O SALDO GLOBAL DA SEGURANÇA SOCIAL SÓ NOS PRIMEIROS 9 MESES DE 2022 (até set.2022) ATINGE JÁ 2.897,8 MILHÕES €, O QUE CONTRASTA COM AS PENSÕES MÉDIAS DE POBREZA QUE PAGA, E A PERDA DE PODER DE COMPRA DOS TRABALHADORES DA FUNÇÃO PÚBLICA DESDE MARÇO DE 2021, NOMEADAMENTE APÓS O INÍCIO DAS SANÇÕES E DA GUERRA – por EUGÉNIO ROSA

      Eugénio Rosa, edr2@netcabo.pt , 12/11/2022

SÓ NO PERÍODO ABRIL.2021/ABRIL.2022 OS TRABALHADORES DA FUNÇÃO PÚBLICA PERDERAM, EM MÉDIA, 5,2% DO SEU PODER DE COMPRA, por EUGÉNIO ROSA

    Eugénio Rosa, edr2@netcabo.pt, 23/8/2022

O PODER DE COMPRA DA REMUNERAÇÃO MÉDIA LÍQUIDA DOS TRABALHADORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EM 2021 É AINDA INFERIOR EM 10,3% AO DE 2010, E HÁ PROFISSÕES EM QUE A QUEDA É AINDA MAIOR. O NÚMERO DE TRALHADORES DA FUNÇÃO PÚBLICA EM 2021 É AINDA INFERIOR AO DE 2011 – por EUGÉNIO ROSA

  Eugénio Rosa, edr2@netcabo.pt – 19-11-2021  

A DEGRADAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA POR FALTA DE TRABALHADORES COM AS COMPETÊNCIAS NECESSÁRIAS, REMUNERAÇÕES DEGRADADAS E UM SISTEMA DE AVALIAÇÃO DESMOTIVANTE QUE NÃO PERMITE COMPENSAR OS MELHORES E QUE IGUALIZA OS COMPETENTES COM OS QUE NÃO O SÃO – por EUGÉNIO ROSA

    Eugénio Rosa, edr2@netcabo.pt , 6-8-2021

AS DECLARAÇÕES DE ANTÓNIO COSTA SOBRE O TRABALHO PRECÁRIO E A REALIDADE DA PRECARIEDADE NO SETOR PRIVADO E NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EM PORTUGAL, por EUGÉNIO ROSA

      Eugénio Rosa, edr2@netcabo.pt – 5/6/2021