Posts Tagged: história de portugal

MUSEU DO NEO-REALISMO APRESENTAÇÃO de “LIVROS QUE TOMAM PARTIDO – EDIÇÃO E REVOLUÇÃO EM PORTUGAL: 1968-1980”, de FLAMARION MAUÉS – HOJE, SÁBADO, 9 de NOVEMBRO, pelas 17.30, em VILA FRANCA DE XIRA

    Decorrerá no próximo dia 9 de novembro, pelas 17h30,no Museu do Neo-Realismo a apresentação do livro Livros que Tomam Partido – Edição e Revolução em Portugal: 1968-1980, de Flamarion Maués. Obra abrangente da edição política em Portugal, Livros

MUSEU DO NEO-REALISMO APRESENTAÇÃO de “LIVROS QUE TOMAM PARTIDO – EDIÇÃO E REVOLUÇÃO EM PORTUGAL: 1968-1980”, de FLAMARION MAUÉS – HOJE, SÁBADO, 9 de NOVEMBRO, pelas 17.30, em VILA FRANCA DE XIRA

    Decorrerá no próximo dia 9 de novembro, pelas 17h30,no Museu do Neo-Realismo a apresentação do livro Livros que Tomam Partido – Edição e Revolução em Portugal: 1968-1980, de Flamarion Maués. Obra abrangente da edição política em Portugal, Livros

ALGUMAS NOTAS SOBRE O TERRAMOTO DE 1755 – de CARLOS LOURES

  1.Introdução Eram as 9,30 do dia 1 de Novembro de 1755. Dia santo, grande parte da população de Lisboa encontrava-se nas igrejas. Subitamente, um rugido medonho subiu das entranhas da terra e sucessivos abalos destruíram em minutos uma das

ALGUMAS NOTAS SOBRE O TERRAMOTO DE 1755 – de CARLOS LOURES

  1.Introdução Eram as 9,30 do dia 1 de Novembro de 1755. Dia santo, grande parte da população de Lisboa encontrava-se nas igrejas. Subitamente, um rugido medonho subiu das entranhas da terra e sucessivos abalos destruíram em minutos uma das

EDITORIAL – No Dia de Portugal

Publicado originalmente em A Viagem dos Argonautas:
Hoje é o festivo Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades. Já foi o Dia da Raça – mas nós agora já não somos racistas… pois ser racista é politicamente incorrecto. É mesmo humanamente…

EDITORIAL – No Dia de Portugal

Publicado originalmente em A Viagem dos Argonautas:
Hoje é o festivo Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades. Já foi o Dia da Raça – mas nós agora já não somos racistas… pois ser racista é politicamente incorrecto. É mesmo humanamente…