IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (132)

Tão tão, tem tem

 

 

Nasceu pobre e sem vintém

E viveu à procura de alguém

Ela, que nasceu como convém.

.

Nasceu rico e com tostão

E viveu a fugir da razão

Ele, a quem chamavam João.

.

E o João que tem, tem

Conheceu-a, e tanto gostou que até nem.

E ela que é tão, tão

Apaixonou-se pelo João.

.

Nasceram um para o outro,

Muito a preceito.

Não para aquele ou aqueloutro

Ou para outro qualquer peito.

.

Mas diz o povo, porém

Maldizente, em danação

De tanto gritar, já tão rouco

À sua maneira, ao seu jeito,

Se ela é tão, tão

E ele tem, tem

Por certo há aqui algum defeito.

.

.

.

About José Fernando Magalhães

Escrevo e fotografo pelo imenso prazer que daí tiro

2 comments

  1. Pingback: IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (132) | joanvergall

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: