IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (124)

 

 

 

ERA QUASE NADA

 

 

Quase com cuidado

Muito ao de leve

O silêncio foi quebrado.

Era quase nada!

Como se fora

Do cair da neve

O rumor que se adivinhava.

Ou talvez da leve brisa

De tão leve

Mal se sente

Ou o mexer dos meus olhos

Ou o germinar da semente

.

.

.

About José Fernando Magalhães

Escrevo e fotografo pelo imenso prazer que daí tiro

4 comments

  1. Pingback: IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (124) | joanvergall

  2. Maria Filomena MCS

    Maravilhoso! Beijo.

    Gostar

  3. Alexandra Aguiar

    Muito, muito bom. Tocante

    Gostar

  4. Adriano Silva

    Parabéns!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: