Category Archives: Economia

A Libra é a moeda do Facebook: será que o mundo precisa de dinheiro sem nenhuma fricção na sua circulação. Por Michael Pettis

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota A Libra é a moeda do Facebook: será que o mundo precisa de dinheiro sem nenhuma fricção na sua circulação Por Michael Pettis Publicado por  em 27 de junho de 2019 (ver aqui)

A Libra é a moeda do Facebook: será que o mundo precisa de dinheiro sem nenhuma fricção na sua circulação. Por Michael Pettis

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota A Libra é a moeda do Facebook: será que o mundo precisa de dinheiro sem nenhuma fricção na sua circulação Por Michael Pettis Publicado por  em 27 de junho de 2019 (ver aqui)

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 7. Um sistema de pensões fragmentado e enfermo pelas suas más reformas, bem como pela crise. Por Jean-Marie Harribey

Seleção e tradução de Francisco Tavares _________________________ Já depois de concluída a preparação desta mini série sobre as reformas dos sistemas de pensões, pude conhecer dois textos que me parecem particularmente relevantes sobre este tema, ambos da autoria de Jean

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 7. Um sistema de pensões fragmentado e enfermo pelas suas más reformas, bem como pela crise. Por Jean-Marie Harribey

Seleção e tradução de Francisco Tavares _________________________ Já depois de concluída a preparação desta mini série sobre as reformas dos sistemas de pensões, pude conhecer dois textos que me parecem particularmente relevantes sobre este tema, ambos da autoria de Jean

CONSPIRAÇÃO E CORRUPÇÃO: UMA HIPÓTESE PROVÁVEL – por JOSÉ LUÍS FIORI[1] E WILLIAM NOZAKI[2] – enviado por CAMILO JOSEPH

OBRIGADO A JOSÉ LUÍS FIORI, WILLIAM NOZAKI E CAMILO JOSEPH     É comum falar de “teoria da conspiração”, toda vez que alguém revela ou denuncia práticas ou articulações políticas “irregulares”, ocultas do grande público, e que só são conhecidas

CONSPIRAÇÃO E CORRUPÇÃO: UMA HIPÓTESE PROVÁVEL – por JOSÉ LUÍS FIORI[1] E WILLIAM NOZAKI[2] – enviado por CAMILO JOSEPH

OBRIGADO A JOSÉ LUÍS FIORI, WILLIAM NOZAKI E CAMILO JOSEPH     É comum falar de “teoria da conspiração”, toda vez que alguém revela ou denuncia práticas ou articulações políticas “irregulares”, ocultas do grande público, e que só são conhecidas

Dinheiro do Futuro. Por John Mauldin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Dinheiro do Futuro  Por John Mauldin Publicado por   em 26 de julho de 2019 (ver aqui) Questões de confiança Conheça o seu cliente Para fora dos colchões Barreiras Tirar as luvas   À

Dinheiro do Futuro. Por John Mauldin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Dinheiro do Futuro  Por John Mauldin Publicado por   em 26 de julho de 2019 (ver aqui) Questões de confiança Conheça o seu cliente Para fora dos colchões Barreiras Tirar as luvas   À

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 6. Novas-Velhas Profecias sobre o Futuro das Pensões. Por Maria Clara Murteira

Seleção de Francisco Tavares 6. Novas-Velhas Profecias sobre o Futuro das Pensões  Por Maria Clara Murteira Publicado por em 23 maio de 2019 (ver aqui)   Em Abril, a comunicação social deu ampla divulgação aos resultados de um estudo patrocinado

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 6. Novas-Velhas Profecias sobre o Futuro das Pensões. Por Maria Clara Murteira

Seleção de Francisco Tavares 6. Novas-Velhas Profecias sobre o Futuro das Pensões  Por Maria Clara Murteira Publicado por em 23 maio de 2019 (ver aqui)   Em Abril, a comunicação social deu ampla divulgação aos resultados de um estudo patrocinado

A PERGUNTA QUE MÁRIO CENTENO DEVIA TER FEITO MAS NÃO FEZ NO INQUÉRITO AOS TRABALHADORES DA FUNÇÃO PÚBLICA ERA A SEGUINTE: Qual é motivação que podem ter no trabalho se, depois de 4 anos deste governo, o seu poder de compra continua a ser inferior ao de 2009 em -13,2% (o dos médicos -17,1%), e face à degradação dos serviços devido à falta de trabalhadores e de investimento – por EUGÉNIO ROSA

Quadro 1 – A evolução das remunerações ilíquidas dos trabalhadores da Função Pública entre 2009/2019 Quadro 2 – Variação do Ganho Médio Líquido dos trabalhadores da Função Pública entre 2009/2019 Quadro 3 – Variação do poder de compra do Ganho

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. 5º Texto – A esquerda alemã e os desafios levantadas pelas migrações

(Peter Whal, 9 de Fevereiro de 2019)

Desde que a Chanceler alemã suspendeu o Acordo de Dublin em Setembro de 2015, permitindo a entrada de um milhão e meio de refugiados no país durante os dezoito meses seguintes, a questão da migração desempenhou um papel espetacular na política alemã.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. 5º Texto – A esquerda alemã e os desafios levantadas pelas migrações

(Peter Whal, 9 de Fevereiro de 2019)

Desde que a Chanceler alemã suspendeu o Acordo de Dublin em Setembro de 2015, permitindo a entrada de um milhão e meio de refugiados no país durante os dezoito meses seguintes, a questão da migração desempenhou um papel espetacular na política alemã.

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 5. Reforma das Pensões: «O desejo oculto do governo é evitar um debate sobre a repartição dos frutos do trabalho». Por Jean-Marie Harribey e Christiane Marty

Seleção e tradução de Francisco Tavares 5. Reforma das Pensões: «O desejo oculto do governo é evitar um debate sobre a repartição dos frutos do trabalho»  Por Jean-Marie Harribey e Christiane Marty Publicado em Europe Solidaire Sans Frontières em 23

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 5. Reforma das Pensões: «O desejo oculto do governo é evitar um debate sobre a repartição dos frutos do trabalho». Por Jean-Marie Harribey e Christiane Marty

Seleção e tradução de Francisco Tavares 5. Reforma das Pensões: «O desejo oculto do governo é evitar um debate sobre a repartição dos frutos do trabalho»  Por Jean-Marie Harribey e Christiane Marty Publicado em Europe Solidaire Sans Frontières em 23

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 4. Pensões: as fontes de financiamento ignoradas. Por Jean-Marie Harribey

Seleção e tradução de Francisco Tavares 4. Pensões: as fontes de financiamento ignoradas  Por Jean-Marie Harribey Publicado em Le monde diplomatique em junho de 2010 Ver também http://www.roseaupensant.fr/pages/politique/politique-sociale/retraite-les-sources-ignorees-du-financement-jm-harribey.html ___________________________________ Tributar os resultados financeiros tal como os salários Fazer recuar o

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 4. Pensões: as fontes de financiamento ignoradas. Por Jean-Marie Harribey

Seleção e tradução de Francisco Tavares 4. Pensões: as fontes de financiamento ignoradas  Por Jean-Marie Harribey Publicado em Le monde diplomatique em junho de 2010 Ver também http://www.roseaupensant.fr/pages/politique/politique-sociale/retraite-les-sources-ignorees-du-financement-jm-harribey.html ___________________________________ Tributar os resultados financeiros tal como os salários Fazer recuar o

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 3. As pensões no colete-de-forças neoliberal da União Europeia. Por Maria Clara Murteira

Seleção de Francisco Tavares 3. As pensões no colete-de-forças neoliberal da União Europeia  Por Maria Clara Murteira Publicado por  em maio de 2015 (ver aqui) ______________________________ As reformas das pensões na agenda política da União Europeia O encargo das pensões

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 3. As pensões no colete-de-forças neoliberal da União Europeia. Por Maria Clara Murteira

Seleção de Francisco Tavares 3. As pensões no colete-de-forças neoliberal da União Europeia  Por Maria Clara Murteira Publicado por  em maio de 2015 (ver aqui) ______________________________ As reformas das pensões na agenda política da União Europeia O encargo das pensões

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 2. A questão das pensões de reforma. Por Heiner Flassbeck

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 2. A questão das pensões de reforma  Por Heiner Flassbeck Excerto do texto “Paradoxos em macroeconomia e a moderna economia política”. Este texto, cuja preparação é de autoria de Júlio Marques Mota, junta

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 2. A questão das pensões de reforma. Por Heiner Flassbeck

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 2. A questão das pensões de reforma  Por Heiner Flassbeck Excerto do texto “Paradoxos em macroeconomia e a moderna economia política”. Este texto, cuja preparação é de autoria de Júlio Marques Mota, junta

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 1. A Europa também tem os comboios a descarrilar. Por John Mauldin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 1. A Europa também tem os comboios a descarrilar  Por John Mauldin Publicado por  em 22 de junho de 2018 (ver aqui) O dinheiro não está lá A válvula de segurança ficou presa

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 1. A Europa também tem os comboios a descarrilar. Por John Mauldin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 1. A Europa também tem os comboios a descarrilar  Por John Mauldin Publicado por  em 22 de junho de 2018 (ver aqui) O dinheiro não está lá A válvula de segurança ficou presa

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro. Introdução, por Francisco Tavares

 Por Francisco Tavares em 27 de agosto de 2019 Iniciamos amanhã a publicação de uma mini série de seis textos sobre um tema candente, cada vez mais, as pensões de reforma. São textos que contêm posições que vão desde um

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro. Introdução, por Francisco Tavares

 Por Francisco Tavares em 27 de agosto de 2019 Iniciamos amanhã a publicação de uma mini série de seis textos sobre um tema candente, cada vez mais, as pensões de reforma. São textos que contêm posições que vão desde um

O CRESCIMENTO ECONÓMICO EM PORTUGAL, O AUMENTO DO CRÉDITO AO SETOR PÚBLICO, A REDUÇÃO DO CRÉDITO AO SETOR PRIVADO E AOS PARTICULARES, E OS LUCROS NUM SETOR EM CRISE E CADA VEZ MAIS DOMINADO PELA BANCA ESTRANGEIRA, por EUGÉNIO ROSA

O CRÉDITO À ECONOMIA E ÀS FAMÍLIAS NÃO TEM AUMENTADO, E A SUBIDA RESIDUAL DO CRÉDITO É DEVIDA AO CRESCENTE ENDIVIDAMENTO DAS ADMINISTRAÇÕES PÚBLICAS Quadro 1- A evolução do endividamento do setor não financeiro no período 2015/2019 A PERDA DE

O CRESCIMENTO ECONÓMICO EM PORTUGAL, O AUMENTO DO CRÉDITO AO SETOR PÚBLICO, A REDUÇÃO DO CRÉDITO AO SETOR PRIVADO E AOS PARTICULARES, E OS LUCROS NUM SETOR EM CRISE E CADA VEZ MAIS DOMINADO PELA BANCA ESTRANGEIRA, por EUGÉNIO ROSA

O CRÉDITO À ECONOMIA E ÀS FAMÍLIAS NÃO TEM AUMENTADO, E A SUBIDA RESIDUAL DO CRÉDITO É DEVIDA AO CRESCENTE ENDIVIDAMENTO DAS ADMINISTRAÇÕES PÚBLICAS Quadro 1- A evolução do endividamento do setor não financeiro no período 2015/2019 A PERDA DE

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. 4º Texto – A Alemanha – Estratégia de crescimento alemã a perder força – expõe falhas profundas na arquitetura europeia

(Bill Mitchell, 19 de Fevereiro de 2019)

Como é que se sustenta o crescimento económico quando o crescimento da produtividade do trabalho ultrapassa o crescimento do salário real, especialmente quando os governos estavam a tentar reduzir os seus défices e, consequentemente, a sua contribuição para a despesa total nas suas economias? Como é que a economia recicla a crescente participação nos lucros para ultrapassar a capacidade decrescente dos trabalhadores para consumir?

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. 4º Texto – A Alemanha – Estratégia de crescimento alemã a perder força – expõe falhas profundas na arquitetura europeia

(Bill Mitchell, 19 de Fevereiro de 2019)

Como é que se sustenta o crescimento económico quando o crescimento da produtividade do trabalho ultrapassa o crescimento do salário real, especialmente quando os governos estavam a tentar reduzir os seus défices e, consequentemente, a sua contribuição para a despesa total nas suas economias? Como é que a economia recicla a crescente participação nos lucros para ultrapassar a capacidade decrescente dos trabalhadores para consumir?