Posts Tagged: supervisão bancária

A GESTÃO RUINOSA DA ADMINISTRAÇÃO DE TOMÁS CORREIA, A SITUAÇÃO DO BANCO MONTEPIO E A DIFÍCIL SITUAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO MUTUALISTA, E O RISCO DO BANCO TER DE PAGAR AINDA AS COIMAS APLICADAS À ADMINISTRAÇÃO DE TOMÁS CORREIA

A DIMENSÃO DA DESTRUIÇÃO CAUSADA PELA ADMINISTRAÇÃO DE TOMÁS CORREIA Quadro 1 – Dados das contas do Banco Montepio – destruição causada por Tomás Correia A SITUAÇÃO DO BANCO MONTEPIO E A SITUAÇÃO DIFÍCIL DA ASSOCIAÇÃO MUTUALISTA Quadro 2 –

A GESTÃO RUINOSA DA ADMINISTRAÇÃO DE TOMÁS CORREIA, A SITUAÇÃO DO BANCO MONTEPIO E A DIFÍCIL SITUAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO MUTUALISTA, E O RISCO DO BANCO TER DE PAGAR AINDA AS COIMAS APLICADAS À ADMINISTRAÇÃO DE TOMÁS CORREIA

A DIMENSÃO DA DESTRUIÇÃO CAUSADA PELA ADMINISTRAÇÃO DE TOMÁS CORREIA Quadro 1 – Dados das contas do Banco Montepio – destruição causada por Tomás Correia A SITUAÇÃO DO BANCO MONTEPIO E A SITUAÇÃO DIFÍCIL DA ASSOCIAÇÃO MUTUALISTA Quadro 2 –

A CRISE DA FINANÇA – O CASO ITALIANO – 20. A ITÁLIA ELIMINA OBSTÁCULO QUANTO AO RESGATE DO MONTE DEI PIASCHI SEM FAZER NADA POR ISSO, por BORIS GROENDAHL e ALEXANDER WEBER

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota. Revisão de Francisco Tavares. A Itália elimina obstáculo quanto ao resgate do Monte dei Piaschi sem fazer nada por isso Boris Groendahl e Alexander Weber,  Italy Clears Hurdle in Monte Paschi Rescue Without

A CRISE DA FINANÇA – O CASO ITALIANO – 20. A ITÁLIA ELIMINA OBSTÁCULO QUANTO AO RESGATE DO MONTE DEI PIASCHI SEM FAZER NADA POR ISSO, por BORIS GROENDAHL e ALEXANDER WEBER

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota. Revisão de Francisco Tavares. A Itália elimina obstáculo quanto ao resgate do Monte dei Piaschi sem fazer nada por isso Boris Groendahl e Alexander Weber,  Italy Clears Hurdle in Monte Paschi Rescue Without

O CONTROLO PÚBLICO DA BANCA: UMA QUESTÃO EM DEBATE NO ESPAÇO PÚBLICO – por EUGÉNIO ROSA

CONTROLO PÚBLICO DA BANCA: Por que razão é necessário e que tipo de controlo é indispensável? A banca ocupa um lugar central na concessão de crédito que é vital para o funcionamento de qualquer economia ou sociedade. No entanto, quando

O CONTROLO PÚBLICO DA BANCA: UMA QUESTÃO EM DEBATE NO ESPAÇO PÚBLICO – por EUGÉNIO ROSA

CONTROLO PÚBLICO DA BANCA: Por que razão é necessário e que tipo de controlo é indispensável? A banca ocupa um lugar central na concessão de crédito que é vital para o funcionamento de qualquer economia ou sociedade. No entanto, quando

CRISE E MÁ GESTÃO NA BANCA EM PORTUGAL E UMA SUPERVISÃO QUE DEIXA DE FORA ÁREAS ESSENCIAIS – por EUGÉNIO ROSA

  CRISE ECONÓMICA E MÁ GESTÃO NA BANCA EM PORTUGAL E UMA SUPERVISÃO QUE DEIXA DE FORA ÁREAS ESSENCIAIS A banca em Portugal continua a debater-se  com  graves debilidades,  e é de prever que tal situação se mantenha ainda por

CRISE E MÁ GESTÃO NA BANCA EM PORTUGAL E UMA SUPERVISÃO QUE DEIXA DE FORA ÁREAS ESSENCIAIS – por EUGÉNIO ROSA

  CRISE ECONÓMICA E MÁ GESTÃO NA BANCA EM PORTUGAL E UMA SUPERVISÃO QUE DEIXA DE FORA ÁREAS ESSENCIAIS A banca em Portugal continua a debater-se  com  graves debilidades,  e é de prever que tal situação se mantenha ainda por

EDITORIAL –  AS IMPARIDADES PORTUGUESAS

Segundo nos informa o Diário de Notícias, a Segurança Social, isto é, o FEFSS-Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social, gerido pelo Instituto de Gestão de Fundos de Capitalização da Segurança Social (desculpem se o nome não vai bem escrito)

EDITORIAL –  AS IMPARIDADES PORTUGUESAS

Segundo nos informa o Diário de Notícias, a Segurança Social, isto é, o FEFSS-Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social, gerido pelo Instituto de Gestão de Fundos de Capitalização da Segurança Social (desculpem se o nome não vai bem escrito)

O CASO BES/GES E A SUBMISSÃO DO GOVERNO E DOS SUPERVISORES AOS BANQUEIROS – por EUGÉNIO ROSA

A IMPORTÂNCIA DA BANCA PARA A ECONOMIA E A SUBSERVIÊNCIA DO PODER POLITICO E DOS SUPERVISORES AOS BANQUEIROS Neste momento está em funcionamento uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o caso BES/GES. E apesar de muitas perguntas feitas pelos

O CASO BES/GES E A SUBMISSÃO DO GOVERNO E DOS SUPERVISORES AOS BANQUEIROS – por EUGÉNIO ROSA

A IMPORTÂNCIA DA BANCA PARA A ECONOMIA E A SUBSERVIÊNCIA DO PODER POLITICO E DOS SUPERVISORES AOS BANQUEIROS Neste momento está em funcionamento uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o caso BES/GES. E apesar de muitas perguntas feitas pelos

A DESTRUIÇÃO DA CAPACIDADE PRODUTIVA DO PAÍS E OS CONTRIBUINTES AINDA NÃO ESTÃO A SALVO NO BES – por EUGÉNIO ROSA

A DESTRUIÇÃO DA CAPACIDADE PRODUTIVA DO PAÍS E DE VALOR NO BES Um ponto importante, muitas vezes referido, que cria grandes preocupações até porque tem efeitos nefastos a nível de criação de emprego e de aumento da produtividade e competitividade,

A DESTRUIÇÃO DA CAPACIDADE PRODUTIVA DO PAÍS E OS CONTRIBUINTES AINDA NÃO ESTÃO A SALVO NO BES – por EUGÉNIO ROSA

A DESTRUIÇÃO DA CAPACIDADE PRODUTIVA DO PAÍS E DE VALOR NO BES Um ponto importante, muitas vezes referido, que cria grandes preocupações até porque tem efeitos nefastos a nível de criação de emprego e de aumento da produtividade e competitividade,

A MÁ GESTÃO NA BANCA, A RESPONSABILIDADE DO BANCO DE PORTUGAL, E A SEGURANÇA DOS DEPÓSITOS NA BANCA – por EUGÉNIO ROSA

Parte II (conclusão) O FUNDO DE GARANTIA DE DEPÓSITOS TEM APENAS 1.490 MILHÕES € PARA GARANTIR 117.411 MILHÕES € DE DEPÓSITOS NA BANCA O governo e o Banco de Portugal têm repetido que os depósitos bancários estão garantidos (têm segurança absoluta,

A MÁ GESTÃO NA BANCA, A RESPONSABILIDADE DO BANCO DE PORTUGAL, E A SEGURANÇA DOS DEPÓSITOS NA BANCA – por EUGÉNIO ROSA

Parte II (conclusão) O FUNDO DE GARANTIA DE DEPÓSITOS TEM APENAS 1.490 MILHÕES € PARA GARANTIR 117.411 MILHÕES € DE DEPÓSITOS NA BANCA O governo e o Banco de Portugal têm repetido que os depósitos bancários estão garantidos (têm segurança absoluta,

A MÁ GESTÃO NA BANCA, A RESPONSABILIDADE DO BANCO DE PORTUGAL, E A SEGURANÇA DOS DEPÓSITOS NA BANCA – por EUGÉNIO ROSA

Parte I A RESPONSABILIDADE DO BANCO DE PORTUGAL NO CASO GES/BES, E A “SEGURANÇA ABSOLUTA” DOS DEPÓSITOS NA BANCA DE QUE FALAM O GOVERNO E BdP Ao longo destes últimos anos, o governo, os supervisores, e os defensores da banca

A MÁ GESTÃO NA BANCA, A RESPONSABILIDADE DO BANCO DE PORTUGAL, E A SEGURANÇA DOS DEPÓSITOS NA BANCA – por EUGÉNIO ROSA

Parte I A RESPONSABILIDADE DO BANCO DE PORTUGAL NO CASO GES/BES, E A “SEGURANÇA ABSOLUTA” DOS DEPÓSITOS NA BANCA DE QUE FALAM O GOVERNO E BdP Ao longo destes últimos anos, o governo, os supervisores, e os defensores da banca

AUMENTA O RISCO DA BANCA EM PORTUGAL: O CRÉDITO DIMINUI MAS OS INVESTIMENTOS FINANCEIROS AUMENTAM – por EUGÉNIO ROSA

O CRÉDITO CONCEDIDO PELA BANCA CONTINUA A DIMINUIR, MAS AS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DA BANCA ESTÃO A CRESCER, AUMENTANDO O RISCO Numa altura em que o Grupo Espírito Santo implode e em que a má gestão dos banqueiros se torna mais

AUMENTA O RISCO DA BANCA EM PORTUGAL: O CRÉDITO DIMINUI MAS OS INVESTIMENTOS FINANCEIROS AUMENTAM – por EUGÉNIO ROSA

O CRÉDITO CONCEDIDO PELA BANCA CONTINUA A DIMINUIR, MAS AS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DA BANCA ESTÃO A CRESCER, AUMENTANDO O RISCO Numa altura em que o Grupo Espírito Santo implode e em que a má gestão dos banqueiros se torna mais

COMO A EUROPA ESTÁ A TORNAR O BCE UM MONSTRO INCONTROLÁVEL [OU COMO UM PESSIMISTA PODE VER O FUTURO DA EUROPA] – por Mathieu Mucherie

Selecção e tradução por Júlio Marques Mota Como a Europa está a tornar o BCE um monstro incontrolável  [ou como um pessimista pode ver o futuro da Europa] Mathieu Mucherie Mathieu Mucherie é economista de mercado em  Paris   e exprime-se

COMO A EUROPA ESTÁ A TORNAR O BCE UM MONSTRO INCONTROLÁVEL [OU COMO UM PESSIMISTA PODE VER O FUTURO DA EUROPA] – por Mathieu Mucherie

Selecção e tradução por Júlio Marques Mota Como a Europa está a tornar o BCE um monstro incontrolável  [ou como um pessimista pode ver o futuro da Europa] Mathieu Mucherie Mathieu Mucherie é economista de mercado em  Paris   e exprime-se

SOBRE UM MUITO BOM PROFESSOR, SOBRE UM MUITO MAU BANQUEIRO – ALGUMAS NOTAS QUE EM FORMA DE CARTA AO DR. VÍTOR CONSTÂNCIO PODERIAM SER ENVIADAS. Por JÚLIO MARQUES MOTA.

Parte X (conclusão) … Esta carta já vai longa e não sei se a vai ler, mas por algumas das características que o seu texto apresenta, a sua extrema acuidade intelectual que leva a ser saudado por Willy Craig e

SOBRE UM MUITO BOM PROFESSOR, SOBRE UM MUITO MAU BANQUEIRO – ALGUMAS NOTAS QUE EM FORMA DE CARTA AO DR. VÍTOR CONSTÂNCIO PODERIAM SER ENVIADAS. Por JÚLIO MARQUES MOTA.

Parte X (conclusão) … Esta carta já vai longa e não sei se a vai ler, mas por algumas das características que o seu texto apresenta, a sua extrema acuidade intelectual que leva a ser saudado por Willy Craig e

SOBRE UM MUITO BOM PROFESSOR, SOBRE UM MUITO MAU BANQUEIRO – ALGUMAS NOTAS QUE EM FORMA DE CARTA AO DR. VÍTOR CONSTÂNCIO PODERIAM SER ENVIADAS. Por JÚLIO MARQUES MOTA.

PARTE IX (CONTINUAÇÃO) …  Curiosamente já com o texto concluído vejo um artigo de Krugman (2012) onde se pode ler: Em primeiro lugar, a história da Letónia é muito mais intensa e mais dura que a da periferia da Europa,

SOBRE UM MUITO BOM PROFESSOR, SOBRE UM MUITO MAU BANQUEIRO – ALGUMAS NOTAS QUE EM FORMA DE CARTA AO DR. VÍTOR CONSTÂNCIO PODERIAM SER ENVIADAS. Por JÚLIO MARQUES MOTA.

PARTE IX (CONTINUAÇÃO) …  Curiosamente já com o texto concluído vejo um artigo de Krugman (2012) onde se pode ler: Em primeiro lugar, a história da Letónia é muito mais intensa e mais dura que a da periferia da Europa,

SOBRE UM MUITO BOM PROFESSOR, SOBRE UM MUITO MAU BANQUEIRO – ALGUMAS NOTAS QUE EM FORMA DE CARTA AO DR. VÍTOR CONSTÂNCIO PODERIAM SER ENVIADAS. Por JÚLIO MARQUES MOTA.

PARTE VIII (CONTINUAÇÃO) … É tempo pois para olharmos para a Letónia, então. Sobre o assunto tomemos um dos melhores artigos que sobre o tema li (Weisbrot e Ray 2011): Os defensores de uma estratégia económica dita de “desvalorização interna”

SOBRE UM MUITO BOM PROFESSOR, SOBRE UM MUITO MAU BANQUEIRO – ALGUMAS NOTAS QUE EM FORMA DE CARTA AO DR. VÍTOR CONSTÂNCIO PODERIAM SER ENVIADAS. Por JÚLIO MARQUES MOTA.

PARTE VIII (CONTINUAÇÃO) … É tempo pois para olharmos para a Letónia, então. Sobre o assunto tomemos um dos melhores artigos que sobre o tema li (Weisbrot e Ray 2011): Os defensores de uma estratégia económica dita de “desvalorização interna”

SOBRE UM MUITO BOM PROFESSOR, SOBRE UM MUITO MAU BANQUEIRO – ALGUMAS NOTAS QUE EM FORMA DE CARTA AO DR. VÍTOR CONSTÂNCIO PODERIAM SER ENVIADAS. Por JÚLIO MARQUES MOTA.

Parte VII (continuação) A mesma realidade captada de um outro ângulo mostra-nos claramente que as modificações impostas na Europa, pós-crise, estão a transformar e a moldar a paisagem industrial Europa de acordo com a política mercantilista alemã, ou seja, estão

SOBRE UM MUITO BOM PROFESSOR, SOBRE UM MUITO MAU BANQUEIRO – ALGUMAS NOTAS QUE EM FORMA DE CARTA AO DR. VÍTOR CONSTÂNCIO PODERIAM SER ENVIADAS. Por JÚLIO MARQUES MOTA.

Parte VII (continuação) A mesma realidade captada de um outro ângulo mostra-nos claramente que as modificações impostas na Europa, pós-crise, estão a transformar e a moldar a paisagem industrial Europa de acordo com a política mercantilista alemã, ou seja, estão