IMAGEM E POESIA- Por José Magalhães (107)

OLHO SEM VER

 

 

Olho sem ver

Estou desimportado

Não sei de quê

Não sei porquê

Vejo a vida a passar ao lado.

.

Deixai-me pensar que estou certo

Que deito fora o que merece

Que guardo bem quem não me esquece

Que faço o melhor no meu deserto

E mesmo que saibam do meu erro

Finjam não ouvir o meu berro

Deixai-me pensar que estou certo.

 .

Não há beleza que chegue

Ao agrado que me dá

Enterrar os meus pés na areia

Mas sentindo sem sentir

Sinto que ando por cá

Como quem me chicoteia.

.

.

.

About José Magalhães

Escrevo e fotografo pelo imenso prazer que daí tiro

One comment

  1. Pingback: IMAGEM E POESIA- Por José Magalhães (107) | joanvergall

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: