TERMAS ROMANAS COM BIBLIOTECAS VERSUS HEALTH CLUB’S por clara castilho

Conheço uma jovem já a meio da década dos vinte que usa e abusa do Health Club. Com alguma dificuldade em fazer relações de amizade, este constitui um refúgio para as horas que lhe sobram depois dos estudos. Usa e abusa, pois chega a ficar com problemas nos músculos. E a conversa, mesmo que superficial, com outros utilizadores e treinadores vai camuflando a solidão…

Lembrei-me da visita que fiz às Termas de Caracala, em Roma. Uma horita que gostaria que tivesse sido mais longa. Mas foi o pensar nas bibliotecas que por lá havia que me fez associar a esta jovem. O papel da mulher era outro, o das classes sociais também. Mas esta passagem para a forma como se pratica exercício físico parece-me tudo menos uma evolução…

As Termas de Caracala foram construídas no primeiro século, durante o governo do imperador romano Caracala. Visitá-las é um gozo para os olhos pois ainda se encontra bem conservadas, inseridas no meio de Roma, num oásis, onde só ao longe se ouvem os ruídos da cidade.

Dizem-nos os documentos que estas termas podiam acolher mais de 1.500 pessoas num edifício que media 337 por 328 metros. Aos fundos existia uma exedra que escondia as enormes cisternas, que tinham capacidade de 80.000 litros d’água. Aos lados havia duas salas em ábside que abrigavam bibliotecas.

No Caldarium, pintado por Pedro Weingartner em 1900. Após o banho, haviam massagens com óleos perfumados e ungüentos especiais, importados principalmente do Oriente e do Egito, entre os quais a mirra e óleo de amêndoas.

Considera-se que os romanos elevaram o acto de tomar de banho a status de ritual artístico. O Thermae romano incluía um ritual muito complexo  com diferentes etapas do banho-ritual (despir-se, banhar-se, transpirar, receber massagem e descansar).  Cada homem rico trazia seu próprio escravo que o servia em cada etapa. Como seria conveniente, os homens entravam por um lado, as mulheres por outro e os escravos separadamente.

Apesar de vinte séculos se terem passado, mutio continua semelhante.Mas ruínas de ginásios não serão, certamente, visitadas no futuro…

 

2 Comments

Leave a Reply