A minha neta e a crise no Serviço Nacional de Saúde. Ainda algumas reflexões mais sobre a democracia, em Portugal e na União Europeia – Anexo 4 : A política económica e o custo de nada fazer – Parte A: O que nos diz a História. Excertos de Who’s afraid of John Maynard Keynes, de Paul Davidson

comboio sns tubarão 0

Anexo 4 : A política económica e o custo de nada fazer – Parte A: O que nos diz a História. Excertos de Who’s afraid of John Maynard Keynes, de Paul Davidson

“Um sábio disse uma vez: “aqueles que não se lembram do passado estão condenados a repetir os seus erros”. Os falcões do défice ignoram claramente a história da dívida nacional dos Estados Unidos no decorrer dos séculos.

Desde o início de 1790, o recém-criado governo dos Estados Unidos assume a dívida contraída durante a guerra da Independência. Assim, desde o início, o governo dos Estados Unidos aceitou um título de crédito nacional, uma obrigação nacional de dívida, de um montante muito elevado, cerca de 75 milhões na época.

Em 1835, Andrew Jackson, o sétimo Presidente dos Estados Unidos apresentou um orçamento que reduziu os gastos do governo e foi concebido para pagar a dívida nacional. Com a aprovação do seu Orçamento, que reduziu drasticamente as despesas públicas, a economia caiu numa forte recessão que durou seis anos, e a dívida nacional de facto aumentou porque as receitas dos impostos diminuíram mais rapidamente do que diminuiu a despesa pública.

Desde então o governo federal teve sempre uma dívida considerável em dólares. Durante a Primeira Guerra mundial, a dívida nacional aumentou aproximadamente de 4 mil milhões de dólares em 1916 para 16, 9 mil milhões em 1919.

No pós-guerra próspero, por volta de 1920, os Estados viram um tremendo aumento no setor privado em produtos manufaturados. O resultado foi uma economia de pleno emprego que gerou grandes rendimentos pessoais. As receitas anuais eram superiores às despesas e a dívida total do governo foi reduzida 37% para 16, 9 milhões por volta de 1929. Durante este período, frequentemente chamado “os ruidosos anos 20”, a despesa privada aumentou de tal modo que o governo não tinha nenhuma necessidade de ter défice público para alcançar o pleno emprego. Consequentemente, o governo atingiu uma situação de excedente orçamental publico e começou a liquidar a dívida.

A despesa do setor privado em 1920 foi em parte estimulada pela bolha do mercado bolsista que aumentou desmedidamente o lado do ativo do balanço da maioria dos titulares de títulos que, como resultado da subida da cotação das ações se sentiu mais rica e, portanto, sentiu-se livre para gastar mais para além do seu rendimento corrente. A “exuberância irracional” da crise dot.com ao permitir que o governo passasse a ter um excedente orçamental e reduzisse a dívida nacional teve um efeito sobre o mercado bolsista semelhante ao dos anos de 1920.

Quando em 1929 a despesa do setor privado diminuiu repentinamente e, assim, reduziu a procura total no mercado para os produtos das indústrias nacionais, houve uma drástica queda nos lucros empresariais. Os Estados Unidos entraram assim na “Grande Depressão” e o desemprego aumentou rapidamente de 4,2% em 1928 para 23,6% em 1932. As receitas fiscais caíram de 4 mil milhões em 1930 para menos de 2 mil milhões em 1932.

Quando o Presidente Roosevelt assumiu o cargo em 1933, a dívida nacional tinha aumentado quase 20 mil milhões, uma quantia igual a 33% do produto interno bruto de então e a taxa de desemprego era já de 25%.

Durante o seu primeiro mandato Roosevelt lançou o programa New Deal que resultou em grandes défices gastando-se largas somas a construir estradas, escolas e outros projetos de infraestruturas. Por volta de 1936, a dívida nacional tinha aumentado para 33 mil milhões. Este grande aumento na dívida na dívida nacional, no entanto, foi igual a apenas 40% do produto interno bruto que tinha crescido significativamente desde a profunda depressão. Além disso, como resultado do défice criado com o programa New Deal, a taxa de desemprego diminuiu de 25% em 1933 para 16,9% em 1936.

A Administração Roosevelt continuou a utilizar o défice público durante o ano presidencial da eleição 1936 e o desemprego continuou a descer, atingindo o valor de 14,15% em 1937. Contudo, muitos políticos e peritos “económicos” declararam que o crescimento da dívida nacional era insustentável. Estas pessoas declararam que o desastre e, possivelmente, a falência aguardavam a nação se o governo continuasse a sustentar a despesa pública pelo défice.

Em 1937, Roosevelt manteve a sua promessa eleitoral e apresentou um orçamento em que se cortava drasticamente na despesa pública. O resultado foi que a economia teve uma marcada redução da atividade que durou quase todo o ano de 1938. A taxa de desemprego saltou para 19% em 1938, enquanto a economia caía repentinamente numa forte recessão, com a produção a cair 37%. As receitas fiscais diminuíram e a dívida nacional aumentou para 37 mil milhões. Antes do final de 1938 a Administração Roosevelt retomou a política económica de financiar significativamente a despesa pública pelo défice e a economia começou a recuperar. Em 1940 a economia tinha crescido substancialmente enquanto que a dívida aumentou de 16% e atingiu o valor de 43 milhares de milhões (44% do PIB) e a taxa de desemprego caiu para 14,6%.

Três períodos importantes a assinalar quanto à Administração Roosevelt: as políticas de expansão seguidas até 1937, a situação de reversão das políticas de expansão contra a crise e a retoma dessas mesmas medidas no final de 1938.”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: