UE só pode ser um monstro brando, um gigante indeciso, sem vontade, incapaz de decidir seja o que for e sem agilidade. Hoje como ontem, e talvez mais do que ontem, é melhor ser uma potência média, ágil, que sabe o que quer e coopera em todas as direções com os outros, com base na igualdade e nos benefícios mútuos, do que uma parte impotente de um Império impotente – mais a cana do que o carvalho, parafraseando La Fontaine.

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 14. Uma análise sobre a criação da União Europeia e sobre a sua trajetória até aos dias de hoje – Parte I

(Entrevista a  Olivier Delorme por GALAAD WILGOS, 27/12/2018)

Na realidade, a UE é apenas a expressão de vinte e sete cobardias, vinte e sete renúncias a existir por si própria; a UE só pode ser um monstro brando, um gigante indeciso, sem vontade, incapaz de decidir seja o que for e sem agilidade. Hoje como ontem, e talvez mais do que ontem, é melhor ser uma potência média, ágil, que sabe o que quer e coopera em todas as direções com os outros, com base na igualdade e nos benefícios mútuos, do que uma parte impotente de um Império impotente – mais a cana do que o carvalho, parafraseando La Fontaine.

Mulheres afegãs: do progresso ao medievalismo misógino ‘made in USA’. Por Nazanín Armanian

Obrigado a Nazanín Armanian e ao Público.es Publicado por  em 8 de março de 2019 Os meios de comunicação costumam dividir a história das mulheres afegãs em “antes e depois dos talibãs” e com dois objetivos: a) apresentar a NATO como

Mulheres afegãs: do progresso ao medievalismo misógino ‘made in USA’. Por Nazanín Armanian

Obrigado a Nazanín Armanian e ao Público.es Publicado por  em 8 de março de 2019 Os meios de comunicação costumam dividir a história das mulheres afegãs em “antes e depois dos talibãs” e com dois objetivos: a) apresentar a NATO como

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Pristina: um aeroporto que está demasiado longe. Por John Bull

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Pristina: um aeroporto que está demasiado longe Por John Bull Publicado por Medium, em 13 de abril de 2018 Em 1999, um incidente no aeroporto de Pristina no Kosovo quase colocou a NATO

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Pristina: um aeroporto que está demasiado longe. Por John Bull

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Pristina: um aeroporto que está demasiado longe Por John Bull Publicado por Medium, em 13 de abril de 2018 Em 1999, um incidente no aeroporto de Pristina no Kosovo quase colocou a NATO

EDITORIAL – VAMOS TER DE AUMENTAR AS DESPESAS MILITARES?

Donald Trump, realmente, se chegar a pôr em prática metade do que prometeu, vai bulir bastante connosco. Outra das suas promessas é reduzir a participação dos Estados Unidos na NATO, pelo menos em percentagem do total. E propõe-se fazê-lo pressionando

EDITORIAL – VAMOS TER DE AUMENTAR AS DESPESAS MILITARES?

Donald Trump, realmente, se chegar a pôr em prática metade do que prometeu, vai bulir bastante connosco. Outra das suas promessas é reduzir a participação dos Estados Unidos na NATO, pelo menos em percentagem do total. E propõe-se fazê-lo pressionando

EDITORIAL – O TTIP E A NATO

Quando se fala do TTIP (The Transantlantic Trade Investment Partnership), normalmente é feita a comparação com outros tratados que, à primeira vista, serão da mesma natureza na medida em que  incidem também sobre o comércio, os investimentos, licenças industriais, e

EDITORIAL – O TTIP E A NATO

Quando se fala do TTIP (The Transantlantic Trade Investment Partnership), normalmente é feita a comparação com outros tratados que, à primeira vista, serão da mesma natureza na medida em que  incidem também sobre o comércio, os investimentos, licenças industriais, e

MPPM – CAMPANHA DE PROTESTO CONTRA A CIMEIRA DA NATO EM VARSÓVIA:

    Os membros fundadores da NATO, signatários do Tratado do Atlântico Norte (Washington, 1949), assumiram um compromisso com “a defesa colectiva e a preservação da paz e da segurança” na Europa e na América do Norte. Todavia, a realidade

MPPM – CAMPANHA DE PROTESTO CONTRA A CIMEIRA DA NATO EM VARSÓVIA:

    Os membros fundadores da NATO, signatários do Tratado do Atlântico Norte (Washington, 1949), assumiram um compromisso com “a defesa colectiva e a preservação da paz e da segurança” na Europa e na América do Norte. Todavia, a realidade

MPPM – COMUNICADO 7 – 2016 – MPPM CONDENA DECLARAÇÕES DO GOVERNO DE ISRAEL SOBRE OCUPAÇÃO PERPÉTUA DOS MONTES GOLÃ COMUNICADO 8 – 2016 – MPPM CONDENA A ABERTURA DE MISSÃO PERMANENTE DE ISRAEL NA NATO

  Bom dia Trazemos ao seu conhecimento duas tomadas de posição do MPPM para as quais solicitamos a sua melhor atenção.   MPPM condena declarações do governo de Israel sobre ocupação perpétua dos Montes Golã As recentes declarações do primeiro-ministro

MPPM – COMUNICADO 7 – 2016 – MPPM CONDENA DECLARAÇÕES DO GOVERNO DE ISRAEL SOBRE OCUPAÇÃO PERPÉTUA DOS MONTES GOLÃ COMUNICADO 8 – 2016 – MPPM CONDENA A ABERTURA DE MISSÃO PERMANENTE DE ISRAEL NA NATO

  Bom dia Trazemos ao seu conhecimento duas tomadas de posição do MPPM para as quais solicitamos a sua melhor atenção.   MPPM condena declarações do governo de Israel sobre ocupação perpétua dos Montes Golã As recentes declarações do primeiro-ministro

MUNDO CÃO – LÍBIA: DEPOIS DO TERROR, O TERROR – por José Goulão

  A NATO “está prestes a intervir na Líbia”, anuncia o secretário-geral da organização, Jens Stoltenberg. Segundo uma resenha obtida de várias fontes, a acção já começou: mil britânicos dos serviços de operações especiais estão no terreno; Londres reforçou com

MUNDO CÃO – LÍBIA: DEPOIS DO TERROR, O TERROR – por José Goulão

  A NATO “está prestes a intervir na Líbia”, anuncia o secretário-geral da organização, Jens Stoltenberg. Segundo uma resenha obtida de várias fontes, a acção já começou: mil britânicos dos serviços de operações especiais estão no terreno; Londres reforçou com

MUNDO CÃO – GRUPOS NAZIS INTEGRADOS NA NATO – por José Goulão

  Dezembro de 2015. A NATO e o governo instalado em Kiev pelas principais potências da aliança e da União Europeia anunciaram o “roteiro” para a integração da Ucrânia na organização militar comandada operacionalmente pelo Pentágono. O cerco europeu da

MUNDO CÃO – GRUPOS NAZIS INTEGRADOS NA NATO – por José Goulão

  Dezembro de 2015. A NATO e o governo instalado em Kiev pelas principais potências da aliança e da União Europeia anunciaram o “roteiro” para a integração da Ucrânia na organização militar comandada operacionalmente pelo Pentágono. O cerco europeu da

REVISTA DA SEMANA por Luís Rocha

Revista da semana De 27/12/2015 a 02/01/2016 Começou esta semana o ano de 2016. Novo governo em funções (não se sabe por quanto tempo); Vai haver novo Presidente da República (quem será…será…!); Novas regras sobre a garantia dos depósitos bancários

REVISTA DA SEMANA por Luís Rocha

Revista da semana De 27/12/2015 a 02/01/2016 Começou esta semana o ano de 2016. Novo governo em funções (não se sabe por quanto tempo); Vai haver novo Presidente da República (quem será…será…!); Novas regras sobre a garantia dos depósitos bancários

MUNDO CÃO – PETRÓLEO DE SANGUE – por José Goulão

O chamado Estado Islâmico, ou ISIS, ou Daesh – um dos muitos heterónimos da rede terrorista mundial de índole “islâmica” – é uma espécie de inimigo público nº 1, autor putativo de toda e qualquer acção de violência que seja

MUNDO CÃO – PETRÓLEO DE SANGUE – por José Goulão

O chamado Estado Islâmico, ou ISIS, ou Daesh – um dos muitos heterónimos da rede terrorista mundial de índole “islâmica” – é uma espécie de inimigo público nº 1, autor putativo de toda e qualquer acção de violência que seja

MUNDO CÃO – NATO ANEXA PENÍNSULA BALCÂNICA – por José Goulão

A NATO, ou seja, o braço armado do império norte-americano, acaba de engolir mais um Estado europeu, o Montenegro, sendo que para abocanhar toda a antiga Jugoslávia faltam o que resta da Sérvia e a Antiga República Jugoslava da Macedónia.

MUNDO CÃO – NATO ANEXA PENÍNSULA BALCÂNICA – por José Goulão

A NATO, ou seja, o braço armado do império norte-americano, acaba de engolir mais um Estado europeu, o Montenegro, sendo que para abocanhar toda a antiga Jugoslávia faltam o que resta da Sérvia e a Antiga República Jugoslava da Macedónia.

MUNDO CÃO – NATO ATACADA NO SISTEMA NERVOSO – por José Goulão

  Depois de ter afirmado pelo menos 16 vezes que jamais enviaria tropas para o terreno na Síria, o presidente dos Estados Unidos decidiu remeter um grupo de operações especiais para o norte deste país. Pouco tempo antes, a mesma

MUNDO CÃO – NATO ATACADA NO SISTEMA NERVOSO – por José Goulão

  Depois de ter afirmado pelo menos 16 vezes que jamais enviaria tropas para o terreno na Síria, o presidente dos Estados Unidos decidiu remeter um grupo de operações especiais para o norte deste país. Pouco tempo antes, a mesma