IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (98)

VIVA O PORTO

 

 

Na minha cidade
Nasce o Norte insubmisso
E gente de rostos rugosos
Falando com impropérios
Nasce o regionalismo com viço
E com a sua luz, nos belos invernos chuvosos
Também nascem os mistérios

A minha cidade
Cheira a rio e cheira a mar
E tem poentes de ouro
A enfeitar o granito.
Tem pombas a esvoaçar
Rabelos colorindo o Douro
E mar até ao infinito.
Tem uma bruma no ar
Gente que é um tesouro
E pregões ditos em grito.

Na minha cidade
Fala o pobre e fala o rico.
Comendo castanhas e iscas
Fala a voz de uma naçom.
Contra qualquer mexerico
Loas aos quadrados e às riscas
Gritam na pantera e no dragão

Na minha cidade
Ouço o silêncio, absorto
Aqui e ali quebrado
Por gente de qualquer idade
Com gritos de, VIVA O PORTO.

About José Magalhães

Escrevo e fotografo pelo imenso prazer que daí tiro

One comment

  1. Pingback: IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (98) | joanvergall

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: