Category Archives: Linguagem

CATALUNHA – NOTÍCIAS DO BLOQUEIO – 22 – por Maria Joana

  Una altra setmana catalana de la política judicialitzada, ja que el TS ha fet compareixer com a investigats devant el jutge Llarena dos membres del partit de la CUP: Mireya Boya i Anna Gabriel, la cúpula d’ERC, Marta Rovira

CATALUNHA – NOTÍCIAS DO BLOQUEIO – 22 – por Maria Joana

  Una altra setmana catalana de la política judicialitzada, ja que el TS ha fet compareixer com a investigats devant el jutge Llarena dos membres del partit de la CUP: Mireya Boya i Anna Gabriel, la cúpula d’ERC, Marta Rovira

A REVISTA “À NOUS PARIS”, A REVISTA DA ELITE FRANCESA « GLOBISH » QUE SE “ENJAILLE” – por DIANE DE BOURGUESDON

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota   A revista À  Nous Paris, a revista da elite francesa «globish» que se “enjaille” Diane de Bourguesdon, A revista “À  Nous Paris”, a revista da elite francesa «globish» que se “enjaille” Revista Causeur.fr,

A REVISTA “À NOUS PARIS”, A REVISTA DA ELITE FRANCESA « GLOBISH » QUE SE “ENJAILLE” – por DIANE DE BOURGUESDON

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota   A revista À  Nous Paris, a revista da elite francesa «globish» que se “enjaille” Diane de Bourguesdon, A revista “À  Nous Paris”, a revista da elite francesa «globish» que se “enjaille” Revista Causeur.fr,

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – TRADUÇÃO E IDEOLOGIA OU O MISTÉRIO DA EQUIVALÊNCIA – HOJE, SÁBADO, 17 de FEVEREIRO, às 16 horas.

Tradução e ideologia ou O mistério da equivalência Sábado, 17 de Fevereiro, 16h As línguas não existem em abstracto nem os tradutores produzem no vazio: as circunstâncias linguísticas, editoriais, ideológicas, económicas condicionam sempre o que é e não é traduzido,

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – TRADUÇÃO E IDEOLOGIA OU O MISTÉRIO DA EQUIVALÊNCIA – HOJE, SÁBADO, 17 de FEVEREIRO, às 16 horas.

Tradução e ideologia ou O mistério da equivalência Sábado, 17 de Fevereiro, 16h As línguas não existem em abstracto nem os tradutores produzem no vazio: as circunstâncias linguísticas, editoriais, ideológicas, económicas condicionam sempre o que é e não é traduzido,

A GALIZA COMO TAREFA – 7 cuncas – Ernesto V. Souza

A Galiza tem um fugaz fulgor republicano, um enérgico pulo romântico e um fundo pouso barroco e românico. Sem saudades, nem mitificações: são épocas históricas nas que por causas económicas favoráveis, circunstâncias sociais determinadas e reivindicativas prendeu, na parte mais

A GALIZA COMO TAREFA – 7 cuncas – Ernesto V. Souza

A Galiza tem um fugaz fulgor republicano, um enérgico pulo romântico e um fundo pouso barroco e românico. Sem saudades, nem mitificações: são épocas históricas nas que por causas económicas favoráveis, circunstâncias sociais determinadas e reivindicativas prendeu, na parte mais

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – AINDA EM JANEIRO

  ciclo AGORA FALO OUTRA LÍNGUA Por estranhas línguas corre o mundo, e é nesse mundo que as pessoas dão às suas línguas em ruidosa confusão (de engano), à procura da palavra exacta, à procura da mentira justa. Línguas que

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – AINDA EM JANEIRO

  ciclo AGORA FALO OUTRA LÍNGUA Por estranhas línguas corre o mundo, e é nesse mundo que as pessoas dão às suas línguas em ruidosa confusão (de engano), à procura da palavra exacta, à procura da mentira justa. Línguas que

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – JANEIRO

JANEIRO na CASA da ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO ​ ciclo AGORA FALO OUTRA LÍNGUA Por estranhas línguas corre o mundo, e é nesse mundo que as pessoas dão às suas línguas em ruidosa confusão (de engano), à procura da

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – JANEIRO

JANEIRO na CASA da ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO ​ ciclo AGORA FALO OUTRA LÍNGUA Por estranhas línguas corre o mundo, e é nesse mundo que as pessoas dão às suas línguas em ruidosa confusão (de engano), à procura da

A GALIZA COMO TAREFA – silêncios – Ernesto V. Souza

Talvez nas distopias escuras de Ursula K. Le Guin, nos contos de terror de Edgar Allan Poe ou nas cosmogénesis oníricas de H. P. Lovecraft pudéssemos encontrar um silêncio atafegante, mítico, medonho, carregado com o peso das consciências coletivas, da

A GALIZA COMO TAREFA – silêncios – Ernesto V. Souza

Talvez nas distopias escuras de Ursula K. Le Guin, nos contos de terror de Edgar Allan Poe ou nas cosmogénesis oníricas de H. P. Lovecraft pudéssemos encontrar um silêncio atafegante, mítico, medonho, carregado com o peso das consciências coletivas, da

O PRIMEIRO PASSO DEPOIS DO 1-O: CONSTRUIR UMA IDENTIDADE PLURILINGUE EM ESPANHA, por ARMANDO FERNÁNDEZ STEINKO – SELECÇÃO E TRADUÇÃO por FRANCISCO TAVARES

  O PRIMEIRO PASSO DEPOIS DO 1-O: CONSTRUIR UMA IDENTIDADE PLURILINGUE EM ESPANHA Por Armando Fernández Steinko, em 29 de setembro de 2017   MANIFESTO PELO RECONHECIMENTO E O DESENVOLVIMENTO DA PLURALIDADE LINGUÍSTICA DE ESPANHA Os signatários deste Manifesto, criadores

O PRIMEIRO PASSO DEPOIS DO 1-O: CONSTRUIR UMA IDENTIDADE PLURILINGUE EM ESPANHA, por ARMANDO FERNÁNDEZ STEINKO – SELECÇÃO E TRADUÇÃO por FRANCISCO TAVARES

  O PRIMEIRO PASSO DEPOIS DO 1-O: CONSTRUIR UMA IDENTIDADE PLURILINGUE EM ESPANHA Por Armando Fernández Steinko, em 29 de setembro de 2017   MANIFESTO PELO RECONHECIMENTO E O DESENVOLVIMENTO DA PLURALIDADE LINGUÍSTICA DE ESPANHA Os signatários deste Manifesto, criadores

SINAIS DE FOGO – SOMOS TODOS JESUS?… – por Soares Novais

    O linguarejar do Jesus causa-me náuseas. O de Jesus e de muitos outros. Como o do Gabriel. Não o “Pensador”, mas aquele que diz coisas tão sábias como esta: “A selecção não jogou nem bem nem mal, antes

SINAIS DE FOGO – SOMOS TODOS JESUS?… – por Soares Novais

    O linguarejar do Jesus causa-me náuseas. O de Jesus e de muitos outros. Como o do Gabriel. Não o “Pensador”, mas aquele que diz coisas tão sábias como esta: “A selecção não jogou nem bem nem mal, antes

QUANTO GANHA UM TRADUTOR? – CONHEÇA O SALÁRIO MÉDIO DE UM TRADUTOR DE LÍNGUAS NO BRASIL

    A profissão do tradutor talvez seja uma das mais antigas do mundo. Usada para fins comerciais, culturais e até religiosos, essa atividade vem acompanhando o homem desde a invenção a escrita. Hoje no Brasil, o trabalho desses profissionais

QUANTO GANHA UM TRADUTOR? – CONHEÇA O SALÁRIO MÉDIO DE UM TRADUTOR DE LÍNGUAS NO BRASIL

    A profissão do tradutor talvez seja uma das mais antigas do mundo. Usada para fins comerciais, culturais e até religiosos, essa atividade vem acompanhando o homem desde a invenção a escrita. Hoje no Brasil, o trabalho desses profissionais

EDITORIAL – Língua Portuguesa – que futuro?

Nos dias 2, 3 e 4 de Novembro de 1989, realizou-se na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa um colóquio internacional com o título interrogativo que damos a este editorial – Língua Portuguesa – que futuro? Com a

EDITORIAL – Língua Portuguesa – que futuro?

Nos dias 2, 3 e 4 de Novembro de 1989, realizou-se na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa um colóquio internacional com o título interrogativo que damos a este editorial – Língua Portuguesa – que futuro? Com a

EDITORIAL- Ainda o Acordo Ortográfico

  A Associação Portuguesa de Escritores levou a cabo entre os seus associados um inquérito sobre este assunto – quem aprova, quem reprova e a quem o é assunto indiferente. 90% dos inquiridos reprovou o AO. Nós, neste blogue,  como sempre

EDITORIAL- Ainda o Acordo Ortográfico

  A Associação Portuguesa de Escritores levou a cabo entre os seus associados um inquérito sobre este assunto – quem aprova, quem reprova e a quem o é assunto indiferente. 90% dos inquiridos reprovou o AO. Nós, neste blogue,  como sempre

MUSEU NACIONAL DA MÚSICA – LANÇAMENTO de “A LÍNGUA PORTUGUESA NO CANTO LÍRICO: CONTEXTO HISTÓRICO E RELAÇÕES ENTRE TÉCNICA E FONÉTICA”, de TÂNIA VALENTE – HOJE, SEXTA-FEIRA, 24 de MARÇO, às 18 horas

O Museu Nacional da Música recebe a cantora e professora, Tânia Valente, para o lançamento do seu livro, “A Língua Portuguesa no Canto Lírico: Contexto histórico e relações entre técnica e fonética”. A apresentação estará a cargo da Prof. Dra.

MUSEU NACIONAL DA MÚSICA – LANÇAMENTO de “A LÍNGUA PORTUGUESA NO CANTO LÍRICO: CONTEXTO HISTÓRICO E RELAÇÕES ENTRE TÉCNICA E FONÉTICA”, de TÂNIA VALENTE – HOJE, SEXTA-FEIRA, 24 de MARÇO, às 18 horas

O Museu Nacional da Música recebe a cantora e professora, Tânia Valente, para o lançamento do seu livro, “A Língua Portuguesa no Canto Lírico: Contexto histórico e relações entre técnica e fonética”. A apresentação estará a cargo da Prof. Dra.

A GALIZA COMO TAREFA – o projeto de língua – Ernesto V. Souza

A história da língua galega, na Galiza, é conhecida na projeção gizada, por causa e como justificação do decorrer do discurso nacional de restauração, principiado por volta de 1830. Isto é, na coincidência e concorrência dos primeiros passos com o

A GALIZA COMO TAREFA – o projeto de língua – Ernesto V. Souza

A história da língua galega, na Galiza, é conhecida na projeção gizada, por causa e como justificação do decorrer do discurso nacional de restauração, principiado por volta de 1830. Isto é, na coincidência e concorrência dos primeiros passos com o

A GALIZA COMO TAREFA – no exterior – Ernesto V. Souza

Em 21 de fevereiro de 2017, o documentário ‘Porta para o exterior’ de J. Ramom Pichel Campos e Sabela Fernández foi libertado na rede a coincidir com o Dia internacional da Língua Materna. O documentário é um chamado de parte do ativismo galego

A GALIZA COMO TAREFA – no exterior – Ernesto V. Souza

Em 21 de fevereiro de 2017, o documentário ‘Porta para o exterior’ de J. Ramom Pichel Campos e Sabela Fernández foi libertado na rede a coincidir com o Dia internacional da Língua Materna. O documentário é um chamado de parte do ativismo galego